Mais dicas de impressão 3D para quem está começando!

Mais dicas de impressão 3D para quem está começando!

Depois de quase dois meses de prática, finalmente estamos pegando o jeito

No mês passado publicamos nossa experiência com uma impressora 3D, comentando que impressão 3D é incrível, mas nada fácil por enquanto. Hoje eu venho trazer boas notícias, estamos ficando cada vez melhor nessa brincadeira cara e que tem se mostrado uma grande tendência da tecnologia.

Impressora 3D FlashForge Inventor - Link de compra

Se você não sabe como funciona uma impressora 3D, confira esse nosso post em que explicamos basicamente tudo que você precisa saber como um iniciante. É um conteúdo bastante curioso, tenho certeza que você vai se interessar.


Imprimindo em duas cores

Imprimir com duas cores com uma impressora 3D não é fácil, nosso próprio fornecedor da impressora FlashForge Invetor, a que utilizamos aqui, comenta que é complicado conseguir achar o ponto para fazer com que a impressão saia perfeita. Isso porque quando uma impressora trabalha com dois filamentos eles acabam se misturando no processo.

Mas, antes de saber disso, imprimimos o logo do grupo Adrenaline, ao qual o Mundo Conectado faz parte, o que teve como resultado algo muito mal acabado. Apesar de eu conseguir dar uma boa disfarçada nas fotos tiradas no Instagram.

E foi assim que descobrimos que impressão em duas cores é pouco indicada e que a maioria dos artistas 3D acabam imprimindo as partes separadamente e depois colando as partes ou fazendo o tratamento adequado.

Isso também possibilita um acabamento melhor, você pode lixar, pintar ou fazer algum outro tipo de trabalho mais complexo dando a característica desejada para cada peça. Além disso, você não precisa ter o filamento na cor ideal para as peças que você tá querendo imprimir, então essa é outra facilidade.

Com isso em mente, fiz algumas correções no software 3D (comento melhor abaixo) e imprimi novamente as peças separadamente. Depois disso, só colei e você pode ver por si mesmo que ficou bem melhor. E com o que colar? Nós utilizamos uma cola Super Bonder, muito popular aqui no sul do país.

Como recebemos os filamentos nas cores vermelho e branco, só equipamos a cor certa antes de imprimir e enviamos o arquivo nas configurações ideais.


Acertando as temperaturas

Também resolvi reimprimir o modelo 3D do Mundo Conectado. Na primeira impressão, acabei selecionando configurações de temperatura nada adequadas. Para começar, esquentei o bico extrusor a 220ºC e a plataforma a 105ºC, configurações que até são boas para você imprimir em material ABS, mas a impressora estava equipada com PLA. Nesse caso, a impressão já estava condenada.

Ok, mas a máquina não apresentou alguma mensagem de erro ou algo do tipo? Mesmo que você configure uma temperatura errada ou que não seja a ideal, sua impressora vai confiar em você e começará a impressão. Isso não é ruim, na verdade você pode brincar de conseguir diferentes resultados de acordo com o seu conhecimento. Mas, no meu caso, acabei com uma peça indesejada.

A temperatura errada causou algumas deformidades no objeto, fez com que a base dele ficasse um pouco curva, fez com que o PLA em contato com a plataforma demorasse mais para ficar sólido e também o material que saia do bico estava muito mais quente do que precisava. Outro detalhe é que isso fez com que a última camada ficasse mais fina, dando esse aspecto transparente.

Com um pouco mais de leitura e prática, e muitos erros, descobri a configuração ideal para a minha situação com PLA e a impressora FlashForge Inventor, selecionei 200ºC para o extrusor e 55ºC para a plataforma e essa tem sido a configuração atual para nossas impressões.

Impressora 3D FlashForge Inventor - Link de compra

Na segunda vez que fui imprimir o logo aqui do MC, aproveitei para imprimir o logo maior, dessa vez não teve deformação. Também diminui o preenchimento, de 15% passei a utilizar no máximo 5%, isso diminuiu muito o tempo para cada objeto ser impresso.

O único detalhe é que às vezes você vai precisar criar um suporte para o filamento se apoiar, já que ele não tem como se ligar a dois pontos distantes no ar, ele não fica flutuando. Basicamente, quanto mais preenchido for o interior do objeto, mas ele vai demorar para ser impresso, e mais fácil será de ser fechado no final.


Corrigindo o design do objeto 3D

O primeiro logo que imprimimos do Adrenaline saiu errado por tentarmos imprimir com duas cores de uma só vez e também por outro motivo, nosso modelo 3D não foi tão tão bem planejado. Apesar de a modelagem ter sido bem feita, não pensamos no equilíbrio do objeto. O seu resultado final nada mais é do que o seu objeto virtual impresso, então se o seu arquivo 3D não estiver bem acertado em seu software, ele com certeza não sairá bem na impressora.

