Ministério da Justiça investiga Tim por vazamento de dados de clientes
Créditos: Tim

Ministério da Justiça investiga Tim por vazamento de dados de clientes

Operadora pode ser multada em até R$ 10 milhões por causa do incidente

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), órgão do Ministério da Justiça e Segurança Pública, anunciou que está investigando a operadora de telefonia móvel Tim por causa do vazamento de dados de clientes da empresa. Entre as informações que foram publicadas estão nome, CPF, data de nascimento e número de telefone dos consumidores da companhia.

10/09/2019 às 09:08
Notícia

Uber vai investir US$ 200 milhões no sistema de fretes Uber F...

A empresa aposta alto no crescimento das receitas de seu sistema de fretes

De acordo com o site Justiça.gov.br, o DPDC (Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor) encontrou indícios de que a Tim feriu as normas de proteção do consumidor. Caso isso seja comprovado com a investigação administrativa, a operadora será multada num valor de até R$ 10 milhões.

A primeira vez que a falha de segurança foi relatada ocorreu em abril de 2019, quando o site TecMundo publicou uma notícia sobre o ocorrido. Já naquela época, foi explicado que a vulnerabilidade estava na plataforma Tim Negocia — que serve para o usuário verificar se tem dívida com a Tim e lidar com essas pendências financeiras.


Fonte: Tim

Um hacker conhecido como Krypt0nsh3ll alega ter conseguido acessar dados pessoais de clientes usando uma API exposta da plataforma. Ainda de acordo com ele, a brecha permitia que pessoas mal-intencionadas lesse o histórico dos atendimentos via chat.

A equipe do site ainda obteve acesso aos dados de 48 mil clientes a partir do hacker. Naquela época, a Tim chegou a publicar um comunicado oficial dizendo que apenas 29 mil consumidores foram impactados. Além disso, eles se defenderam dizendo que a plataforma usada como base para o Tim negocia não é de exclusividade da operadora.

"Existe indícios de ofensa aos princípios da vulnerabilidade, transparência, confiança, educação, informação, harmonização de interesse e da boa-fé, além dos direitos de liberdade de escolha, informação adequada, proteção contra práticas abusivas e efetiva prevenção e reparação de danos. A possível situação, pode ter sido em decorrência de brecha na plataforma Tim Negocia, que permite cibercriminosos de acompanhar dados pessoais".
Comunicado oficial do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor

Via: justiça.gov.br, Tecnoblog, Tecmundo
User img

Carlos Felipe

Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou parao PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.