Mercado de câmeras fotográficas sofre queda de vendas geral em Q2 2019/2020
Créditos: InfoMoney | Picsize | B&H

Mercado de câmeras fotográficas sofre queda de vendas geral em Q2 2019/2020

Os esforços e dificuldades das empresas estão bastante direcionados para as máquinas mirrorless

Nas últimas semanas, as maiores fabricantes de câmeras fotográficas tem divulgado os seus resultados financeiros  2019/2020 mais recentes. No panorama geral, os esforços estão direcionados para as câmeras mirrorless, mas as vendas de máquinas fotográficas estão sofrendo uma queda geral. A grande maioria das empresas trouxe a público os dados do segundo trimestre fiscal - a única companhia que disponibilizou informações sobre o terceiro trimestre foi a Canon.

01/09/2019 às 18:32
Notícia

Uma viagem com muitos gadgets de fotografia para a Islândia, ...

Canon 5D Mark III e 5D Mark IV, lentes, Mavic 2 Pro, Huawei P30 Pro, Hero7 Black, OSMO Pocket e mais

Abaixo, você confere um compilado desses resultados:

Canon

No setor de Negócios de Sistemas de Imagem (Imaging System Business), as vendas de câmeras Canon de lente intercambiável caíram 13,9%. Seu lucro antes do imposto de renda também teve uma queda de 57,8% em comparação com os resultados do terceiro trimestre de 2018. A razão para essa queda de vendas, segundo a empresa, é a "contínua contração do mercado, centrada nos modelos de primeira linha".

Na contramão, a Canon afirma que suas vendas unitárias de câmeras mirrorless cresceram.

"As vendas nos primeiros nove meses combinados totalizaram 570,2 bilhões de ienes, uma queda de 16,5% em relação ao ano anterior, enquanto o lucro antes do imposto de renda totalizou 28,8 bilhões de ienes, uma queda de 67,3% em relação ao ano anterior." - Canon.

Nikon

Em seu segundo trimestre fiscal 2019/2020, a Nikon divulgou que a receita do setor de Negócios de Produtos de Imagem diminuiu 21,1% ano a ano. O lucro operacional caiu 84,7%.

Para as câmeras digitais de lente intercambiável, a companhia fez esforços para aumentar as vendas de câmeras mirroless full-frame e suas lentes, o que levou ao crescimento das vendas unitárias de máquinas high-end. Para as câmeras digitais compactas, o focou ficou nos produtos de alto valor agregado, como a COOLPIX P1000. 

Sony

As vendas de câmera da Sony diminuíram 3.5% em relação ao ano fiscal anterior. As vendas unitárias também caíram.

Olympus

Para a Olympus, o setor de Imaging Business teve uma queda de 17% quando comparamos os resultados do primeiro semestre do ano passado com os seis meses iniciais de 2019. A justificativa para esse quadro financeiro foi o "ambiente de negócios difícil em câmeras mirrorless e a falta de novos produtos causados pela reestruturação das bases de produção". A perda operacional da empresa soma 5.697 milhões de ienes.

Fujifilm

A Fujifilm também não escapou do declínio que o mercado de câmeras fotográficas está enfrentando. Sua receita apresentou queda de 15,1%. Os seus resultados operacionais também diminuíram de 12,2 a 4,5 bilhões de ienes- o que representa -63,2%.

No negócio de imagens fotográficas, a empresa afirma que a receita diminuiu por diversos fatores: queda nas vendas de papel fotográfico; um período de desistência antes do lançamento de novos produtos; ajustes de inventário de varejistas norte-americanos que resultaram em queda de vendas das câmeras de foto instantânea. Já as vendas de câmeras digitais mirrorless de nível básico caíram sob o que a Fijifilm chama de "condições severas de mercado".

Como ponto positivo do relatório, as vendas de modelos mirrorless médios e high-end foram fortes, incluindo a FUJIFILM X-T30, lançada em março de 2019, e a FUJIFILM GFX 100, lançada em junho de 2019.

Com o avanço da tecnologia, é natural que dispositivos "mais antigos" vão perdendo o mercado geral e se transformando cada vez mais em aquisições de nicho. No caso das câmeras, as mirrorless são a novidade da vez - mais leves, menores e menos barulhentas. 

Celulares têm cada vez mais câmeras. Isso realmente importa?

Porém, não podemos deixar de citar outro mercado que começa a se sobrepor (rapidamente) ao das máquinas fotográficas: o dos smartphones. A tecnologia voltada para esses aparelhos avança a cada dia, e já não é tão raro ver produções dignas de cinema feitas por um celular. Nesse contexto, só podemos esperar para ver como o mercado se comporta. Abaixo, um exemplo de como os smartphones tem impactado o mercado de máquinas fotográficas:


Via: Photo Rumors (1), (2), (3), (4), Nikon Rumors, Sony
Vice-presidente da Oppo diz que a empresa desenvolverá seus próprios chips

Vice-presidente da Oppo diz que a empresa desenvolverá seus próprios chips

Empresa registrou a marca “OPPO M1” em novembro deste ano.


Xiaomi vende mais Smart TVs que LG, Sony e Samsung na Índia

Xiaomi vende mais Smart TVs que LG, Sony e Samsung na Índia

Empresa tem 33% do mercado e segue fazendo investimentos


General Motors e LG firmam acordo para fabricação de baterias para carros elétricos

General Motors e LG firmam acordo para fabricação de baterias para carros elétricos

Juntas, as empresas farão investimento de até US$ 2,3 bilhões


Máquina feita de Lego usa Inteligência Artificial para organizar outras peças

Máquina feita de Lego usa Inteligência Artificial para organizar outras peças

Batizada como Universal Lego Sorting Machine, a máquina foi construída com 10.000 peças de Lego


Google compartilha principais termos buscados no Brasil em 2019

Google compartilha principais termos buscados no Brasil em 2019

iPhone 11, Xiaomi Mi 9 e outros smartphones foram destaques na categoria de tecnologia