15 anos de iPhone! Como a Apple mudou o mundo com seu primeiro celular

Lançado em 29 de junho de 2007, o iPhone original também transformou os negócios da Apple

15 anos de iPhone! Como a Apple mudou o mundo com seu primeiro celular

Já se passaram 15 anos desde que o primeiro iPhone foi lançado. E isso não marca apenas a chegada de um produto totalmente diferente, mas também remete a um novo ciclo de produtos para a Apple. Com a criação do iPhone, a empresa saiu do seu mercado original de computadores e mergulhou no setor de celulares, que, na época, já era muito disputado e tinha como maiores concorrentes a Nokia e BlackBerry.

Foi com o iPhone, apresentado em 9 de janeiro e 2007 e lançado oficialmente em 29 de junho do mesmo ano, que o modelo atual de smartphones começou a se popularizar. O dispositivo ditou a moda do aparelho multi touchscreen super intuitivo que podia se conectar com o resto do mundo. Desde seu lançamento, a marca "iPhone" já vendeu globalmente mais de 2 bilhões de unidades, fazendo do smartphone o principal produto da empresa.

"De tempos em tempos um produto é lançado para revolucionar o mercado"
- Steve Jobs

O conceito do iPhone

Nos anos 2000, a Apple nem cogitava entrar no mercado de celulares. Isso porque a companhia estava muito bem estabelecida no setor de computadores pessoais e inovando com o iPod. Então, todo o conceito inicial do que viria a ser o iPhone foi trazido para Steve Jobs através de propostas e ideias dos próprios funcionários da empresa.

Naquela época, já existiam aparelhos com os quais você podia interagir apenas tocando na tela. Como exemplo temos as estações de trem e metrô, ou até mesmo os caixas eletrônicos. A questão é que essas interações usavam a tecnologia que chamamos de toque resistivo, ou seja, que dependem da força (ou pressão) do toque.


A tela resistiva conta com um revestimento condutor no espaço entre as camadas. Quando elas se tocam, uma tensão é gerada, que por sua vez é processada como um toque nesse local.

De fato, tocar num dispositivo para dar comandos era algo surreal e super avançado, mas a Apple não via motivo para implementar isso em seus produtos já existentes, por exemplo. Entretanto, nos anos 90 a empresa até tinha tentado lançar um dispositivo com toque resistivo, o PDA Newton, que funcionava como uma agenda digital. Mas o projeto não deu muito certo e foi considerado como um dos maiores fracassos da empresa.


Lançado pela Apple Computer em 1993, o PDA Newton (à direita) não permaneceu por muito tempo no mercado.

Continua após a publicidade

Enquanto a Apple estava em sua zona de conforto no setor da tecnologia aprimorando os produtos que ela já tinha, uma outra empresa estava inovando no conceito touch: a Finger Works. Fundada em 1998, a Finger Works descobriu um novo tipo de tecnologia touch que era mais eficaz e rápida: o multitoque capacitivo. Além de ser mais inteligente que o touch resistivo e o tradicional touch capacitivo, o multitoque capacitivo conseguia reconhecer múltiplos dedos na tela para gerar comandos diferentes.

Mais tarde, a companhia lançou um produto sob essa tecnologia chamado iGesture Pad, para ajudar pessoas com lesões no pulso a usarem o computador. O produto era, basicamente, um touchpad por onde o usuário podia navegar e executar comandos simples no PC, incluindo copiar, colar e rolar textos apenas com os dedos.


E, em 2022, uma funcionária da Apple levou esse iGestute Pad para uma reunião da empresa — mas não com o objetivo de espionagem industrial, e sim porque ela estava com lesões no pulso e precisava do aparelho para ajudar no trabalho.

Na Apple, era comum que os desenvolvedores se encontrassem em horários depois do trabalho para aperfeiçoar projetos e ter brainstorms. E foi numa dessas reuniões que os demais engenheiros viram o iGesture e acharam o conceito muito interessante.

