O Disney Plus vai matar a Netflix?

O Disney Plus vai matar a Netflix?

Serviço de streaming da Disney chega no fim do ano e promete ser grande e lucrativo

A Disney anunciou que o Disney Plus, seu serviço de streaming que está quase pronto e deve chegar no fim desse ano. Para começo de conversa, ela nos deu uma boa ideia do que podemos esperar de seu extenso catálogo, incluindo filmes e séries do universo Marvel.

No mesmo período, no meio de abril, a empresa registrou um crescimento significativo no valor de suas ações. Já o Netflix, principal serviço de streaming da atualidade, registrou queda, perdeu valor diante dos investidores. Assim, começou a especulação de que o império da Netflix está para cair em ruínas.

Neste artigo comento sobre o mercado de transmissões online, as plataformas existentes atualmente e o que devemos esperar para um futuro próximo nessa área. Será que a Disney vai levar a Netflix à falência? Abaixo, um vídeo que resume o assunto, para saber mais, basta continuar lendo o artigo!


Qual é a diferença da Disney?

A Disney tem uma história surpreendente e que se deve ao seu criador, Walt Disney. Ele foi pioneiro na animação 2D, trouxe sons para os desenhos, criou o primeiro parque temático que reúne crianças e adultos com atrações diversas e incentivou o desenvolvimento da indústria cinematográfica.

O resultado desse esforço hoje é uma empresa dona de outros estúdios gigantes, Pixar, Lucas Film, Marvel, 21th Century Fox, Touchstone, ABC, ESPN (80% das ações). Todas essas ou são da Disney ou ela é dona da maior parte da empresa. E ao longo dos anos ela reuniu mentes brilhantes, chegou a contar com liderança de Steve Jobs, também um dos grandes responsáveis pelo sucesso da companhia. E se você não consegue visualizar na sua mente o quão grande é a Disney, dê só uma olhada nesta imagem.

Do outro lado, a Netflix pode estar com seus dias contados por um motivo muito simples, seu potencial máximo de consumidores já foi atingido, está cada vez mais difícil achar novos assinantes e o seu modelo de negócio é baseado na inscrição de pessoas e grande parte do seu catálogo é de outros estúdios grandes como a própria Disney. Pelo menos é o que diz este artigo na Forbes, que também comenta a dificuldade em expandir esse serviço para novas regiões por estar sempre dependente da qualidade de internet do lugar e também das leis e restrições impostas pelo governo em questão.

Mas a Disney diz que não vem para matar a Netflix, Kevin Mayer, diretor de estratégia da empresa, disse ao Deadline que a concorrente tem um grande produto e que deve continuar com o direito dos filmes produzidos em 2016,17,18 por um bom tempo ainda. Apenas as novas produções serão exclusivos do Disney Plus e isso não elimina completamente a possibilidade de negociações por direitos, apesar de reduzir drasticamente as chances. Para os próximos anos, os assinantes ainda poderão assistir os filmes antigos, mas se quiserem assistir aos novos terão que migrar para o recém-chegado.

De toda forma, a criadora do Mickey está muito confiante com o lançamento da plataforma, e não é por acaso, ela ainda tem parte da Hulu, que além das séries, tem um foco grande em programas de TV. Sobre a estratégia da empresa, que agora envolve duas vias de streaming, Mayer disse que "será um serviço grande e lucrativo". Parte disso se deve ao fato de terem conteúdos que avançam em frentes diferentes. Enquanto a Disney é family friendly (conteúdo próprio para a família), a Hulu não tem esse compromisso, o que faz com que atinjam mais clientes. A parte mais intrigante, é que os rumores estão indicando que a Comcast, que divide a Hulu com a Disney, concordou em vender sua parte para a empresa até 2024.

A Disney está confiante e espera um serviço grande e lucrativo

Ainda assim, segundo o Tech Insider, um dos diferenciais da Netflix para competir com a Disney pode ser justamente o fato de ter conteúdos mais adultos. Em especial, as animações, ou as produções de animes. Conteúdos como F is For Family, Trailer Park Boys (animação), e os animes produzidos com exclusividade lá podem ser um diferencial competitivo. Isso pode fazer com que parte do público veja a Disney apenas como uma segunda opção, mantendo a assinatura no catálogo mais completo e mais antigo.

