Até câmeras DSLR são vulneráveis ao vírus ransonware
Créditos: CheckPointResearch/Reprodução

Até câmeras DSLR são vulneráveis ao vírus ransonware

Hackers podem ter acesso a fotos e vídeos utilizando o WiFi da câmera

Ransonware, o vírus que sequestra arquivos do computador, também pode ter câmeras DSLR como alvo de sua invasão. Isso chama atenção principalmente porque esse malware geralmente se instala em computadores com acesso a internet e requer uma conversa mínima entre a vítima e o hacker. Com as câmeras é diferente, a vulnerabilidade se dá por conexão local via WiFi.

Pesquisadores da Check Point Research descobriram a vulnerabilidade utilizando câmeras da Canon nos testes. Eles utilizaram o protocólo de transferência chamado de PTP (Picture Transfer Protocol), que é nativo da câmera, para conseguir instalar o vírus sem grandes dificuldades. Após conectado à câmera através de um computador, a instalação do malware parece acontecer de maneira rápida, codificando o acesso aos arquivos do aparelho, veja no vídeo abaixo.

Eles alertam que apesar de os testes terem sido feitos em uma DSLR da câmera, qualquer outro dispositivo inteligente que utilize o mesmo protocolo, que são utilizados pela maioria das câmeras das outras fabricantes, pode ser alvo do Ransomware.

A pesquisa não serviu apenas para descobrir que esse mal é possível, a equipe de pesquisadores entrou em contato com a Canon demonstrando as vulnerabilidades em detalhe, a empresa analisou cada uma delas e confirmou as brechas de segurança. Em agosto desse ano a Canon lançou um pacote oficial de segurança cobrindo essas falhas e protegendo o sistema.

Do dia em que a Canon recebeu o comunicado, até o lançamento de uma atualização, a empresa demorou apenas cinco meses. 

O ataque a câmeras DSLR, e também mirrorless, é interessante para o invasor pelo valor pessoal que as imagens podem ter para o dono. Caso não seja paga a quantia desejada, a pessoa ficará sem seus arquivos que tanto ama. Além disso, do ponto de vista profissional, pode deixar um fotojornalista sem um grande trabalho que foi executado recentemente, e o mesmo se encaixa para outros tipos de fotógrafos. Isso sem mencionar a possibilidade de imagens íntimas e outros arquivos com conteúdo pessoal.

Para o ataque, os hackers apenas precisam estar perto da câmera e ela precisa estar ligada com o WiFi ligado, a instalação do malware, como já mencionado, acontece rapidamente.

Fonte: CheckPointResearch

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.

É oficial: Príncipe da Arábia Saudita hackeou o telefone do CEO da Amazon, Jeff Bezos

É oficial: Príncipe da Arábia Saudita hackeou o telefone do CEO da Amazon, Jeff Bezos

Um relatório da empresa de segurança forense FTI Consulting confirmou o caso


Galaxy Fold tem todas as unidades vendidas no Brasil nas primeiras 24 horas

Galaxy Fold tem todas as unidades vendidas no Brasil nas primeiras 24 horas

O dispositivo é o primeiro smartphone dobrável vendido no Brasil pelo preço de R$12.999


Google ajuda Janelia Research Campus em novo marco no mapeamento de neurônios

Google ajuda Janelia Research Campus em novo marco no mapeamento de neurônios

Modelo com 25.000 neurônios de uma mosca é o maior e mais completo já feito


Nova versão de testes do navegador Safari não suporta o Adobe Flash Player

Nova versão de testes do navegador Safari não suporta o Adobe Flash Player

Plugin da Adobe será descontinuado no final de 2020


Amazon entra na justiça para pausar negociações do acordo JEDI com a Microsoft

Amazon entra na justiça para pausar negociações do acordo JEDI com a Microsoft

A empresa afirma que a escolha foi baseada em interferência política e favoritismo