A partir disso, eles criaram uma demonstração unindo o produto da Finger Works com o MacOS. Eles apresentaram essa demo pro time de marketing da Apple, com o intuito de trazer essa função pros PCs. Mas o pessoal do marketing não ficou muito convencido.

Então, o Jony Ive, que era líder do departamento de design da empresa e depois foi Vice Presidente Sênior da Apple, mostrou o conceito diretamente para o Steve Jobs, que rejeitou. Jobs não via como aquilo podia funcionar pra empresa, mas um tempo passou e ele mudou de ideia. Assim, o pessoal começou a trabalhar nesse projeto de unir o MacOS com touch… mas as coisas não iam bem e eles abandonaram tudo.

Jony Ive (à esquerda) e Steve Jobs (à direita).

O tempo passou e, em julho de 2004, Jobs descobriu que estava com câncer no pâncreas, uma doença que poderia terminar sua vida em questão de meses. Com isso, ele decidiu que deveria trabalhar mais nas inovações e não perder tempo, porque ele ainda queria trazer inovações para a humanidade. Então a partir daí, Jobs começou a aceitar mais ideias, e diversos funcionários da Apple vieram com propostas que mudariam o rumo da empresa.

Continua após a publicidade

O efeito "rubber band" na rolagem de lista foi o que convenceu Steve Jobs a criar o iPhone

Em 2005, ele pediu para o programador Bas Ording criar uma lista que rolaria por uma interface touch. Ording conseguiu criar o que Jobs pediu e ainda fez mais: ele adicionou o efeito "de borracha" para mostrar quando a listagem teria chegado no final. Então, esse efeito visual que parece como uma mola foi criado por esse programador, para que a rolagem simplesmente não trave no final e pareça um bug do sistema.


Efeito visual "rubber band" criado para o primeiro iPhone e utilizado até hoje. Imagem: Leander Kahney/Cult of Mac

Foi aí que Jobs se convenceu de que um celular poderia sim ter uma interface touch, e disse pros funcionários: “temos uma funcionalidade, agora precisamos de um produto”. 

Mas enquanto Ording estava trabalhando nesse pedido do Jobs, alguns projetos secretos de telas touch estavam em andamento na Apple. Mas nenhuma demo secreta apresentada para ele era justificável para fazer um novo dispositivo.

Foi aí que Jobs disse para seu time: "vocês têm duas semanas para me apresentar algo incrível". E nessas duas semanas muitos funcionários trabalharam todos os dias, dormiram na sede da Apple e até tiveram crises de stress, se demitindo da empresa ou até assinando divórcio do casamento.

De repente, do nada, uma empresa que era expert em computadores, precisou pensar do zero em como fazer um produto novo e revolucionário, que não fosse apenas uma nova versão do iPod. Eles tiveram que pensar nas funcionalidades de um celular.

Passaram duas semanas e o time mostrou o projeto do iPhone para o Jobs (na época, o iPhone ainda não tinha esse nome, é claro). A reação do Jobs não foi de tristeza nem de felicidade. Ele apenas disse ao time “mostre-me de novo”, aprovando a proposta.


Primeira sketch de Jony Ive do que viria a ser o iPhone. Imagem: Apple/Samsung trial

A partir desse dia, o desenvolvimento do iPhone passou a ser um projeto ultrassecreto dentro da empresa. Nesse tempo, a Apple comprou a Finger Works e o time de engenheiros e desenvolvedores para que eles trabalhassem no iPhone. Então a Apple tinha duas escolhas:

  • Transformar o iPod em um celular;
  • Encolher o o Mac e transformá-lo em um smartphone multi touch.

Ninguém sabia qual era o caminho certo, muito menos Jobs. Os times de desenvolvimento do iPod e do Mac começaram uma disputa, trabalhando um contra o outro para ver qual ideia funcionaria melhor. De um lado, Tony Fadel, líder do iPod. Do outro, Scott Forstall, líder do MacOS.


