Disney proíbe seus canais de TV de aceitarem propagandas da Netflix
Créditos: Disney

Disney proíbe seus canais de TV de aceitarem propagandas da Netflix

Empresa se prepara para entrar no mercado de streaming com o serviço Disney+

A gigante do ramo de entretenimento Disney emitiu uma ordem proibindo praticamente todos os seus canais de televisão por assinatura de aceitarem veicular propagandas da Netflix. O exceção será o canal de esportes ESPN que, apesar de ser de propriedade da Disney, seguirá aceitando dinheiro para exibir comerciais do serviço de streaming.

23/08/2019 às 21:03
Notícia

Disney confirma que Disney+ chega ao Brasil em 2020

Serviço de streaming faz sua estreia em 12 de novembro nos Estados Unidos e outros países

O motivo para isso, é claro, reside nos preparativos da empresa para o lançamento da sua própria assinatura de streaming, que se chamará Disney+. Apesar disso, como aponta o site GSMArena, a Disney parece ter sua mira apenas apontada para a Netflix.

No momento, não há qualquer proibição para a exibição de propagandas de serviços de streaming de séries como Amazon Prime Video, Apple TV Plus e Comcast Xfinity TV. Mesmo assim, é interessante lembrar que a relação entre Disney e Amazon não está perfeita, pois o serviço Disney+ não poderá ser baixado na plataforma Fire TV.


Fonte: Netflix

A Netflix possui um orçamento total de US$ 1,8 bilhão (R$ 7,3 bilhões em conversão direta) para publicidade, dos quais US$ 99,2 milhões (R$ 402 milhões) são alocados para propagandas em emissoras de televisão. Dessa quase centena de milhões de dólares, 13% eram gastos em canais de entretenimento que fazem parte do grupo Disney.

O serviço de streaming Disney+ será lançado nos Estados Unidos e no Canadá no dia 12 de novembro. Ele virá com tudo que se espera em termos de conteúdos proprietários da Disney, incluindo as franquias Star Wars e os filmes e séries da Marvel.

A assinatura mensal inicial será de US$ 6,99 (R$ 28,35) na América do Norte, o que sai mais barato do que o plano mais básico da Netflix nesses países — que custa US$ 8,99 (R$ 36,46) sem nem incluir qualidade HD e com apenas exibição numa tela de cada vez. Aqui no Brasil, esse mesmo plano custa R$ 21,90. Os outros planos da Netflix custam R$32,90 e R$ 45,90 no país.

Como explica o site WCCF Tech, as ações da Netflix já caíram 29% apenas em 2019 por causa do aumento da competitividade no mercado de streaming, assim como a perda de boa parte dos seus conteúdos mais populares. Isso aconteceu exatamente porque empresas como a Disney estão interessadas em começar seus próprios serviços de streaming, dando a elas motivos para retirarem suas produções do catálogo da Netflix.

Via: GSMArena, WCCF Tech
Novembro na Netflix: Trilogia de Matrix, Zumbilândia e The Irishman

Novembro na Netflix: Trilogia de Matrix, Zumbilândia e The Irishman

Apple TV+ e Disney+ também fazem sua estreia como serviços de streaming nesse mês


Xiaomi lança cubo mágico inteligente com Bluetooth e sincronização com Smart Homes

Xiaomi lança cubo mágico inteligente com Bluetooth e sincronização com Smart Homes

O Mi Smart Rubik’s Cube é o mais novo produto aleatório da fabricante chinesa


SpaceX quer oferecer internet com satélites até metade de 2020

SpaceX quer oferecer internet com satélites até metade de 2020

Notícia foi dada por Gwynne Shotwell, presidente da empresa


Mozilla lança o Firefox 70 com mais opções de segurança e privacidade

Mozilla lança o Firefox 70 com mais opções de segurança e privacidade

Navegador busca se diferenciar do Chrome investindo em funcionalidades para proteger o usuário


CVV e Facebook lançam bot no Messenger para ajudar na prevenção de suicídios

CVV e Facebook lançam bot no Messenger para ajudar na prevenção de suicídios

Chatbot dá informações úteis para quem precisa de apoio e também para voluntários