Huawei acusa governo dos EUA de ciberataques e assédio a funcionários
Créditos: Reprodução/Nikkei Asian Review

Huawei acusa governo dos EUA de ciberataques e assédio a funcionários

A empresa divulgou um extenso comunicado em que rebate acusações de roubo e espionagem

Em meio a uma batalha legal que resultou na proibição do uso do Android e das tecnologias ARM em seus aparelhos, a Huawei divulgou um comunicado repleto de acusações ao governo dos Estados Unidos. Nele, a empresa afirma que autoridades do país arquitetaram ciberataques a suas redes e assediaram diversos de seus funcionários.

Segundo a companhia, o país “usou todas as ferramentas à sua disposição — incluindo poderes tanto judiciais quanto administrativos, bem como outros meios inescrupulosos — para perturbar as operações de negócios normais da Huawei e de seus parceiros”. A lista de acusações inclui a prisão sem fundamentos de empregados e tentativas de convencer membros atuais e antigos da empresa a se virar contra ela.

A fabricante chinesa também afirma que o governo dos Estados Unidos está desenterrando processos civis antigos que já foram resolvidos e, a partir deles, está lançando investigações criminais relacionadas ao roubo de tecnologia. A posição oficial do país é que a corporação age como um braço da espionagem chinesa, algo que ela negou diversas vezes.

Rebatendo as acusações

Apesar das declarações graves sobre tentativas de ciberataques, a Huawei não deixou claro se eles foram bem-sucedidos e quais danos podem ter sido causados por eles. A lista surge em um momento no qual a empresa está em uma “trégua temporária” que a permite continuar realizando operações no país norte-americano.

Na prática, a fabricante ainda está na “lista negra” do Departamento de Estado dos EUA, o que a impossibilita de fazer negócios com empresas que possuem sedes por lá. Em sua declaração, a companhia afirma que investe em pesquisa e desenvolvimento há mais de 30 anos e tem 180 mil funcionários ao redor do mundo, que a ajudaram a ganhar a confiança e suporte de consumidores, fornecedores e parceiros.

O fato permanece que nenhuma das tecnologias centrais da Huawei foi sujeita a nenhum caso criminal contra a companhia, e nenhuma das acusações levantadas pelo governo dos Estados Unidos foi amparada por evidências suficientes”, afirma o comunicado. Para finalizar, ela afirma que nenhuma companhia se torna um líder global em seu campo através do roubo.
 

Via: The Verge Fonte: Huawei
User img

Felipe Gugelmin

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.

Tinder trabalha em botão para ser usado em situações de emergência

Tinder trabalha em botão para ser usado em situações de emergência

Botão pode enviar serviços de emergência direto para sua localização


Microsoft expõe registros de suporte de 250 milhões de clientes por acidente

Microsoft expõe registros de suporte de 250 milhões de clientes por acidente

Erros de base de dados deixaram dados expostos a qualquer um com um navegador


Huawei Watch GT2 e FreeBuds 3 são lançados no Brasil

Huawei Watch GT2 e FreeBuds 3 são lançados no Brasil

Ambos estarão disponíveis a partir de 23 de janeiro através de revendedores autorizados


Huawei Mate 40 Pro pode ter 8 câmeras no total - 5 traseiras e 3 frontais

Huawei Mate 40 Pro pode ter 8 câmeras no total - 5 traseiras e 3 frontais

Ele apareceu em uma patente registrada pela empresa chinesa na Alemanha


Hacker divulga senhas de mais de 500.000 servidores, roteadores e dispositivos IoT

Hacker divulga senhas de mais de 500.000 servidores, roteadores e dispositivos IoT

Todas as listas que o hacker vazou são datadas de outubro a novembro de 2019