Patente de um projeto para a criação do iPhone, baseado em uma versão melhorada do iPod na época. Imagem: Apple/United States Patent and Trademark Office

Enquanto o time do iPod queria unir player de música e celular num só dispositivo, o time do MacOS queria fazer com que o iPhone fosse um “mini PC” com recursos multi touch. Para isso, eles focaram muito no software, e foi assim que começaram os primeiros testes para o sistema operacional iOS.


Esses foram os dois designs principais para o iPhone, apelidados de Sandwich (preto) e Extrudo (prata). Eventualmente, a Apple focou apenas na versão Sandwich. Imagem: Apple/Samsung trial

Durante o desenvolvimento do sistema, Freddy Anzures, que era designer de interface do usuário, trouxe uma das maiores ideias pra Apple: a função “deslize para desbloquear”. Ele teve essa ideia durante um voo de avião, quando ele precisou ir ao banheiro. A trava da porta do avião era aquela de correr, que dizia “Deslize para abrir”. E foi assim que surgiu o desbloqueio de tela no iPhone.


Função para destravar o iPhone foi inspirada em portas de banheiro de aviões.

Mas não era só o software que precisava ser desenvolvido. A Apple nunca tinha feito um celular na vida, e os engenheiros também precisavam trabalhar no hardware. Esse era o projeto mais ambicioso da Apple. Um dos maiores problemas do iPhone era a composição da tela e o teclado touch.

Em 2005, Ken Kocienda, o engenheiro de software principal do iPhone, criou o projeto de teclado do celular. Ele usou Inteligência Artificial primitiva para identificar o que o usuário queria digitar, com sugestões de palavras do dicionário e autocorreção.

Ao longo do projeto, muitas coisas deram errado. Incluindo o primeiro chip do iPhone, que foi comprado da Samsung com alguns ajustes. A Apple, inclusive, teve problemas com a CPU no dia da apresentação em 2007.


Design final do iPhone. Na galeria abaixo, mais protótipos de hardware e testes com softwares do celular.



A apresentação do iPhone

Em 9 de janeiro de 2007. o então CEO da empresa, Steve Jobs, apresentou o novo smartphone para um público lotado na MacWorld 2007, dizendo: "Este é o dia que estou esperando há dois anos".

No evento, ele demonstrou todas as novidades que o iPhone trazia: desbloqueio do smartphone, rolagem de listas e textos, multi função touch de pinça para dar zoom em imagens, etc. O iPhone até tinha um sensor de proximidade para desligar a tela quando você aproxima do ouvido e o acelerômetro para girar o display de acordo com a posição em que você está segurando.

Jobs atribuiu a invenção do multitoque à Apple, mas a história mostra que foi a Finger Works que trabalhou nessa tecnologia anteriormente. A questão é que o iPhone mudou o mercado dos aparelhos celulares. Em vez de dividir um aparelho com tela e teclado físico, a Apple criou um produto apenas com tela e um único botão na parte frontal.

Além do touchscreen, o primeiro iPhone tinha conexão 2G, um papel de parede somente em preto (que não era possível mudar) e câmera de 2 MP. Comparado com os iPhones de hoje, o primogênito da Apple não tinha muita coisa interessante com Siri, App Store, super câmeras e recursos diferentes.

Mas o primeiro iPhone tinha mil vezes mais poder de computação do que a NASA tinha em 1969, quando mandou o homem pra lua. Por conta do design super inovador, tinha gente nos EUA que comprava lugar na fila das lojas da Apple pra comprar o primeiro iPhone! — E isso acontece até hoje, na verdade.

Aqui no Brasil, a Apple não lançou a primeira versão do telefone, popularmente conhecida como iPhone 2G. Ele só chegou no país na sua segunda versão, o iPhone 3G, que começou a ser vendido no mercado brasileiro em 26 de setembro de 2008.

A timeline do iPhone

Então nos anos seguintes, a Apple foi aperfeiçoando o iPhone até chegar no dispositivo que conhecemos hoje. Abaixo, destacamos as principais mudanças entre as gerações do celular da Apple:

2008

  • Quando o iPhone foi lançado, não era possível fazer download de aplicativos de terceiros no aparelho. Então, em 2008, foi lançada a App Store. O iPhone 3G, que chegou no Brasil, já tinha a App Store e, obviamente, a conexão 3G.


iPhone 3GS

2009

  • Em 2009 e Apple lançou o iPhone 3GS, com uma CPU ARM A8 de 600 MHz mais rápida e adição de coisas como uma bússola digital e captura de vídeo.

