Xiaomi Mi Band 3 vs Huawei Honor Band 4: o duelo das smartbands baratinhas

Xiaomi Mi Band 3 vs Huawei Honor Band 4: o duelo das smartbands baratinhas

Colocamos as duas pulseiras para ver qual é a que vale mais o seu dinheiro

Para muitos a Mi Band é uma referência quando o assunto é um vestível baratinho. A pulseira inteligente da Xiaomi já está em sua terceira versão, e conta com uma série de recursos, muita autonomia e, principalmente, um baixo preço, todos fatores que incentivam os consumidores que não querem gastar muito ou que estão entrando no mundo dos wearables a testar esse gadget.

Porém recentemente testamos um rival a altura: a Honor Band 4, da Huawei. Com características e funcionalidades bem semelhantes, ela também se situa nessa faixa acessível de preço. Mas, afinal, qual das duas é melhor? Vamos para um comparativo rápido das características de cada uma.

Análise Huawei Honor Band 4
Análise Xiaomi Mi Band 3

Preços

Preço no lançamentoU$ 30,00 22/06/2018R$ 39,99 08/02/2019
Preço atualizadoU$ 22,99 06/07/2019U$ 34,99 06/07/2019

Ficha Técnica

FabricanteXiaomi Huawei
Site oficialLinkLink

Características

Display0,78" OLED, 128x80 0,95" AMOLED 240 x 120
Tipo do produtoSmart band Smart band
Resistência5 ATM 5 ATM
Bateria110 mAh100 mAh
ConexõesBluetooth 4.2 Bluetooth 4.2
CompatibilidadeAndroid, iOS Android, iOS
Peso20 gramas23 gramas

Design

As duas pulseiras seguem uma fórmula bem parecida: um miolo com sensores, tela e hardware, e encaixe para pulseiras substituíveis. Ambas são leves, compactas e confortáveis, capazes de resistir a mergulhos na água com pressão de até 5 ATM. A interação também é semelhante, com a tela sensível a toques e um botão principal touch.

Aqui a grande vantagem surge no display: enquanto a Mi Band 3 usa um OLED monocromático, a Honor usa o mais vívido AMOLED com melhor brilho de tela e colorido, além de trazer alguns pixels a mais. Apesar da diferença não parecer muita, esses poucos pontos a mais na tela já são suficientes para mostrar mais informações, como dá pra ver já na tela inicial de cada uma delas e também ao receber a mesma mensagem:

Um diferencial da Mi Band 3, e que está mais relacionado a sua maior popularidade, é a presença de um ecossistema maior de pulseiras. É fácil achar uma gama de produtos com designs bastante exóticos e variados para a Band 3, enquanto o modelo da Huawei tem bem menos opções de pulseiras para quem gosta de variar o design, e é algo para se ficar de olho.

Xiaomi Mi Band (0 x 1) Huawei Honor Band 4

 

Funcionalidades

No papel, ambas são muito parecidas em suas capacidades. Tanto a Band da Xiaomi quanto a da Huawei usam acelerômetro para medir sua atividade física, horas e qualidade de sono, além de contar passo ao longo do dia. Ambas também conseguem exibir notificações do celular, trazem algumas funções adicionais como temporizadores e cronômetros.

Mas ambas também não possuem uma loja de aplicativos e também não ganham novas funcionalidades oficialmente. Eu digo oficialmente porque é aqui que a maior popularidade no modelo da Xiaomi entra em ação: tem muito software e também gambiarras de terceiros para adicionar novas capacidades para a pulseirinha da empresa.

Sem nenhuma diferença substancial em favor de nenhum dos lados, dá para dizer que temos basicamente as mesmas capacidades nos dois produtos, então temos um empate.

Xiaomi Mi Band 3 (1 x 2) Huawei Honor Band 4

 

Performance

A interface das duas pulseiras seguem um esquema semelhante. Girar o pulso pode acionar a tela automaticamente, enquanto movimentos de deslizar o dedo navegam pelas interfaces. Ambos os aparelhos respondem de forma satisfatória aos comandos, mas com ressalvas.

Na Mi Band 3 há uma estranha opção de design na interação através do botão principal. É preciso ficar pressionando por alguns instantes para registrar o comando, o que torna algumas ações algo sem muita agilidade.

