Drone silencioso de carga ganha destaque por sua engenhosidade
Créditos: Yates/Reprodução

Drone silencioso de carga ganha destaque por sua engenhosidade

Aeronave é econômica e deve chegar ao Brasil e outros países em breve

Um drone silencioso de carga, chamado de Silent Arrow, ganhou destaque recentemente e deverá ser utilizado em diversos lugares do mundo devido ao seu sucesso. Ele funciona de maneira bastante engenhosa e permite uma grande economia com combustível e o transporte de cargas de até 740kg. Veja no vídeo abaixo como ele funciona.

Assistindo ao vídeo você pode ter algumas dúvidas, afinal de contas estamos acostumados com drones com hélices e que emitem bastante barulho. No caso do Silent Arrow, as asas são utilizadas para planar e apontar a direção, ele não tem um motor tradicional e pode ser guiado por controle remoto.

Seu corpo é praticamente apenas feito de carga, a parte superior é responsável por fazer a aeronave voar.

No vídeo de demonstração é possível ver que ele ainda precisa da ajuda de uma aeronave de grande porte para levantar voo. Em seguida, ele é largado e começa a planar em direção ao seu destino. Apesar de parecer pouco prático, a economia que esse drone traz chamou atenção do governo dos Estados Unidos, que fez um contrato para a utilização dele.

Imagens de drones mostram navio de
carga virado na costa dos Estados Unidos

Ele pode ser utilizado para o transporte de todo tipo de carga importante em campo de batalha e até mesmo auxiliar em cenários de desastres ambientais. Como ele não emite uma quantia considerável de barulho, pode ser utilizado para missões táticas também, já que consegue ser discreto.

A YEC, empresa dona da patente, já tem planos para a fabricação na União Europeia, Australia, Singapura, Coreia do Sul, Israel, Brazil e India. No Reino Unido, será fabricado pelo The MEL Group, que já tem tradição na fabricação de aeronaves e conseguiu exclusividade no local. Ela será responsável por alinhar o Silent Arrow com acordo da norma AS9100.

A forma como o drone funciona resolve um dos maiores problemas atuais nesse tipo de aeronave, o tempo de autonomia e sua relação com o combustível. Atualmente os drones utilizam bateria e não entregam muito tempo de voo. A Nasa, em seu drone que será levado a Marte, utiliza energia solar e deve continuar voando no planeta vermelho por muito tempo depois de chegar.

Continua após a publicidade
Fonte: Yates Electrospace, The MEL Group

MAVIC AIR 2 - Uma análise de DRONE no PARAÍSO

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.