2010

  • Já em 2010, foi lançado o iPhone 4, no qual o design foi melhorado e a potência do celular aumentada. A Apple introduziu a tela Retina, design de vidro e uma câmera frontal com FaceTime.


iPhone 4S

2011

  • Em 2011, o iPhone 4S, que trouxe mais velocidade e a Siri como assistente pessoal. 
  • O iPhone 4S foi anunciado pelo CEO Tim Cook em 4 de outubro de 2011; Steve Jobs faleceu no dia seguinte, em 5 de outubro.
    • Durante a madrugada da sua morte, fãs se reuniram em frente à loja da Apple, em Nova York. No local, diversos veículos da imprensa americana se posicionaram para transmissões ao vivo. Lojas da Apple em diversas cidades do mundo também foram palco de homenagens.

2012

Morte de Jobs teria impactado na evolução do design e tecnologias do iPhone

  • Sem Jobs, a Apple anunciou o iPhone 5 em 2012, trazendo uma tela maior de 4 polegadas com resolução de 1136 x 640. O conector Lightning também foi lançado com esse modelo.

2013

  • Em 2013, veio o iPhone 5C, igual ao iPhone 5, mas com corpo de plástico e o iPhone 5S (que excluiu o botão home e introduziu o Touch ID, fornecendo uma maneira de desbloquear o telefone e autenticar compras na App Store).


iPhone 6

2014

  • Em 2014, o iPhone 6, modelo com tela de 4,7 polegadas em resolução 1334 x 640 com 326 ppi, além da mudança para um corpo de metal. O smartphone também introduziu o Apple Pay.
  • Ainda em 2014 a Apple lançou o iPhone 6 Plus, versão com tela maior de 5,5 polegadas com resolução de 1920 x 1080 e 401ppi, além de uma bateria melhor de 2.915mAh.
  • A mudança para corpo de metal gerou muita polêmica já que tanto iPhone 6 como o 6 Plus entortavam no bolso, um problema que veio a ser conhecido como "bendgate".

24/05/2018 às 18:58
Notícia

Bendgate: Apple sabia de problemas do iPhone 6 e 6 Plus antes...

Smartphones entortavam com mais facilidade em comparação aos modelos anteriores

2015

  • Em 2015 a empresa lançou o iPhone 6S, sem mudança no design em relação ao iPhone 6 além do corpo de alumínio. A marca melhorou a duração da bateria no modelo e recursos avançados como 3D Touch e captura de vídeo 4K. A resolução da tela de 4,7” era de 1334 x 750 pixels e incluiu o chip Bionic A9 da Apple.
  • O iPhone 6S Plus também é de 2015, uma versão maior do 6S, com 5,5” e resolução 1920 x 1080 pixels) além de mais forte para evitar o polêmico “bendgate”.

E foi a partir de 2015 que a Apple começou a lançar várias versões dos iPhones, o mesmo modelo de venda que conhecemos atualmente.


Caso bendgate: informações apontam que a Apple realizou testes que indicaram que o iPhone 6 era 3,3 vezes mais frágil que seu antecessor, o iPhone 5s.

