Alibaba revela seu próprio chip de IA para negócios em nuvem
Créditos: Nikkei Asian Review

Alibaba revela seu próprio chip de IA para negócios em nuvem

O dispositivo provavelmente não será disponibilizado no mercado global

O Alibaba revelou recentemente o seu próprio chip de inteligência artificial chamado Hanguang 800. A empresa diz que ele pode reduzir significativamente o tempo de conclusão para tarefas de Machine Learning.

O Hanguang 800 foi criado pela T-Head, unidade que lidera o desenvolvimento de chips para computação em nuvem dentro da Alibaba DAMO Academy, a iniciativa global de pesquisa e desenvolvimento na qual a Alibaba está investindo mais de US$ 15 bilhões. Para ilustrar o que ele poderia fazer, o site de e-commerce Taobao teria seu tempo de categorização de imagens para produtos reduzido de uma hora para cinco minutos.

"O lançamento do Hanguang 800 é um passo importante em nossa busca por tecnologias da próxima geração, aumentando os recursos de computação que impulsionarão nossos negócios atuais e emergentes e, ao mesmo tempo, melhorarão a eficiência energética.” - Jeff Zhang, CTO do grupo Alibaba e presidente do Alibaba Cloud Intelligence.

O Alibaba já está usando o dispositivo nos seus sites de e-commerce para pesquisa de produtos, traduções automáticas, publicidade e recomendações personalizadas. Não se sabe quando ele vai disponibilizar a novidade para seus clientes em nuvem e o chip não deve aparecer no mercado, já que o Alibaba disse à CNBC que o plano é utilizá-lo para alimentar seus negócios.

26/07/2019 às 09:40
Notícia

Alibaba lança seu primeiro chip de inteligência artificial, o...

Novidade chega como um respiro para a China durante a guerra comercial com Estados Unidos

O anúncio acontece pouco mais de um mês após a apresentação do Ascend 910, processador AI da Huawei que, segundo a empresa, é o "mais poderoso do mundo". Além de poder potencialmente diminuir a dependência da China de tecnologia dos Estados Unidos, o Hanguang 800 também ajudaria o Alibaba Cloud a crescer fora do território chinês. Na região Ásia-Pacífico, ele fica atrás da Amazon, Microsoft e Google, segundo o Synergy Research Group.

Via: Engadget, TechCrunch, CNBC
User img

Saori Almeida

Saori Almeida é natural do Rio Grande do Sul, técnica em administração formada pelo Centro Tecnológico de Caxias do Sul (CETEC) e estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Gosta da cultura asiática e nerd no geral e tem interesse crescente por tecnologia e games desde pequena - gosto que se intensifica diariamente na redação.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.