Índia encontra o módulo de pouso Vikram da sonda que enviou à Lua
Créditos: Reprodução/G1

Índia encontra o módulo de pouso Vikram da sonda que enviou à Lua

Problemas na missão não abalam a decisão do país de explorar o espaço

Um dia após perder contato com a sonda Chandrayaan-2, enviada à Lua na semana passada, o governo indiano afirma que encontrou o módulo de pouso Vikram que havia sido considerado perdido. Segundo a Indian Space Research Organization (ISRO), ele foi encontrado na superfície lunar e agora esforços estão sendo feitos para estabelecer comunicações com ele.

Deve ter sido um pouso duro”, afirmou K. Sivan, presidente da ISRO, ao The Guardian. A agência espacial do país havia perdido contato com a sonda no último sábado (7), momentos antes do que esperava-se ser um pouso bem-sucedido na parte sul da Lua. A intenção do país era lançar o jipe móvel Pragyan, cujo objetivo era procurar por sinais de água e estudar a composição mineral do local.

Fonte da imagem - Reprodução/The Guardian

Caso a Índia tivesse sido bem-sucedida em suas intenções, ela seria o quarto país do mundo a conseguir pousar um veículo na superfície lunar — e o terceiro a levar um robô móvel para lá. Segundo a ISRO, todo o processo estava acontecendo conforme o esperado até a sonda chegar à distância de 2 quilômetros do local de pouso, momento no qual o contato foi perdido.

A missão, que custou aproximadamente US$ 140 milhões, foi iniciada no dia 22 de julho a partir da ilha de Sriharikoita, no sul da Índia. A separação da unidade de pouso Vikram aconteceu no dia 2 de setembro, poucos dias após a Chandrayaan-2 entrar na órbita lunar — momento no qual o módulo iniciou uma série de manobras para frear e se preparar para o pouso.

Diante da situação, o país reforçou seu compromisso com seu programa espacial e afirmou que continuará dando apoio aos cientistas que se dedicam ao projeto. Até o momento, somente Estados Unidos, China e a antiga União Soviética foram bem-sucedidas em pousar naves na Lua, que tem sido alvo de um interesse renovado de vários países nos últimos anos.
 

Via: G1 Fonte: The Guardian
User img

Felipe Gugelmin

Qualcomm e Ericsson trabalham na comercialização 5G em modo autônomo

Qualcomm e Ericsson trabalham na comercialização 5G em modo autônomo

Empresas querem conduzir uma transição para o 5G autônomo a partir de 2020


Sony anuncia que consumidores finais poderão ter suas telas de cinema 16K em casa

Sony anuncia que consumidores finais poderão ter suas telas de cinema 16K em casa

Existem quatro opções de tamanho, mas o preço e disponibilidade ainda são mistérios


NASA divulga experimentos científicos que serão enviados nas missões para Lua em 2020

NASA divulga experimentos científicos que serão enviados nas missões para Lua em 2020

Os projetos são para identificar propriedades da água de lua, campos magnéticos e sinais de rádio


Huawei está pensando em vender o acesso ao seu setor de negócios 5G

Huawei está pensando em vender o acesso ao seu setor de negócios 5G

O interesse maior seria vender os negócios para uma organização fora da Ásia


Kingston é a maior fornecedora de módulos de RAM do mundo, aponta pesquisa

Kingston é a maior fornecedora de módulos de RAM do mundo, aponta pesquisa

Firma de análise Trendforce mostra que a marca tem 72% de fatia de mercado