Áudio lossless: o que é, como ouvir e quais são as vantagens?

Entenda as particularidades deste recurso interessante para audiófilos

Áudio lossless: o que é, como ouvir e quais são as vantagens?

Atualmente, os usuários de plataformas de streaming podem acessar um acervo digital invejável, com as mais variadas músicas que não apenas contam com quantidade, mas com muita qualidade de áudio.

Nomes peculiares, ressaltando determinados aspectos técnicos, são muitas vezes mencionados nesses ambientes digitais, mas você sabe o que querem dizer? Neste artigo, focaremos no “Áudio Lossless” — ou, em uma simplificação, qualidade sonora sem perdas de compactação.

Características do formato

Um dos principais aspectos, conforme já ressaltado, é a possibilidade de apresentar 100% dos dados de áudio que são gravados, sem perdas comuns em outros métodos de compressão. Um dos principais impactos dessa fidelidade elevada são os arquivos maiores do que normalmente seriam em outras alternativas. Caso você esteja ouvindo das canções por streaming, isso resultará em um consumo maior de dados, sendo necessária uma franquia de internet mais robusta e/ou uma conexão Wi-Fi estável e de alta velocidade.

Normalmente, os formatos mais comuns quando o assunto é áudio lossless são: AIFF (Audio Interchange File Format) e WAV (Waveform Audio Format). Já em suas variações de arquivos sem perdas, mas compactados, temos dois exemplos: o Apple Lossless (ALAC) e o Free Lossless Audio Codec (FLAC).

Para os usuários do ecossistema da Apple, a companhia disponibilizou algumas explicações sobre a sua abordagem, como pode ser conferido neste trecho, indicado para os usuários do Apple Music, o seu serviço de streaming:

O que é a compactação de áudio lossless?

“A maioria das técnicas de compactação de áudio leva à perda de parte dos dados contidos no arquivo original. A compactação lossless é uma forma de compactação que preserva todos os dados originais.

A Apple desenvolveu sua própria tecnologia de compactação de áudio lossless chamada Codec de áudio Apple Lossless (ALAC). Além do AAC, todo o catálogo do Apple Music agora também é codificado usando a tecnologia ALAC em resoluções que variam de 16 bits/44,1 kHz (qualidade de CD) até 24 bits/192 kHz.

Embora a diferença entre AAC e áudio lossless seja praticamente imperceptível, estamos oferecendo aos assinantes do Apple Music a opção de acessar as músicas em compactação de áudio lossless.”

Continua após a publicidade

Equipamentos adequados para o formato sem perdas

Tecnicamente, este formato pode ser aproveitado em fones que não necessariamente precisam criados pensando nesta particularidade. Contudo, os mais puristas geralmente evitam dispositivos Bluetooth, pois os codecs, por melhor que sejam, contam com algumas perdas, mesmo que imperceptíveis para ouvidos não tão treinados. Apesar de não existir uma restrição, ou uma compatibilidade nativa de determinados equipamentos com esta tecnologia, obviamente, aparelhos mais sofisticados oferecerão uma experiência mais refinada.

Em um segmento repleto de termos técnicos, como Dolby Atmos e Áudio Espacial, entender as vantagens e desvantagens dessas opções é fundamental para escolher onde investir o seu dinheiro

No lado da Maçã, destacamos que os AirPods, AirPods Pro, AirPods Max, AirPods (3ª geração) e fones de ouvido sem fio Beats com codificação Bluetooth AAC, apresentam uma boa experiência, mesmo com as limitações da modalidade sem fio. Saindo um pouco do nicho da gigante da tecnologia, outros nomes podem ser lembrados, e variam conforme a necessidade do cliente, e do dinheiro que o indivíduo pode investir.

Fones como o Sennheiser HD 660 S, apresentam uma qualidade sonora aprimorada, mas custa mais de R$ 4,6 mil oficialmente. Ainda dentro da famosa empresa, temos o mais acessível Sennheiser HD 569, que pode ser encontrado por aproximadamente R$ 1 mil. A variedade de marcas e de particularidades são incontáveis, sendo importante balancear a sua necessidade com a sua ambição, porque os valores são extremamente variáveis, podendo ser encontrados produtos respeitáveis a partir de R$ 600, mas igualmente contendo opções que excedem R$ 8 mil.

Serviços compatíveis com áudio lossless

Apesar da lista de compatibilidade com os fones ser bem extensa, os serviços por streaming também precisam oferecer esta opção de alta qualidade para que o usuário consiga usufruir da sua música favorita sem perdas. Entre os já mencionados, o Apple Music (cobrando apenas a mensalidade tradicional de R$ 16,90, sem adicionais, como alguns dos seus concorrentes) oferece um bom suporte, com um acervo considerável de canções compatíveis. Além dessa plataforma, temos outros grandes nomes que oferecem o recurso, como o Tidal (R$ 33,80 mensais no plano HiFi) e o Deezer (R$ 34,90 por mês pelo nível HiFi).

O conhecido Spotify, sendo um dos primeiros representantes do seu segmento, anunciou em um passado não tão distante que ofereceria suporte ao recurso, mas ainda não foi disponibilizado para os seus usuários. Por outro lado, o Amazon Music Unlimited, por R$ 16,90 mensais, é compatível.

Em um segmento repleto de termos técnicos que muitos usuários desconhecem, como Dolby Atmos, e Áudio Espacial, entender melhor as vantagens e desvantagens dessas opções é fundamental para que você possa escolher com confiança onde investir o seu dinheiro. Acompanhe o Mundo Conectado para receber, diariamente, notícias e informações relevantes sobre tecnologia!

Fonte: amazon.com.br, apple.com, spotify.com, support.tidal.com, deezer.com

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.