2016

  • Em 2016, a empresa veio com o iPhone SE, voltando ao design antigo do iPhone 5, como uma opção menor e mais barata, mas mantendo o chip A9 e a câmera mais recente.
  • Ela também lançou o iPhone 7, com chip A10 e impermeabilização, e o iPhone 7 Plus, uma versão maior com a introdução da câmera dupla na parte traseira, com modo retrato com efeito bokeh e zoom ótico 2x para close-ups).


iPhone X

2017

  • O iPhone 8 veio em 2017, com tamanho e resolução de tela iguais às versões anteriores, mas com tecnologia True Tone, acabamento em vidro e o dobro de capacidade de armazenamento. O smartphone também estreou o carregamento sem fio e o chip A11.
  • Esse ano também teve a chegada do iPhone 8 Plus que como maior diferencial trouxe uma tela maior.
  • A Apple pulou o iPhone “9” para comemorar os seus 10 anos com o iPhone X. Essa edição iPhone marcou a maior mudança no design desde o dispositivo original de 2007. Ele foi o primeiro a ser lançado com uma tela OLED, bordas mínimas e reconhecimento facial para eliminar uma das características mais icônicas do iPhone: o botão.

2018

  • 2018 foi o ano em que a Apple começou a lançar mais variações de seus aparelhos.
    • iPhone XR: estrutura de alumínio sobre aço inoxidável, uma única câmera dupla e um display LCD.
    • iPhone XS: câmera melhorada em relação ao iPhone X, suporte dual-SIM, chip A12 Bionic e opção de armazenamento de 512 GB, bem como uma bateria de longa duração e um novo acabamento Gold. O design permanece o mesmo que o modelo de aniversário de 10 anos.
    • iPhone XS Max: opção de modelo maior que o iPhone X, com todas as mesmas melhorias do iPhone XS, mas com mais bateria e uma tela maior.


iPhone 11

2019

  • Em 2019, tivemos o lançamento do iPhone 11 que continua evoluindo o hardware, novas câmeras el novas cores.
  • Veio também iPhone 11 Pro, do mesmo ano, é o sucessor do iPhone XS. Ele chegou com acabamento diferenciado e atualizações de hardware (principalmente nas câmeras).
  • Também tivemos no mesmo ano o iPhone 11 Pro Max, com design idêntico ao iPhone 11 Pro, mas em uma escala maior - mas, novamente, com mais bateria.

2020

  • Em 2020 chegou a linha do iPhone 12. São 4 modelos, e pela primeira vez temos o modelo mini, de 5,4 polegadas, que remete ao período do Steve Jobs, já que traz design inspirado no iPhone 4.
  • A família do iPhone 12 ostenta uma tela OLED (Super Retina XDR), acabamento em cerâmica, o chip A14 Bionic e câmeras atualizadas. O foco da linha foi na estreia do 5G.
  • Enquanto o modelo padrão e o Pro possuem tela de 6,1 polegadas, o iPhone 12 Pro Max chegou com 6,7 polegadas. Vale mencionar que cada um tem sua configuração de câmera.
  • Os modelos tinham corpo envolto em aço inoxidável polido, classificação IP68, tela Super Retina XDR.
  • E não podemos esquecer do iPhone SE de segunda geração, com hardware atualizado e novas cores.


iPhone 13

2021

  • No ano passado a Apple lançou a linha iPhone 13, que chegou com design similar a linha 12 e diversas atualizações e refinamentos na parte superior da tela. São novamente 04 versões mini, normal, Pro e Pro Max.
  • Todos com o Bionic A15, desempenho semelhante, com variações de bateria, câmeras e tela entre si.
  • As versões do iPhone 13 Pro e Pro Max finalmente trazem taxa de atualização mais rápida na tela e um "entalhe" menor na parte superior.

29/06/2022 às 10:00
Notícia

Produção em massa do iPhone 14 está prestes a começar

Foxconn aumentou o número de contratações nos últimos dias

2022

  • Ainda não temos o iPhone 14, mas algumas coisas já sabemos: como mudança do design do entalhe, a possível troca da porta lightning para USB-C e outros rumores que você confere aqui no site do Mundo Conectado.

O iPhone foi um produto que revolucionou o mercado de smartphones ao introduzir a tela multitouch e funções diferentes num celular. Além de mudar a percepção de como usamos o celular, o projeto também marcou uma nova era para a Apple, que saiu da zona de conforto dos PCs e iPods para disputar num mercado onde ela está em constante disputa pela liderança.

Como diz Jobs, “As pessoas não sabem o que querem até você mostrar a elas", e isso é uma referência à inovação e todo o trabalho realizado por engenheiros, desenvolvedores e designer na sua empresa.

