Google pagará até US$ 1,5 milhão para quem encontrar falhas no Android
Créditos: Joshua Oluwagbemiga/Unsplash

Google pagará até US$ 1,5 milhão para quem encontrar falhas no Android

Valores mais altos só serão pagos para categorias bem específicas de bugs

A gigante norte-americana da tecnologia Google anunciou que está aumentando o valor máximo pago pelo programa de recompensa por encontrar bugs no sistema operacional para dispositivos móveis Android. A empresa agora pagará até US$ 1,5 milhão (R$ 6,2 milhões) para quem achar falhas de segurança e erros importantes no seu sistema.

21/11/2019 às 18:48
Notícia

Google quer unificar Android com Linux e mostra kernel rodand...

Processo está em fases iniciais, mas pode trazer grandes benefícios

Como aponta o site Tech Crunch, a empresa pagava um valor máximo de US$ 38.000 como recompensar por encontrar vulnerabilidades no seu Bug Bounty Program, quando ele foi iniciado. Claro que, com o tempo, o ecossistema Android foi crescendo e mais pesquisadores de segurança começaram a se interessar no programa.

Site oficial: Google Play Security Reward Program

Mas é claro que não será achando qualquer bug que você irá receber mais de US$ 1 milhão. No momento, a única categoria que paga todos os US$ 1,5 milhões são aqueles que envolvem a "exploração da execução de uma cadeia completa de códigos remotos com persistência e que comprometa o elemento seguro Titan M em dispositivos Pixel".


Fonte: The Hacker News

Ou seja, tratam-se de ataques onde o hacker não tem acesso físico ao smartphone e nos quais o código pode ser executado mesmo depois do smartphone ter sido resetado. Para completar, o bug ainda tem que permitir burlar o chip de segurança dedicado que está construído nos Pixel. Ainda assim, esses requisitos são apenas suficientes para levar a recompensa para US$ 1 milhão (R$ 4,2 milhões).

Só que, caso o hacker seja capaz de reproduzir um bug com todas essas características e que, ainda por cima, ocorre em versões de prévia de desenvolvedor específicas, há um bônus de 50%. Ou seja, chegando no valor máximo de US$ 1,5 milhão.

Via: Tech Crunch
User img

Carlos Felipe

Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou parao PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.