Cientistas desenvolvem novas baterias para armazenamento de energia renovável
Créditos: Berkeley Lab

Cientistas desenvolvem novas baterias para armazenamento de energia renovável

Novas baterias usam membranas de AquaPIM

Como você armazena a energia renovável para que ela esteja disponível sempre que você precisar e mesmo quando o sol não está brilhando ou quando o vento não está muito forte? Baterias gigantes projetadas para a rede elétrica - chamadas baterias de fluxo, que armazenam eletricidade em tanques de eletrólito líquido - podem ser a resposta, mas até agora os serviços públicos ainda não encontraram uma bateria econômica que possa alimentar de forma confiável milhares de casas ao longo de um ciclo de vida de 10 a 20 anos.

Uma tecnologia de membrana de bateria desenvolvida por pesquisadores do Lawrence Berkeley National Laboratory (Berkeley Lab) do Departamento de Energia dos EUA pode ser uma solução.

24/10/2019 às 12:12
Notícia

Cientistas criam câmera para plantas que utiliza energia da f...

Câmera vai registrar vida das plantas e ajudar nas pesquisas ambientais

Os pesquisadores Brett Helms e Miranda Baran desenvolveram uma membrana de bateria acessível, que é a parte da bateria que separa o cátodo e o ânodo. As células de combustível tradicionais usam uma membrana fluorada, mas estas membranas são caras e não são projetadas para uma bateria do fluxo. Os pesquisadores criaram um novo tipo de membrana especificamente para baterias de fluxo feito de polímeros chamados AquaPIMs, ou polímeros compatíveis com aquosidade de microporosidade intrínseca.

As membranas de AquaPIM funcionam com diferentes químicas de baterias, desde metais e componentes inorgânicos até componentes orgânicos e polímeros, e ajudam a criar células estáveis que duram mais tempo com degradação. Os polímeros da membrana se tornam ionizados em pH alto, produzindo poros altamente condutores e altamente seletivos. O material pode ser moldado em uma variedade de formas. Elas são consideravelmente mais baratas do que as membranas fluoradas, que podem representar até 15 a 20% do custo de uma bateria.



As novas membranas deverão abrir o caminho para baterias de fluxo mais baratas e confiáveis para a rede elétrica, o que poderia eventualmente alimentar casas com energia renovável a partir de energia eólica e solar.

Fonte: Engadget, Berkeley Lab
User img

Fabio Rosolen

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.

Robô Spot da Boston Dynamics não é tão assustador quanto parece

Robô Spot da Boston Dynamics não é tão assustador quanto parece

Inspiração para episódio de Black Mirror, máquina se sai mal em testes no mundo real


Morre Larry Tesler, o criador do

Morre Larry Tesler, o criador do "Ctrl+C" "Ctrl+V"

Cientista da computação viveu até os 74 anos e já trabalhou na Apple


Samsung vai fabricar chips de 5G de nova geração da Qualcomm em 5nm

Samsung vai fabricar chips de 5G de nova geração da Qualcomm em 5nm

Com o nome de Snapdragon X60, novo modem deverá ter parte da produção feita pela TSMC


Tesla no Brasil? Ministro estaria negociando fábrica

Tesla no Brasil? Ministro estaria negociando fábrica

Vinda da empresa para cá coincidiria com lei que beneficia veículos elétricos no país


Estados Unidos podem bloquear fornecimento de chips para a Huawei

Estados Unidos podem bloquear fornecimento de chips para a Huawei

As autoridades estadunidenses alterariam a Regra de Produto Direto Estrangeiro para fazer isso