Stranger Things 4: antes e depois de tecnologias que aparecem na série

Listamos e comparamos 14 dispositivos para mostrar a evolução tecnológica das últimas quatro décadas

Stranger Things 4: antes e depois de tecnologias que aparecem na série

A quarta temporada de Stranger Things mostra várias tecnologias antigas e, sem dúvida, vale a pena parar para comparar com as tecnologias atuais. Isso por curiosidade mesmo e para gente pensar em como o tempo passa rápido e a tecnologia evolui.

E a primeira tecnologia a ser comentada aqui na verdade não é velha, é a mais atual que temos hoje; o celular. Smarphones tocam música, reproduzem filmes, funcionam como agenda infinita. De fato, são poucos os gadgets do passado que eles não substituem, a maioria citada aqui é facilmente substituível por um celular. No entanto, tem alguns produtos bastante específicos e que valem menção.


1 - Carta

A quarta temporada começa com uma carta de Eleven para Mike Wheeler. Uma carta. As pessoas utilizavam muito carta para aproveitar de enviar itens juntos, presentes e também evitar ligações de longa distância que não eram baratas.

Esse é um tipo de comunicação que nos acompanha desde 3000 anos antes de Cristo, de acordo com relatos históricos.

Com o surgimento da escrita, como não tinha como você armazenar o que você fala para levar para outro lugar. Nós passamos a criar o papel, de forma rudimentar, o papiro, e começamos a transportá-los.

Inclusive, durante muito tempo foi o meio real oficial de fazer decisões políticas, anúncios, muita fofoca foi transmitida dessa forma. Dependendo do documento e a época, era necessário até ter uma escolta para fazer com que a informação conseguisse chegar onde deveria.

Continua após a publicidade

E o envio de itens hoje é muito prático se compararmos com a época. Cartas hoje chegam rápido e são mais baratas de serem enviadas sozinhas, o sistema funciona melhor e tudo mais. Inclusive, faça isso um dia. Envie uma carta a alguém para ver a reação, pode ser interessante (não precisa ser de amor como a da Eleven)


2 - Temporizador

Eu nunca vi um pessoalmente, mas um temporizador serve para você marcar o tempo. Você gira ele de acordo com o tempo que você quer, e ele vai contando o tempo até voltar pro estágio inicial marcando zero.

E hoje a gente tem algumas formas de fazer isso, além do relógio, quem utiliza a assistente de voz Alexa da Amazon pode apenas pedir: “Alexa, me lembre de tal coisa daqui a 30 segundos" ou “Alexa, crie um timer de 1 hora, 20 horas, de sei lá quantas horas você quer” e aí ela marca.

Muito prático e que abre muitas possibilidades. Temporizadores ainda podem ser encontrados e são bem rápidos, práticos e diretos também, para quem não é tão habituado com a tecnologia pode curtir. Enfim, o negócio é não chegar atrasado ou deixar o bolo queimar.


3 - Câmera filmadora

Na cena em que o pessoal tá zombando da Eleven na pista de patinação, vemos o rapaz abaixo gravando e olha o tamanho da câmera que ele tá segurando. No começo, as câmeras filmadoras eram realmente grandes, mas com o tempo foram ficando pequenas. 

Até um tempo atrás era comum o modelo Cybershot da Sony, uma linha que ficou muito popular. O celular na época da Cybershot ainda era simples e aí compensava você ter uma câmera dedidaca para fazer umas fotos diferenciadas e colocar no Orkut.

Continua após a publicidade

Com o tempo o celular engoliu a câmera e começou a ter uma qualidade muito superior com a praticidade de já compartilhar por ele mesmo. Vale lembrar que na década de 80 as câmeras eram de fita! E por curiosidade, quando fiz minha faculdade de jornalismo em 2014, a universidade federal utilizava esse tipo de câmera.

Depois que a gente gravava, ainda precisávamos digitalizar as fitas pra depois partir pra edição no computador. E na hora de sair pra gravar elas pesavam muito. Nada fácil ficar com aquele trambolho no braço. Imagina só em uma pista de patinação.


4 - Telefone fixo

No começo do primeiro episódio nós vemos a Joyce falando por telefone, uma tecnologia revolucionária.

O telefone fixo foi inventado em 1876 por Alexander Graham. E até então, o telegrama era muito comum, as pessoas utilizavam bastante o código morse, que até foi utilizado na série em alguns momentos.

As principais notícias do mundo circulavam assim, por toques curtos e longos que tinham significados, formavam letras, palavras.

O mais surpreendente é que o telefone chegou cedo aqui no Brasil, segundo relatos históricos, ele veio já em 1877, um ano depois de ter sido inventado. Trazido por Dom Pedro II, ligava o Palácio da Quinta da Boa Vista às Casas Ministeriais.

