Starlink funciona na chuva? E no calor extremo? Respondendo dúvidas comuns
Créditos: Starlink

Starlink funciona na chuva? E no calor extremo? Respondendo dúvidas comuns

Internet global via satélite criada por Elon Musk promete menor latência e ser mais rápida que conexões tradicionais

A Starlink chegou recentemente ao Brasil como uma proposta de internet rápida e sem necessidade de infraestrutura local. Já em funcionamento nos Estados Unidos e mais 31 países, a internet global via satélite criada por Elon Musk está custando, recentemente, R$ 530/mês aqui no país. Além da assinatura do plano de internet, o usuário precisa comprar os equipamentos, com custo único de R$ 3.000 — valores sem impostos e outras eventuais cobranças.

Mesmo com a popularização da internet Starlink pelo mundo, usuários ainda têm dúvidas sobre como ela funciona. Neste artigo "Starlink: o que você precisa saber sobre a internet via satélite de Elon Musk", explicamos tudo sobre as antenas e os satélites em órbita baixa da empresa, além de trazer informações sobre a malha de cobertura global criada pela SpaceX e como é o sinal da internet em território brasileiro.

Trouxemos abaixo respostas de algumas Perguntas Frequentes sobra a instalação e funcionamento da Starlink.

Página de suporte do Starlink

A Starlink funciona entre árvores?

A Starlink precisa de uma "visão clara do céu" para que ela possa ficar conectada com os satélites conforme eles se movem na órbita baixa da Terra. Galhos de árvores, mastros ou telhado, por exemplo, provocarão interrupções no serviço.

Entretanto, a empresa diz que muitos usuários da Starlink vivem em áreas com muitas árvores. Como árvores podem ocasionar obstruções de sinal, recomenda-se que a instalação da antena seja em locais mais elevados, para que a altura compense o ambiente e melhore as hipóteses de eliminar obstruções nas proximidades. Ou seja: pode funcionar desde que a antena não tenha obstruções em acima do ângulo de sinal dela.


Instruções para instalação da Starlink em áreas com árvores. Imagem: Reprodução/Starlink

Como saber qual o melhor lugar para instalar a antena?

O aplicativo da própria Starlink consegue mapear o céu, calcular o possível sinal e mostrar qual o lugar mais adequado. No app, a opção “Verificar obstruções” ou "Visibilidade" mostra os pontos de sinal no céu através da câmera do smartphone do usuário. Para calcular a qualidade da conexão da antena com os satélites, o celular deve estar posicionado o mais próximo possível da altura e da da antena da Starlink.

Continua após a publicidade


Interface do aplicativo da Starlink durante o m,apeamento do céu. Imagem: Reprodução/Mundo Conectado

Temperaturas extremas podem afetar o sinal?

De acordo com a empresa, a Starlink foi projetada e testada para lidar com uma ampla gama de temperaturas e condições climáticas, incluindo neve, granizo, chuva forte e calor extremo. Apesar da resistência, a Starlink não foi projetada para lidar com furacões, tornados e terremotos. O site do produto também brinca que a antena não resiste a "meteoros, dinossauros, ou outras forças extremas da natureza".

No quesito de temperatura, a Starlink promete operar em ambientes externos entre -30ºC a 50ºC, ou entre -22ºF a 122ºF. O roteador e a fonte de energia também são classificados para operar em ambientes internos entre 0ºC e 30ºC ou 32ºF a 86ºF.


A antena foi fabricada para aguentar temperaturas externas extremas. Imagem: Reprodução/Starlink

Mesmo com essa classificação, a empresa diz que é possível que a conexão apresente "desempenho ligeiramente reduzido" em temperaturas extremas.

Chuvas e relâmpagos podem estragar o produto?

A antena foi desenvolvida para operar em condições molhadas, já que ela é hidrofóbica e tem baixa afinidade com a água. Em casos de chuva ou vento forte, a conexão pode ser afetada. A empresa recomenda que o usuário não coloque capas de proteção adicionais na Starlink, já que isso interfere no desempenho do sinal, incluindo sua capacidade de derreter neve (que falaremos no próximo tópico).


Apesar de ser resistente à agua, chuvas podem interferir na qualidade do sinal. Imagem: Reprodução/Starlink

Já no quesito relâmpagos, a Starlink atende aos requisitos de aterramento do Código Elétrico Nacional dos EUA (National Electrical Code, NEC). Mesmo assim, é recomendado um sistema externo de proteção contra raios (para-raios, haste de aterramento, protetor contra picos de energia, etc.) em áreas suscetíveis aos mesmos. Assim como eletrônicos e eletrodomésticos, recomenda-se o desligamento da Starlink durante tempestades para evitar danos ao produto causados por raios ou picos de energia.

A antena consegue funcionar com neve em cima?

O acúmulo de muita neve na antena pode afetar o serviço. Caso a Starlink esteja completamente coberta com neve, é provável que não haja nenhum serviço de internet por conta da obstrução.

A empresa diz também que os "pingentes" de gelo não afetam o desempenho da antena. "Na maior parte do tempo, o gelo não afeta o serviço, mas pode impedir que os motores se movam se a antena precisar se mexer" (sim, ela se mexe sozinha para buscar sinal). Se a base da antena estiver obstruída com neve ou gelo, o usuário vai receber um alerta no aplicativo da Starlink.

Continua após a publicidade


Antena se posicionando automaticamente. Reprodução/Updriver Media Inc.