Um dos pontos que faz com que algumas pessoas acreditem no estúdio dono de tantos outros serviços, é o fato de ele conseguir se adaptar ao longo dos anos. O The Verge cita em vídeo que quando o DVD surgiu a Disney rapidamente achou meios para vender seus CDs. O mesmo aconteceu no início dos canais de televisão. No início, a Disney vendia licenças de alguns de seus conteúdos para a HBO, mas não demorou muito para ela perceber que seria mais lucrativo ter seu próprio canal, e assim criou a Disney Channel. Em seguida, investiu na ABC e também na ESPN. Agora, chegou a hora de ela aproveitar seu catálogo enorme para investir no streaming.

Para o seu início, o Disney Plus terá foco em qualidade e não em quantidade, sendo essa a sua justificativa para trazer o valor de U$ 10.99 para assinatura.


O universo Marvel

O universo Marvel nos quadrinhos já movimentou mais de 29 bilhões de dólares com seus filmes. Três longas do top 10 em bilheterias de todos os tempos são da Marvel, Pantera Negra (2018), Vingadores: Guerra Infinita (2018), Vingadores (2012). A média de todos os filmes, da sequência de filmes desde Iron Man (2008), manteve uma média de 85% na avaliação do Rotten Tomatoes. Os números são surpreendentes, Guerra Infinita arrecadou mais de 2 bilhões de dólares e só deve ser ultrapassado por Vingadores Ultimato, que só no primeiro dia, arrecadou U$ 169 milhões.

Fato é que bilhões de pessoas têm seus olhos voltados para os filmes dos super heróis e isso movimenta um mercado gigante. Centenas de canais no YouTube produzem conteúdo sobre o assunto, e alguns deles até ganham a vida assim. Também há dezenas de lojas online no Brasil que vendem produtos com a temática e não é difícil encontrar alguém que é fã falando empolgado sobre.

A Marvel sozinha já é suficiente para motivar muita gente a assinar o Disney Plus. Com a compra da Fox, há a expectativa para os novos mutantes, quem sabe até mesmo a chegada de Wolverine nesse universo cinematográfico. Boa parte do lucro da Disney vem dos filmes de heróis, que também são uma grande fatia do cinema internacional, é a décima primeira franquia mais lucrativa de toda a história no cinema. Sendo que Star Wars é a quinta. A tendência é que os filmes da Marvel continuem rendendo uma boa grana, é a produção cinematográfica mais popular da atualidade, reunindo estrelas como Samuel L. Jackson, Scarlett Johansoon, Robert Downey Jr. Mark ruffalo e até mesmo Brie Larson, dona de um Oscar de melhor atriz pelo filme Room.

E para garantir que os fãs continuem ligados nessa história, já de cara o Disney Plus contará com duas séries exclusivas da Marvel. Uma delas terá o Falcão e Bucky Barnes, o soldado invernal, como foco e outra contará a história de Loki, irmão de Thor. E se não citei alguma outra série da Marvel que agora está na plataforma, é porque foi anunciada em seguida, algo que deve acontecer com frequência até o lançamento.


Streaming pra todos os gostos

A computação na nuvem tá aí já faz tempo e todo mundo sabe que ela veio para ficar. É cada vez mais raro ver pessoas comentando que baixaram um filme ou uma série pra assistir, maioria assiste online, por vantagens óbvias. Você não gasta armazenamento, não precisa esperar pelo download e, muitas vezes, assiste com a mesma qualidade que teria assistido se tivesse baixado. A televisão também está longe do sucesso que já fez, ficar assistindo comerciais a todo momento é algo que não agrada ninguém e o streaming nos livra disso.

