Panasonic abandona mercado de fabricação de silício
Créditos: Kapoue/Creative Commons

Panasonic abandona mercado de fabricação de silício

Firma era uma das principais do mercado nos anos 80, mas enfrentou prejuízo nos últimos trimestres

A gigante dos eletrônicos Panasonic anunciou que irá deixar o mercado de fabricação de silício, no qual a firma já foi uma referência nos anos 80 e 90. Como aponta o site TechPowerUp, a decisão marca o fim de uma era fabricação de semicondutores do Japão, que no passado já foi um dos mais relevantes países do mundo nessa área.

05/07/2019 às 14:19
Notícia

Eletrolar Show anuncia sua 14ª edição com a participação de 7...

Cerca de 10.000 produtos serão apresentados na Eletrolar Show 2019 a partir de 29 de julho

Nos últimos trimestres, a divisão de fabricação de silício enfrentou sérias dificuldades financeiras, incluindo um prejuízo médio de US$ 215 milhões (R$ 908 milhões) por ano. Enquanto isso, a competição de empresas de produção de semicondutores na China e em Taiwan aumentou consideravelmente, criando mais uma barreira para o sucesso da Panasonic nesse mercado.

Esses são os principais motivos que levaram a fabricante japonesa a anunciar a venda das suas linhas de produção de silício. Enquanto isso, a subsidiária da Panasonic conhecida como Semiconductors Solutions será vendida para a Nuvoton Technology Corporation. A Nuvoton é uma empresa do mercado de semicondutores que surgiu a partir da Winbond Electronics Corporation em 2008. A Winbond ainda possui 61% das ações da nova empresa.

Fonte: Panasonic

Ainda segundo a publicação, a Panasonic prevê uma queda de 27% no lucro operacional em 2019, contando com o seu negócio de fabricação de semicondutores em queda. Parte da estratégia de vendas da fabricante japonesa envolvem abandonar todas as suas divisões que estão em queda. Isso inclui também a fabricação de telas de LCD, onde as fabricantes chinesas já oferecem menor preço e maior taxa de produção de painéis.

Via: TechPowerUp Fonte: Tech Xplore
User img

Carlos Felipe

Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou parao PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.