Até câmeras DSLR são vulneráveis ao vírus ransonware
Créditos: CheckPointResearch/Reprodução

Até câmeras DSLR são vulneráveis ao vírus ransonware

Hackers podem ter acesso a fotos e vídeos utilizando o WiFi da câmera

Ransonware, o vírus que sequestra arquivos do computador, também pode ter câmeras DSLR como alvo de sua invasão. Isso chama atenção principalmente porque esse malware geralmente se instala em computadores com acesso a internet e requer uma conversa mínima entre a vítima e o hacker. Com as câmeras é diferente, a vulnerabilidade se dá por conexão local via WiFi.

Pesquisadores da Check Point Research descobriram a vulnerabilidade utilizando câmeras da Canon nos testes. Eles utilizaram o protocólo de transferência chamado de PTP (Picture Transfer Protocol), que é nativo da câmera, para conseguir instalar o vírus sem grandes dificuldades. Após conectado à câmera através de um computador, a instalação do malware parece acontecer de maneira rápida, codificando o acesso aos arquivos do aparelho, veja no vídeo abaixo.

Eles alertam que apesar de os testes terem sido feitos em uma DSLR da câmera, qualquer outro dispositivo inteligente que utilize o mesmo protocolo, que são utilizados pela maioria das câmeras das outras fabricantes, pode ser alvo do Ransomware.

A pesquisa não serviu apenas para descobrir que esse mal é possível, a equipe de pesquisadores entrou em contato com a Canon demonstrando as vulnerabilidades em detalhe, a empresa analisou cada uma delas e confirmou as brechas de segurança. Em agosto desse ano a Canon lançou um pacote oficial de segurança cobrindo essas falhas e protegendo o sistema.

Do dia em que a Canon recebeu o comunicado, até o lançamento de uma atualização, a empresa demorou apenas cinco meses. 

O ataque a câmeras DSLR, e também mirrorless, é interessante para o invasor pelo valor pessoal que as imagens podem ter para o dono. Caso não seja paga a quantia desejada, a pessoa ficará sem seus arquivos que tanto ama. Além disso, do ponto de vista profissional, pode deixar um fotojornalista sem um grande trabalho que foi executado recentemente, e o mesmo se encaixa para outros tipos de fotógrafos. Isso sem mencionar a possibilidade de imagens íntimas e outros arquivos com conteúdo pessoal.

Para o ataque, os hackers apenas precisam estar perto da câmera e ela precisa estar ligada com o WiFi ligado, a instalação do malware, como já mencionado, acontece rapidamente.

Fonte: CheckPointResearch

Testamos o ROG Phone 3!

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.