Hoje, os telefones (mesmo os sem fio) não são grandes como os da série. Em Stranger Things o telefone é gigante, praticamente. E sem falar no design, curvas curvas retas, e grosso. Também a antena é enorme! Ao menos já tinha botão, não era aquele que você tinha que girar (ou discar) o anel com os números desejados. 

E é bacana pensar que até surge na série a fala de que a Joyce conseguiu um emprego Home Office, trabalhando pelo telefone. A tecnologia, cada vez mais, torna isso possível. Então o pessoal fala em Metaverso, realmente a tecnologia faz com que cada vez mais as pessoas não precisem sair de casa para trabalhar e isso vem acontecendo há muito tempo.


5 - Enciclopédias

Nessa mesma cena, a Joyce tá vendendo algo que foi basicamente substituído pelo Wikpédia, ou pelo Google. Ela tá vendendo enciclopédias!

Na minha época de escola, a enciclopédia Barsa era o principal meio de obter informações de confiança. Era basicamente uma grande coletânea de informações sobre diversos assuntos organizados em ordem alfabética. 

E as enciclopédias reúnem diversas edições ao longo dos anos, com tantos lançamentos, fica até difícil imaginar acompanhar o fluxo da internet atualmente. E no começo, nas escolas, professores reclamavam que os alunos pegavam informações online do Wikipédia. Mas no fim, ela venceu.


6 - Arrasa-quarteirões

Também no começo da quarta temporada nós vemos Jonathan, no quarto dele tem um pôster de Evil Dead, um clássico de Terror de 1981. O filme trouxe algumas inovações pro cinema, principalmente na forma como capturou algumas cenas.

E já que esse é um vídeo de comparação, vale lembrar que Evil Dead recebeu um Remake em 2013. E sem dúvida tem uma produção muito mais avançada. Vendo o clássico hoje várias cenas parecem bem toscas, mas é aquela coisa a impressão era outra na época.

E ainda comparando, na década de 80 a vivíamos a era dos blockbusters, os arrasa-quarteirões no Cinema, existiam os títulos que todo mundo via. E a quantidade de opções em filmes também era bem menor do que hoje, então era mais fácil que as pessoas assistissem a mesma coisa.

Hoje, há uma distribuição maior, a tecnologia do streaming, com a internet como base, possibilitou um consumo muito mais alto de conteúdo. Basta pensarmos que a quarta temporada de Stranger Things da Netflix tem nove episódios e as pessoas assistem.

Isso porque agora isso é possível, pela velocidade da internet, pelo hábito de consumo construído ao longo destas duas últimas décadas.


7 - Rádio

Também de início a vemos Dustin querendo mudar sua nota no sistema da escola e ele está falando com sua namorada através de um sistema de rádio.

E, apesar de ser uma solução bacana para comunicação na época (que hoje a gente usa WhatsApp, basicamente) vale lembrar que possuir ou operar uma emissora de rádio clandestina é ilegal. É a lei 9.427 de 97 e prevê de 2 a 4 anos de reclusão, caso isso tenha passado pela sua cabeça.

Maas pra quem quer fazer um uso mais recreativo, hoje você pode montar uma emissora de rádio com uns kits que você pode comprar na AliExpress, tem até alguns vídeos no YouTube explicando como você pode fazer.


8 - Walkman

Nunca foi tão fácil sair por aí escutando música, é só plugar um fone de ouvido no celular e você está pronto. Mas é claro, nem sempre foi assim.

Um começo pra portabilidade foi através dos Walkmans, tocadores de fita, basicamente.

Na série, Max aparece no primeiro episódio utilizando um Sony WM-8, modelo bastante popular da época. E os melhores tocadores de fita conseguiam gravar e reproduzir mais de um tipo de fita cassete, desligavam sozinhos quando chegavam no final da fita. Alguns tinham até redutor de ruídos.

E antes ainda de a gente chegar no mp3 player, que era basicamente um pen drive que reproduzia músicas piratas que as pessoas colocavam nele, vimos ainda o Walkman de CDs. Esse tinha o tamanho de uma panqueca, você abria e colocava um CD dentro. Também era utilizado com fones de ouvido e é isso, tecnologia de ponta da época.


9 - Táxi

Táxi está aí já faz um tempo, começou em 1986, Estugarda, Alemanha. E hoje nós temos Uber, tem gente até que vende o carro pra andar de Uber. E isso, é claro, só foi possível não só com a popularização da internet, mas do próprio celular também.


10 - Videolocadoras

Atenção pra dica de negócio lucrativo: locadora de filmes.

Hoje pode parecer piada, mas a verdade é que locadoras de filmes já foram lucrativas, na época em que não existia streaming e pouco se falava em internet. Aqui vale menção à Blockbuster, que foi uma marca gigante de videolocadora e que acabou falindo. Ela foi fundada em 1985 e em 1994 chegou a valer US$8.4 bilhões de dólares!

O mais incrível é que a própria criadora de Stranger Things chegou a se oferecer por US$50 milhões de dólares à empresa.