Preços

Preço no lançamentoU$ 799,00 14/09/2021U$ 999,00 14/09/2021U$ 1.099,00 14/09/2021
Preço atualizadoU$ 799,00 14/09/2021U$ 999,00 14/09/2021U$ 1.099,00 14/09/2021

Ficha Técnica

FabricanteApple Apple Apple

Tela

Tamanho6,1 polegadas6,1 polegadas6,7 polegadas
Resolução1170 x 2532, 460 ppi 1170 x 2532, 460 ppi 1284 x 2778, 458 ppi
TecnologiaSuper Retina XDR OLED, HDR10, 1200 nits Super Retina XDR OLED, 120Hz, HDR10, 1200 nits Super Retina XDR OLED, 120Hz, HDR10, 1200 nits
ProteçãoResistente à riscos e oleofóbica Resistente à riscos e oleofóbica Resistente à riscos e oleofóbica

Câmera

Traseira12 MP + 12 MP Quad 12MP + 12MP + 12MP + TOF Quad 12MP + 12MP + 12MP + TOF
Vídeos4K 60fps, 1080p 240fps 4K 60fps, 1080p 240fps 4K 60fps, 1080p 240fps
Frontal12 MP, f/2.2, 23mm (wide) + SL 3D, (depth/biometrics sensor) 12 MP, f/2.2, 23mm (wide) + SL 3D, (depth/biometrics sensor) 12 MP, f/2.2, 23mm (wide) + SL 3D, (depth/biometrics sensor)
Detalhes12 MP, f/1.6, 26mm (wide) + 12 MP, f/2.4, 120?, 13mm (ultrawide) 12 MP, f/1.5, 26mm (wide) + 12 MP, f/2.8, 77mm (telephoto) 3x optical zoom + 12 MP, f/1.8, 120?, 13mm (ultrawide) + TOF 3D LiDAR scanner (depth) 12 MP, f/1.5, 26mm (wide) + 12 MP, f/2.8, 77mm (telephoto) 3x optical zoom + 12 MP, f/1.8, 120?, 13mm (ultrawide) + TOF 3D LiDAR scanner (depth)

Especificações

Sistema OperacionaliOS 15 iOS 15 iOS 15
ProcessadorA15 Bionic (5nm) A15 Bionic (5nm) A15 Bionic (5nm)
Número de núcleos6 (2+4) 6 (2+4) 6 (2+4)
GPUApple GPU com 4 núcleos Apple GPU com 5 núcleos Apple GPU com 5 núcleos
Memória RAM6 GB8 GB8 GB
Armazenamento internoNVMe 128, 256, 512 GBNVMe 128, 256, 512, 1000 GBNVMe 128, 256, 512, 1000 GB
Cartão microSDNÃO NÃO NÃO
Bateria3095 mAh4352 mAh
Dimensões146,7 x 71,5 x 7,7 mm146,7 x 71,5 x 7,7 mm160,8 x 78,1 x 7,7 mm
Peso174 g204 g240 g
Portas de conexãoLightining Lightining Lightining
REDE5G 5G 5G
Tipo de cartão SIMNano SIM Nano SIM Nano SIM

Recursos

Leitor de DigitalNÃO NÃO NÃO
ResistênciaIP68 IP68 IP68
RadioNÃO NÃO NÃO
Bluetooth5.0 5.0 5.0
Carregamento sem fioSIM, 15W SIM, 15W SIM, 15W
NFCSIM SIM SIM
GPSA-GPS, GLONASS, GALILEO, BDS, QZSS A-GPS, GLONASS, GALILEO, BDS, QZSS A-GPS, GLONASS, GALILEO, BDS, QZSS
ExtrasCarregamento rápido de 20W (50% em 30 minutos) Carregamento rápido de 20W (50% em 30 minutos) Carregamento rápido de 20W (50% em 30 minutos)

Fonte: Business Insider, ColdFusion, Wikipedia, iGoToOffer, Entrepeneur

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.