Ações de Apple, Qualcomm, AMD e Nvidia caem após declarações de Trump
Créditos: Wikimedia Commons

Ações de Apple, Qualcomm, AMD e Nvidia caem após declarações de Trump

Presidente dos EUA afirmou em seu Twitter que país não precisa da China

As ações de grandes fabricantes de chips norte-americanas perderam valor depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, proferiu declarações radicais sobre negociações com a China. Segundo o chefe de estado dos EUA, a nação não precisaria fazer negócios com o país oriental para se sustentar.

23/08/2019 às 18:02
Notícia

Vídeo de hands-on mostra design do iPhone 11 Pro nas mãos de ...

Finalmente temos a primeira visualização de como ficará o novo smartphone da Apple no mundo real

"Nosso país tem perdido, estupidamente, trilhões de dólares com a China através de muitos anos. Eles têm roubado nossa propriedade intelectual na taxa de centenas de bilhões de dólares por ano e pretendem continuar assim. Não deixarei isso acontecer! Não precisamos da China e, francamente, estaríamos muito melhores sem eles".
Donald Trump, presidente dos Estados Unidos em sua conta no Twitter

A forte posição de Trump repercutiu mal entre os acionistas, que rapidamente passaram a valorizar de maneria negativa as ações de grandes fabricantes de chips e processadores dos Estados Unidos. As ações da Apple caíram 4,1%, enquanto a Qualcomm perdeu 2,7% de valor. Já a Nvidia está valendo menos 4,8% e a AMD menos 5,1%.

"As vastas quantidades de dinheiro que a China ganha e rouba dos Estados Unidos, ano após ano, por décadas, irá e deverá parar. Nossas grandes companhias americanas estão, portanto, ordenadas a imediatamente começarem a procurar por uma alternativa para a China, incluindo trazer suas companhias para a casa e fabricar seus produtos nos EUA".
Donald Trump, presidente dos Estados Unidos em sua conta no Twitter

Vale lembrar que, como aponta o site Cnet, a Apple é responsável pelo design de seus próprios produtos — como iPhones, iPads e Macbooks. Ainda assim, a empresa depende de fábricas chinesas para a produção e montagem de seus smartphones, tablets e notebooks.


Fonte: Apple

Recentemente, o CEO da Apple, Tim Cook, se reuniu com Donald Trump para discutir o aumento nas tarifas dos produtos vindos da China. Elas podem resultar num aumento de 10% nos preços de alguns eletrônicos, o que torna cada vez mais difícil com a competição com rivais como a sul-coreana Samsung.

"Eu irei dar uma resposta para as tarifas da China nesta tarde. Essa é uma ótima oportunidade para os Estados Unidos. Também estou ordenando que todas as transportadoras, incluindo FedEx, Amazon, UPS e o Correio busquem e neguem todas as entregas de Fentanil vindas da China (ou de qualquer outro lugar!)".
Donald Trump, presidente dos Estados Unidos em sua conta no Twitter

Via: Cnet
User img

Carlos Felipe

Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou parao PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

RTX série 30: confira as TECNOLOGIAS que chegam com as novas placas de vídeo da Nvidia

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.