Marinha dos EUA confirma autenticidade de três vídeos de OVNIS
Créditos: BBC/Reprodução

Marinha dos EUA confirma autenticidade de três vídeos de OVNIS

Conteúdo foi revelado em 2017 pelo New York Times

A Marinha dos Estados Unidos fez uma revelação que mexeu com ufologistas, confirmou a autenticidade de três vídeos de OVNIS revelados em 2017 pelo New York Times. As gravações mostram objetos com movimentações estranhas que desafiariam leis da física, segundo as fontes. Três vídeos ainda não foram explicados e não há uma definição clara do que possa ser o objeto voador.

O primeiro foi gravado em 2004 pela câmera de um caça F18, já o segundo e terceiro foram gravados no mesmo dia em janeiro de 2015.

O diálogo entre dois pilotos em um dos vídeos mostra a surpresa deles em relação a um objeto marcado. No início da conversa, um deles comenta que é um drone e tanto, em seguida um deles se surpreende com o fato de que o objeto está voando contra um vento de aproximadamente 220km/h. Pela conversa, essa não era a única aeronave circulando a região, o objeto estava acompanhado.

Nasa usa campo de lava na Islândia
para fazer simulação do solo de Marte

O que parece surpreender os aficionados pelo estudo da vida extraterrestre foi a forma como a Marinha se pronunciou sobre o assunto. Normalmente, o posicionamento é de negar a possibilidade ou veracidade do conteúdo, mas não foi o que aconteceu dessa vez. A declaração do governo surpreendeu muita gente, sobretudo a especialistas.

John Greenewald, que escreve para o The Black Vault, um site que trabalha revelando os segredos do governo reunindo documentos governamentais com conteúdos do tipo, conta que esperava uma linguagem diferente no pronunciamento oficial. Ele acreditava que o governo diria que esses vídeos se tratavam de objetos voadores como drones e balões, em vez disso foi surpreendido quando foram marcados como "não identificados".

Cientistas da Nasa, por sua vez, não parecem preocupados com esse tipo de assunto. Em vez disso, trabalham em uma maneira de chegar a Marte e começar seus estudos do planeta de lá mesmo. Mas primeiro, ela acredita que precisa voltar à Lua, para averiguar a possibilidade de criar um ponto estratégico de parada no caminho ao planeta vermelho.

Fonte: NY Times, Fox News
Nvidia lidera mercado de chips edge AI, mas concorrência se intensifica

Nvidia lidera mercado de chips edge AI, mas concorrência se intensifica

Relatório da ABI Research traz novos insights sobre hardware para inteligência artificial


SpaceX pede para ter acesso a um espectro de mais de 30.000 satélites Starlink

SpaceX pede para ter acesso a um espectro de mais de 30.000 satélites Starlink

A empresa pode aumentar cerca de 5x o número de naves espaciais lançadas pela humanidade


Pesquisadores trabalham para criar material super-comprimível

Pesquisadores trabalham para criar material super-comprimível

A ideia é tornar objetos grandes dobráveis, uma bicicleta caberia no bolso, por exemplo


Após desentendimento, Elon Musk e chefe da NASA se acertam com planos para 2020

Após desentendimento, Elon Musk e chefe da NASA se acertam com planos para 2020

Jim Bridenstine está planejando levar astronautas para a Estação Espacial em conjunto com a SpaceX


Cientistas que criaram bateria de íons de lítio recebem Prêmio Nobel de Química

Cientistas que criaram bateria de íons de lítio recebem Prêmio Nobel de Química

M. Stanley Whittingham, John Goodenough e Akira Yoshino vão dividir o prêmio de US$ 1 Milhão