Além disso, está cada vez mais fácil fazer transmissões pela internet. A Google já mostrou que isso em breve será possível até mesmo com jogos. E se com filmes a lógica é muito mais simples, já que não tem a necessidade de um computador potente para executar os frames, essa tecnologia deve ficar rapidamente mais eficiente para o mundo do cinema. 

No ano 2000 a Blockbuster perdeu a oportunidade de comprar a Netflix por U$ 50 milhões

Mas se essa é uma tendência de longas datas atrás, como a Netflix conseguiu se consolidar? Por mais surpreendente que seja, ela começou alugando CDs, DVDs, pela internet ainda nos tempos das locadoras. Mas o serviço cresceu mesmo quando os fundadores perceberam o crescimento do streaming e acreditaram nele antes que seus concorrentes.

Mesmo assim, quase que conhecemos a Netflix por outro nome. Certa vez, os donos da empresa chegaram a oferecer a empresa para a Blockbuster por 50 milhões de dólares. Hoje esse valor é irrelevante para o tamanho da empresa, mas ele não foi aceito pela locadora de sucesso na época.

Hoje todos os estúdios grandes querem participar desse mercado e lutam para conseguir destaque. E de fato já existe um número grande de sites que você pode se cadastrar para assistir seus filmes e séries, muitas pessoas não conhecem outros serviços.

Quem só ouviu falar de Netflix, pode gostar de alguns outros que também têm as mesmas características. Muitos deles você pode assinar um período grátis inclusive. Um deles, é o da Globo, o GloboPlay. Como uma das vantagens do serviço da maior rede de televisão do Brasil, você tem acesso ao vivo à transmissão do canal na internet. Também pode escolher assistir aos programas da rede local de televisão.

É possível assistir Globo Ao Vivo utilizando o GobloPlay, se você não conseguir acessar a transmissão por causa da sua localização, basta utilizar um VPN, a única diferença é que você não conseguirá assistir a programação local da sua região.

A Netflix já tem concorrentes, você só não os conhece, ou não gosta deles

Além dos programas da própria Globo, como novelas, e toda a programação, tem ainda séries de TV compradas e famosas. Entre as séries estrangeiras de sucesso estão The office, Supernatural, Dexter, House, The Big Bang Theory, The ABC Murders, entre outras. O serviço custa 19,90 em apenas uma tela, você não pode estar logado em mais de um dispositivo.

Também tem outros serviços como o TeleCine Play, com filmes comprados pela rede de canais. Outro exemplo é o HBO Go, com séries originais de alto investimento como Game of Thrones. Você pode optar ainda por assistir um catálogo de filmes clássicos, como é o caso do OldFlix, ou nacionais, como oferece o Spcine Play. Vale lembrar ainda que o YouTube está criando conteúdo próprio para a sua versão paga, o YouTube Premium, você pode encontrar dezenas de produções com milhões de visualizações e um engajamento alto nos comentários. Além de utilizar o YouTube, a Google também vende separadamente filmes no Google Play.

E se você gosta de animes, pode assinar o Crunchyroll por R$25 por mês. Outro que oferece animes em HD por uma mensalidade é o Funimation, mas esse não está disponível aqui no Brasil.

A verdade é que hoje tem streaming pra todo gosto

Lá fora há o Hulu, bastante comum que pessoas nos Estados Unidos assinem ele com Netflix. Já no Reino Unido é mais comum a combinação Netflix e Amazon Prime, também disponível aqui no Brasil e que está por um preço mais acessível. Por R$ 7,90 por mês você tem acesso a um catálogo não muito grande, mas com excelentes produções. A Amazon não foi uma grande ameaça para a Netflix, mas como já vimos, a Disney é realmente grande e talvez consiga causar algum estrago.

Uma dica para saber onde sua série favorita passa é acessar ao site JustWatch

No meio disso tudo ficamos nós consumidores, é cedo demais para dizer se o maior número de opções trará uma concorrência que nos beneficiará, ou se acabaremos sendo obrigados a assinar diversas plataformas. Alguns comentam sobre o crescimento da pirataria, com os preços online se aproximando dos da TV a cabo, cada vez mais vejo pessoas comentando que vão voltar a baixar filmes piratas.