Aí a Blockbuster fez o que? Riu. Não quis comprar a Netflix porque, na época a Netflix não parecia tão promissora, estava até perdendo dinheiro.

Mas hoje sabemos que a Netflix continuou a investir nos aluguéis de filmes via internet (as pessoas pediam para entregar o DVD em casa) depois começou o streaming e hoje a gente tá assistindo Stranger Things na Netflix, mas poderia ter sido na Blockbuster, já pensou?


11 - VHS

E falando em locadora, vale lembrar que a tecnologia da época, na verdade, eram as fitas para VHS! O filme era armazenado nessas fitas que, se você não cuidasse elas emboloravam e quando o filme chegava ao final era necessário rebobinar, deixar o filme no início novamente pra quando alguém fosse dar o play.

Muitas vezes a pessoa alugava o filme em videolocadoras e quando ia entregar tinha que estar no início.

VHS, por curiosidade, significa Video Home System (Sistema De Vídeo Doméstico, ou Sistema de Vídeo de Casa, algo assim).

E tem uma engenhosidade incrível, os aparelhos VHS puxam a fita para fazer a leitura e reproduzir as faixas de áudio e vídeo, que ficam separadas na própria fita. Em um canto fica a faixa de áudio, no centro a de vídeo, e no outro lado uma faixa pra sincronização.

E tinha uma questão que alguns aparelhos (além de reproduzir) também gravavam. Então você podia gravar algum conteúdo na fita, o que gerava algumas situações incômodas, de as pessoas gravarem trecho de programas no meio de outras fitas, filmes e estragavam a experiência de desavisados.


12 - Televisões

Tem uma cena muito boa no segundo episódio, que o time de basquete da escola tá reunido depois de uma noite de festa e a televisão não está funcionando bem. Hoje as TVs são SmartTVs, funcionam. Às vezes o sistema das smart TVs podem ser mais lentos, mas funcionam.

O problema das televisões antigas é que muitas vezes elas não funcionavam direito.

A cena em questão mostra um rapaz que vai mexer na antena para melhorar a transmissão e seu amigo já pede para apenas bater na TV, em vez de gastar tempo tentando arrumar.

Porque, de alguma forma, os televisores de tubo precisavam de uns tapas para funcionar direitinho. Antes era assim e hoje nós vemos TVs fininhas com sistema próprio e diversas facilidades para navegação.


13 - VPN

Joyce recebe uma mensagem de um russo dizendo que está com o Hopper, o policial.

Então eles resolvem entrar em contato com esse russo por telefone, e para não entregar a localização de onde estavam, seu amigo Murray utiliza um equipamento moderno (pra época).

O que ele está fazendo nessa cena é semelhante a mascarar o endereço IP na internet atualmente, apontando que a ligação tá sendo feita de outro lugar (semelhante quanto a finalidade do que ele tá fazendo).

E na internet hoje, é possível fazer isso com VPN, que é simples, prático e mascara sua identidade na internet. E você não precisa de um trambolho daquele tamanho, pode fazer no próprio computador. E só por curiosidade, VPN significa Virtual Private Network (Rede Privada Virtual).

Na mesa a gente também vê um disquete, que para os mais novos resta dizer que é como um pen drive, só que você podia armazenar no máximo 5.76 MB. E isso na melhor das hipóteses, porque essa é a quantia suportada pelo melhor modelo lançado, a maioria tinha alguns K-bytes.

Sobre o seu funcionamento, ele era colocado no computador assim como um CD, em um leitor apropriado que fazia um barulho muito estranho até enfim exibir os arquivos armazenados na tela do computador.

O mais interessante é que o disquete foi o primeiro meio de propagação ampla de vírus de computador.


14 - Mapas

Para encontrar a namorada de Dustin, no quinto episódio da quarta temporada, os garotos abrem um mapa. Sim, pessoal, um mapa. Imagina você ter hoje que se guiar por mapa para se guiar normalmente.

Não que mapas tenham deixado de existir ou funcionar, mas a praticidade nem se comparada com a de um GPS.

GPS que significa: Global Positioning System (Sistema de Posicionamento Global) e é uma invenção militar que funciona via satélite e foi funcionar plenamente mesmo só em 1995.

Vale lembrar também que o GPS é dos EUA, aí tem o Glonass da Rússia, o BDS, da China, e todos eles fazem a mesma coisa ajudam na localização.

E sobre o funcionamento da tecnologia, eles funcionam com um divisão de três equipamentos, basicamente:

1 - Os satélites em órbita;
2 - As estações de rede aqui na Terra;
3 - e os receptores: que são os celulares e os aparelhos que vão utilizar o sistema;

E tem todo um cálculo para garantir que o seu deslocamento seja preciso, a marcação de tempo de um satélite é dada em nano-segundos, e há um o ajuste de seu relógio envolvendo a relatividade do tempo, tanto falada por Einstein.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.