O logo que criei estava penso para um dos lados e tivemos que preencher a letra D para que ele ficasse equilibrado. Até utilizamos ele nos vídeos do canal e em fotos, dá um efeito bacana, mas ele precisava ficar melhor. Assim, resolvi o problema criando uma base de apoio no E.

Se você não tem habilidade com software 3D, esse tipo de correção pode ser realmente complicada. Se você já é habituado a mexer com software como Blender, 3ds Max ou Maya, tende a ser mais fácil. Como gerei o arquivo do Photoshop, o arquivo tinha muitos vértices desnecessários e eu tive que unir muitos deles. Além disso, o canto de cada A, em que as letras D, N, L, encostam, estava muito fina. Então foram algumas horinhas para deixar isso certinho, mas valeu a pena.

De toda forma, você não precisa dominar 3D para sair imprimindo, há uma infinidade de objetos grátis online e muitos deles são extremamente bem trabalhados e bem explicados. Porém, iniciar na modelagem com uma impressora dessas multiplica o número de possibilidades e torna o hobby ainda mais interessante.

Maior problemas dos ajustes é que, depois de você fazer todas as modificações necessárias e modelar certinho como você tinha imaginado, ainda assim pode ser que você leve para o software de "slicing", ou fatiamento, e a peça seja mal interpretada pelo software de impressão. E isso é algo bem comum de acontecer e uma reclamação recorrente. No tópico abaixo eu  explico algumas alternativas para corrigir esse problema.


Um exemplo de modelo grátis

Como comentei, há muita coisa bacana online para imprimir, esse patinho é um exemplo. Ele é um segurador de fone de ouvido, e que pode muito bem ser retocado e lixado com tinta para ter um acabamento ainda mais bacana. Foi compartilhado no site Thingiverse pelo usuário Toshi_TNE e imprimimos com sucesso. Só resta ver, aqui na redação, quem vai se interessar por essa parte.


Problemas de slicing

Para minha surpresa, esse é um erro comum. Quando você passar por isso, fique calmo que há solução. Ao importar um objeto para o seu software de impressão, pode ser que aconteça algo semelhante à imagem abaixo.

Era para ser o logo do Adrenaline, em vez disso ficou uma obra abstrata. Para resolver, há alguns tutoriais na internet, o de baixo dá algumas maneiras de conseguir consertar esse tipo de problema, em seguida comento o que resolveu meu problema.

O que fiz para resolver foi uma sugestão do Rodrigo Botelho, o rapaz que me ajudou nas primeiras impressões e tem me ajudado ainda. Ele inclusive criou um canal para falar de 3D, vale a pena conferir. A dica dele, e que também é utilizada para resolver os seus próprios problemas, é abrir o arquivo no programa 3D Builder do Windows, no meu caso utilizo o Windows 10. Depois de abrir, em alguns casos ele vai pedir para reparar o modelo e pode já preencher os problemas dele.

23/03/2019 às 17:05
Artigo

Impressão 3D é incrível, mas ainda não é tão simples

Não é só chegar e imprimir, você precisa gastar um bom tempo e dinheiro no aprendizado

No logo do Adrenaline, não apareceu mensagem alguma, só importar para dentro dele e salvar como objeto 3D já foi suficiente, para minha surpresa. Com isso o software da FlashForge reconheceu numa boa e tudo correu bem. O vídeo acima também comenta algumas ferramentas que não testei, mas um que parece muito promissor e que pretendo dar uma boa olhada em seguida é o da Microsoft, que é capaz de reparar o arquivo e também reduzir o número de vértices e também converter o arquivo.

Se você está passando por esse problema, também vale a pena dar uma olhada em outros softwares fatiadores e exportar o arquivo em stl.. E esse é só um dos detalhes que você precisa estar atento, no outro artigo comento diversas das primeiras dúvidas que surgem e o que é possível criar com impressões 3D, vale a pena conferir. Em breve compartilho mais da nossa experiência com essa tecnologia incrível e promissora.


Se você ainda não viu nossa análise do Mavic 2 Pro e também o vídeo destacando as principais diferenças entre i MAvic 2 Pro e Mavic 2 Zoom, recomendamos a leitura e visualização dos vídeos.

- Análise: DJI Mavic 2 Pro - O melhor drone já desenvolvido pela DJI
- DJI Mavic 2 Pro ou Mavic 2 Zoom, qual comprar?