Cientistas do MIT criam primeira CPU com nanotubos de carbono
Créditos: MIT

Cientistas do MIT criam primeira CPU com nanotubos de carbono

Apesar de ser apenas um teste de conceito, essa já é considerada uma potencial alternativa ao silício

A primeira CPU do mundo feita de nanotubos de carbono foi desenvolvida por cientistas do MIT, em conjunto com pesquisadores do Analog Devices. O processador se chama RV16X Nano e ainda é centenas de milhares de vezes menos potente do que os processadores de silício disponíveis hoje no mercado para consumidores, mas oferece muito mais potencial de avanço e desenvolvimento para o futuro.

10/07/2019 às 11:20
Notícia

Cientistas desenvolvem tecnologia APDs que promete ser mais r...

A tecnologia pode ser aplicada em sistemas espaciais de comunicação óptica livre do futuro

"[A área de] eletrônicos está se aproximando de uma grande mudança de paradigma, porque os transistores de silício não estão mais oferecendo seus históricos benefícios de energia e eficiência, oque incentiva as pesquisas de nanotecnologias além do silício. Em particular, circuitos digitais  baseados em transistores de nanotubos de carbono de efeito de campo (CNFET) estão prometendo benefícios de energia e eficiência substanciais".
Trecho do artigo publicado pelos cientistas do MIT e do Analog Devices

Até o momento, só foi possível fazer o processador rodar numa frequência de 10kHz (processadores modernos facilmente ultrapassam 2GHz, mesmo em smartphones). Ele foi usado para rodar o simples programa Hello World, que somente exibe a simpática frase na tela. O software costuma ser usado para ensinar novatos em programação ou testar se uma linguagem de computador está corretamente instalada.


Fonte: MIT

"Porém, a inabilidade de controlar perfeitamente os defeitos intrínsecos do processo de nanoescala e a variabilidade dos nanotubos de carbono impediram a realização sistemas integradas de escalas muito grandes. Aqui, nós superamos esses desafios para demonstrar um microprocessador sem silício construído inteiramente de CNFETs".
Trecho do artigo publicado pelos cientistas do MIT e do Analog Devices

Via: TechPowerUp Fonte: Nature
User img

Carlos Felipe

Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou parao PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

MAVIC AIR 2 - Uma análise de DRONE no PARAÍSO

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.