Apple pede isenção de taxas causadas pela guerra comercial
Créditos: TechCrunch

Apple pede isenção de taxas causadas pela guerra comercial

Graças ao embate diplomático, empresa está sofrendo com tarifas extras em grande parte de seu catálogo

A Guerra Comercial entre Estados Unidos e China não atrapalhou apenas a Huawei. A Apple acabou sofrendo com a briga diplomática e desde o mês passado está pagando tarifas extras por causa dos produtos que fabrica no país asiático, mas está lutando para diminuir a carga de impostos.

Segundo a agência de notícias Bloomberg, a Maçã enviou para a Casa Branca um pedido para excluir mais de 10 dispositivos das tarifas extras. Os produtos incluem o relógio inteligente Apple Watch, o Apple HomePod, o computador iMac e também fones de ouvido como oa AirPods e os Beats Wireless. Acessórios para os iPhones, como a capa que inclui bateria, também fazer parte da lista, além de peças para reparos dos celulares da linha.

A lista completa pode ser vista abaixo:

- Apple Watch
- HomePod
- Beats Pill+
- AirPods/Beats Wireless
- Peças para iPhone
- iMac
- iPhone Smart Battery Case
- Capa de recarga para AirPods/Powerbeats
- Dispositivo de armazenamento NAND para o Mac Pro
- Módulo de bateria para iPhone e MacBook
- Módulo de SSD para Mac

Por que a Apple está sendo tributada?

Apesar de ser uma das empresas mais famosas dos Estados Unidos, a Apple fabrica componentes de seus principais dispositivos na China e o produto final quase sempre só vem para a casa da empresa quando está pronto. Anteriormente, o presidente Donald Trump disse que a maneira mais simples da firma se livrar dos impostos era fabricando seus aparelhos nos EUA.

Agora que o pedido de exclusão das tarifas foi feito pela Apple, a solicitação vai passar por uma consulta pública até o 14 de novembro. O processo de isenção das taxas pode demorar meses até passar por todas as análises necessárias e, até lá, quem sabe a guerra comercial já tenha chegado ao fim.

Segundo a Bloomberg, os Estados Unidos e China já estão trabalhando em um acordo para encerrar o embate comercial. Caso a paz reine entre os países, a tendência é que as taxas diminuam e as empresas chinesas consigam voltar a fazer negócio com firmas estadunidenses, o que é uma ótima notícia para a Huawei.

Via: Tom's Hardware
User img

Mateus Mognon

Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.