Acredito que, no fim, tudo depende da produção que você quer seguir e o estilo. Se você ama American Gods, assinar a Amazon pode ser uma boa, para quem não pode ficar sem Black Mirror, Stranger Things, a Netflix é o lugar. Se você é fã da Marvel e de outras séries da Disney, é bem claro que ela pode ser a sua favorita. Boa sorte para quem curte assistir uma série de cada um dos serviços.


Faltou algo?

Esse é um assunto muito extenso, tem muito o que pode ser falado sobre ele e está longe de ser encerrado, enquanto eu escrevia os números já ficavam desatualizados e provavelmente algum outro serviço já foi criado. Esse tema está só começando, levando em consideração que a Disney Plus é bem recente. Se você viu algo que não foi discutido e que gostaria de comentar, compartilhe seu conhecimento nos comentários! Vamos ficar de olho para atualizar esse artigo sempre que possível.

Tag Disney - https://mundoconectado.com.br/noticias/tags/disney

O maior problema da Netflix não é Disney - https://www.forbes.com/sites/panosmourdoukoutas/2018/12/15/netflixs-biggest-problem-isnt-disney/#c3381d31f046

Disney diz que não quer machucar Netflix - https://www.polygon.com/2018/2/14/17011498/disney-star-wars-marvel-netflix-streaming-service

O Disneyflix vem aí e a Netflix deveria ficar com medo - https://www.theatlantic.com/magazine/archive/2018/05/disneyflix-netflix/556895/

Catálogo de filmes da Disney atualmente no Netflix - https://www.netflix.com/br/browse/genre/65437

Cramer: Netflix's content will be enough to hang with Disney, streaming competitors - https://www.cnbc.com/2019/04/17/cramer-netflixs-can-coexist-with-disney-streaming-competitors.html

Disney Plus: Price and Release Date Revealed - https://www.tomsguide.com/us/disney-streaming-faq-price-release-date,news-27711.html

Disney, Netflix, Amazon: The battle for streaming survival - https://www.bbc.com/news/newsbeat-47692925

Netflix passa Disney e vira empresa de mídia com maior valor de mercado - https://g1.globo.com/economia/noticia/netflix-passa-disney-e-vira-empresa-de-midia-com-maior-valor-de-mercado.ghtml

Com Apple e Netflix na mira, Disney se arma para sair das cordas - https://exame.abril.com.br/negocios/com-apple-e-netflix-na-mira-disney-se-arma-para-sair-das-cordas/

Why Netflix Is Using Anime To Take On Disney - https://youtu.be/Y2byvwuD3C4

Kevin Mayer ao Deadline - https://deadline.com/2018/02/disney-streaming-service-kevin-mayer-netflix-hulu-1202287731/

Dica do leitor João Wilson Dutra para saber onde sua série favorita passa - https://www.justwatch.com/br

Apple TV+ pode fechar contrato com ex-CEO da HBO para novas séries originais

Apple TV+ pode fechar contrato com ex-CEO da HBO para novas séries originais

O executivo que comandou o lançamento de Game of Thrones e Veep pode trabalhar com a dona dos iPhones


Disney+ é lançado nos Estados Unidos - Apps disponíveis para Android e iOS

Disney+ é lançado nos Estados Unidos - Apps disponíveis para Android e iOS

Serviço chega ao Brasil só em novembro de 2020


Kevin Feige demonstra gratidão por Disney ter comprado Marvel

Kevin Feige demonstra gratidão por Disney ter comprado Marvel

"Foi a melhor coisa que já aconteceu conosco", disse o diretor criativo ao The Hollywood Reporter


Apple confirma novas temporadas para três séries originais do Apple TV+

Apple confirma novas temporadas para três séries originais do Apple TV+

Novas temporadas foram confirmadas para séries Dickinson, See e For All Mankind


Disney+ só chega no Brasil em novembro de 2020

Disney+ só chega no Brasil em novembro de 2020

Serviço estreia dia 12 deste mês nos Estados Unidos