Nova ferramenta de IA do Facebook trabalha na contramão do reconhecimento facial
Créditos: OranGafni/Reprodução

Nova ferramenta de IA do Facebook trabalha na contramão do reconhecimento facial

Sistema funciona com vídeos ao vivo ou gravados e suporta altas taxas de frames

O Facebook compartilhou uma pesquisa que demonstra uma ferramenta capaz de modificar o rosto de pessoas em vídeos, descaracterizando o olhar e dando uma nova face. Um vídeo de exemplo foi compartilhado e mostra pessoas famosas recebendo novos traços, apesar de não trazer uma grande mudança em alguns casos, essas modificações são suficientes para enganar os sistemas de reconhecimento facial. Poucos detalhes trazem significados completamente diferentes para o olhar de alguém, conforme apontado na pesquisa.

Segundo os pesquisadores, o método permite que seja feita a modificação automática em altas taxas de quadros, sendo capaz de manter em segurança a identidade do alvo. Os pesquisadores Oran Gafni, Lior Wolf, Yaniv Taigman contam no resumo da pesquisa, que eles conseguiram criar uma nova arquitetura de rede de codificador-decodificador que não precisa ser configurada a cada vídeo ao qual é colocada para entender. Ou seja, é global, é capaz de fazer transformações nos rostos dos humanos em vídeos de qualquer lugar do mundo.

Reconhecimento facial da Amazon
consegue detectar medo no rosto de pessoas

Eles relatam que esse é um resultado de anos utilizando o processo de aprendizado das máquinas (deep learning, inglês). Como conclusão, a equipe relata que o mundo tem acompanhado a tecnologia de reconhecimento facial sendo utilizada de diversas maneiras e que técnicas contra a identificação também precisam ser estudadas. Como contribuição, o estudo demonstra como são feitos os cálculos para se obter tal resultado, algo que pode ser visto como um grande avanço no meio acadêmico.

Não faz muito tempo que o reconhecimento facial começou a chamar atenção e deve ser alvo de discussões acirradas nos próximos anos. Na China, o sistema que permite identificar pessoas através de câmeras nas ruas tem gerado uma série de debates que levam em consideração a privacidade das pessoas e o controle do governo sobre as pessoas. Empresas privadas também trabalham oferecendo serviços do tipo, a Amazon chegou a apresentar um sistema que permite reconhecer o sentimento expresso pela pessoa visualizada. 

Fonte: Oran Gafni, Pesquisa FB

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.