Na Honor Band 4 o problema é outro: a interface de notificações pode ficar quase "insuportável" quando está muito cheia de mensagens, com a pulseira levando segundos para abrir uma nova notificação e parecendo inclusive estar travada. Esse problema é bastante localizado, pois em nenhuma outra função temos esse tipo de problema de desempenho.

Xiaomi Mi Band 3 (2 x 3) Huawei Honor Band 4

 

Autonomia

Além do preço bem mais convidativo, outro motivo que leva algumas pessoas a optarem por essas smartbands ao invés de outros produtos mais complexos é a duração de bateria. Tanto a Honor Band 4 quanto a Mi Band 3 pode ultrapassar uma semana de uso. Com todas as funções ligadas, a Honor Band sente os efeitos de sua tela AMOLED, e em nossa experiência conseguiu pouco mais de 5 dias de autonomia. Com a Mi Band 3, mesmo com todo tipo de funcionalidade em ação, ela pode ultrapassar semanas antes de precisar de uma carga.

De acordo com a Xiaomi, a Mi Band 3 pode ficar até 20 dias se precisar de carga, enquanto a Honor Band 4 chega a até 14 dias. Sem dúvida, na nossa experiência, a Mi Band 3 tem clara vantagem, ficando tanto tempo sem precisar de recargas que dá pra esquecer que isso é necessário. A Band 4 não se sai mal, afinal mesmo com nosso uso intensivo aguentou diversos dias, mas ainda assim precisa de mais de uma carga por semana, dependendo do uso.

Xiaomi Mi Band 3 (3 x 3) Huawei Honor Band 4

 

Conclusão

É, empates são muito anti-climáticos, eu sei. Mas ambas as pulseiras trazem características muito próximas, com funcionalidades semelhantes, capacidades quase iguais e preços em um mesmo patamar. Mas não vamos ficar aqui em cima do muro e vamos apelar para o juri técnico para tirar um vencedor desse conflito.

Espremendo bastante as diferenças, a principal vantagem da Honor Band 4 é sua tela de melhor qualidade, enquanto a Mi Band 3 conta com uma maior autonomia. Na minha opinião, o display do vestível da Huawei contribuiu mais para a experiência com o gadget. Não precisar recarregar a pulseira por períodos mais longos é interessante, mas a autonomia de quase uma semana da Honor Band 4 já é suficiente para não tornar a rotina de "visitas à tomada" algo cansativo, e compensam bastante o benefício de conseguir ver mais informações em uma tela colorida. Porém se sua prioridade for autonomia, o equilíbrio dessa disputa mostra que não tem como errar na escolha entre esses dois gadgets. e ir com a Mi Band 3 também é uma boa pedida.

Vencedor: Huawei Honor Band 4 por júri técnico

Redmi Note 8 Pro terá resfriamento líquido e câmera de 64MP

Redmi Note 8 Pro terá resfriamento líquido e câmera de 64MP

Aparelho também será o primeiro a trazer o sensor ISOCELL Bright GW1 da Samsung


Smartphones da série Xiaomi Redmi Note 8 vão trazer chipset Helio G90T

Smartphones da série Xiaomi Redmi Note 8 vão trazer chipset Helio G90T

Com CPU e GPU poderosas para games, chipset da MediaTek é mais barato que concorrentes


Redmi confirma chegada da linha Note 8 para o dia 29 de agosto

Redmi confirma chegada da linha Note 8 para o dia 29 de agosto

Possuindo quatro câmeras na parte traseira, sendo uma delas de 64MP, a nova linha da subsidiaria da Xiaomi contará com duas variantes


Huami pode apresentar Amazfit Sports Watch 3 em evento no dia 27 de agosto

Huami pode apresentar Amazfit Sports Watch 3 em evento no dia 27 de agosto

A submarca da Xiaomi lançou banner de divulgação de um evento na próxima terça-feira


Xiaomi Mi 9T Pro é lançado com Snapdragon 855 a partir de $399 euros

Xiaomi Mi 9T Pro é lançado com Snapdragon 855 a partir de $399 euros

O aparelho já pode ser encontrado na França, Alemanha, Espanha e Polônia