Cientistas descobrem buraco negro tão grande que “nem deveria existir” na Via Láctea
Créditos: Getty Images

Cientistas descobrem buraco negro tão grande que “nem deveria existir” na Via Láctea

O “monstro” tem massa aproximada 70 vezes maior que a do Sol

Uma nova descoberta feita por cientistas chineses tem intrigado especialistas. Foi encontrado no outro lado da nossa galáxia um buraco negro monstruoso – tão grande que, teoricamente, "nem deveria existir".

Chamado de LB-1, esse buraco negro fica a 15.000 anos-luz da Terra e tem uma massa 70 vezes maior que o Sol, segundo estudo publicado na revista Nature. Estima-se que a Via Láctea contenha 100 milhões de buracos negros estelares, mas o novo “monstro” descoberto é duas vezes maior do que qualquer coisa que os cientistas acreditavam ser possível, disse Liu Jifeng, professor do Observatório Astronômico Nacional da China, que liderou a pesquisa.

"Buracos negros dessa massa nem deveriam existir em nossa galáxia, de acordo com a maioria dos modelos atuais de evolução estelar", disse Liu Jifeng. "O LB-1 é duas vezes maior do que pensávamos ser possível. Agora os teóricos terão que assumir o desafio de explicar sua formação".

21/11/2019 às 19:30
Notícia

Garoto de 14 anos cria foto da lua em resolução 52MP juntando...

Foram usados dois tipos de fotografia, três programas diferentes e bastante edição

Os cientistas agora estão tentando entender como o LB-1 ficou tão grande. A equipe chinesa propôs uma série de teorias. Um delas sugere que o tamanho do novo buraco negro possivelmente "não foi formado a partir do colapso de apenas uma estrela". Em vez disso, poderiam ser dois buracos negros menores orbitando um ao redor do outro.

"Essa descoberta nos obriga a reexaminar nossos modelos de como os buracos negros de massa estelar se formam", disse David Reitze, professor da Universidade da Flórida, diretor do Observatório de Ondas Gravitacionais com Interferômetro a Laser (LIGO).

"Essa descoberta nos obriga a reexaminar nossos modelos de como os buracos negros de massa estelar se formam"

Como destaca o site MSN News, estudos recentes dos detectores de ondas gravitacionais LIGO e "Virgo" detectaram ondulações no espaço-tempo causadas por colisões de buracos negros que se fundem para criar novos e maiores. Mas é a primeira vez que um buraco negro dessa magnitude é descoberto na Via Láctea.

"Este resultado notável, juntamente com as detecções LIGO-Virgo de colisões binárias de buracos negros nos últimos quatro anos, realmente apontam para um renascimento em nossa compreensão da astrofísica dos buracos negros", disse Reitze.

Via: CNN, MSN
User img

Gabriel Tagarro

Cientistas instalam alto-falantes no fundo do mar para repopular recifes danificados

Cientistas instalam alto-falantes no fundo do mar para repopular recifes danificados

A pesquisa mostrou que os sons saudáveis podem atrair peixes jovens


Computação na velocidade da luz é atingida por cientistas em Oxford

Computação na velocidade da luz é atingida por cientistas em Oxford

Pesquisadores conseguiram eliminar a barreira entre ótica e eletrônica


Microsoft usa Inteligência Artificial para diagnosticar câncer cervical mais rápido na Índia

Microsoft usa Inteligência Artificial para diagnosticar câncer cervical mais rápido na Índia

Projeto foi desenvolvido em conjunto com a SRL Diagnostics


Cientistas criam novo protocolo para avanço da internet quântica

Cientistas criam novo protocolo para avanço da internet quântica

Físicos da UAB desenvolveram método para melhorar a internet quântica


Pesquisadores desenvolvem nova forma de medir a gravidade

Pesquisadores desenvolvem nova forma de medir a gravidade

Novo método usa átomos flutuantes