Solução do problema: É por isso que a Starlink consegue derreter neve! Com a funcionalidade de Snow Melt (Derreter neve), a antena passa a utilizar automaticamente o calor que ela gera para aquecer e derreter a neve em cima e ao redor dela. Esta função ajuda a evitar problemas com o serviço, ao mesmo tempo que elimina também a necessidade de ir ao telhado para remover a neve de cima do aparelho.

Gatos: Parece que os gatos descobriram que a antena consegue aquecer para eliminar a neve, o que ocasiona na aglomeração de gatinhos em cima da antena — o que acaba, de qualquer maneira, comprometendo o sinal. A Starlink não é à prova de gatos.


Gatos no inverno aproveitando o recurso de aquecimento da antena. Imagem: Reprodução/Aaron Taylor

Pode usar a Starlink fora do endereço residencial?

Sim. Recentemente, a Starlink lançou um novo recurso complementar de portabilidade que permite que os clientes atualizem sua conta para usar o terminal Starlink em qualquer lugar no mesmo continente de seu endereço residencial. Quando usado fora do local de residência do cliente, o serviço pode ser reduzido com base no uso da rede nessa área.

A Starlink tem um plano para veículos recreativos que pode ser usado por qualquer usuário residencial para uma variedade de casos, como acampamentos ou para pessoas que têm casas de temporada. Isso significa que o usuário pode levar sua antena para outros lugares.

Pode usar a Starlink enquanto está em movimento?

Embora uma versão móvel da Starlink tenha sido comentada há algum tempo, ainda não é possível utilizar a antena em movimento, seja em carros, motos ou barcos. O FAQ da empresa observa que o uso da Starlink em movimento anula a garantia do kit.


Ainda não é possível usar a Starlink em movimento. Imagem: Reprodução/Ars Technica

O recurso de portabilidade tem custo adicional?

O recurso de portabilidade adicional do Starlink custa US$ 25 por mês, além do custo mensal usual de US$ 110 nos Estados Unidos. Em outros países, esse custo varia um pouco, mas equivale a aproximadamente o equivalente a US$ 25 na maioria dos lugares.

Para contratar esse serviço, basta entrar na página da conta no aplicativo Starlink e ativá-lo. A página de suporte informa que essa alteração entra em vigor imediatamente e o cliente será cobrado pelo mês inteiro no próximo ciclo de cobrança.

É possível adicionar um roteador ou malha de terceiros?

Primeiramente, é preciso destacar que o roteador Starlink não tem capacidade para redirecionar portas. Sobre conectar seu próprio equipamento à Starlink, é possível. No entanto, a empresa não garante o desempenho ou compatibilidade da Starlink e seu aplicativo com roteadores ou sistemas de malha de terceiros.

Para conectar um roteador ou sistema de malha de terceiros, é preciso adquirir o adaptador Ethernet na Starlink Shop para permitir uma conexão com fio à rede. De acordo com o site da Starlink, a empresa está trabalhando ativamente no desenvolvimento de um produto de malha Starlink.

Abaixo, avisos e instruções sobre conexões externas:

  • O modo Bypass pode ser habilitado por meio do aplicativo Starlink em "Configurações".
  • O modo Bypass desabilitará completamente a funcionalidade do roteador integrado WiFi da Starlink.
  • É necessário um adaptador Ethernet para usar este recurso. Uma redefinição manual de fábrica será necessária para reverter a configuração.
  • O roteador Starlink não tem um modo de desvio de roteador. Caso utilize seu próprio roteador ou sistema de malha, recomendamos a remoção física do roteador Starlink incluído e o uso do equipamento de terceiros exclusivamente com a fonte de alimentação.
  • A empresa não recomenda o uso do Starlink em um sistema de LAN dupla ou a colocação de switches de rede alinhados com o Starlink e o roteador do Starlink ou de terceiros.


Processo de montagem do kit da Starlink. Imagem: Reprodução/Mundo Conectado

Sobre segurança, qual método usado pela Starlink?

O roteador Starlink utiliza segurança WPA2 e WPA3. Padrões de segurança mais antigos não irão funcionar com o roteador Starlink.

O que significam as luzes no roteador e fonte de energia?

  • O roteador Wi-Fi tem luzes em locais diferentes dependendo do modelo da antena. Para a Starlink circular (padrão), a luz está na frente do roteador. Já no modelo retangular (Business), a luz está na parte inferior do roteador.
  • Branco sólido = boa conexão com a Internet.
  • Branco piscando = procurando por satélites. Se o roteador não conseguir se conectar à Internet em 20 minutos, a luz ficará vermelha. 
  • Vermelho = Starlink não conectado.
  • Sem luz = sem energia para o roteador. Verifique as conexões de seus cabos com a fonte de energia.

Abaixo, o que significam as cores na fonte de energia:  

  • Duas luzes brancas sólidas = boa conexão de energia.
  • Uma luz branca acesa = verifique se tudo está conectado com segurança e se não há danos ao hardware ou aos cabos. 
  • Nenhuma luz acesa = sem energia para a fonte de energia. Verifique a tomada e certifique-se de que esteja totalmente conectada.
  • N/A — A fonte de energia está integrada no roteador.

Se você ainda ficou com dúvidas sobre o serviço, instalação ou portabilidade da Starlink, acesse a Página de Suporte ao Cliente.

User img

Mariela Cancelier

Mariela é jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina e gosta de jogos de luta e MOBAs. Atualmente é redatora e roteirista de tecnologia para o Mundo Conectado.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.