Conta digital no exterior vale a pena? Entenda as vantagens
Créditos: Moneyduck

Conta digital no exterior vale a pena? Entenda as vantagens

Opção reduz custos de transações e garante o conforto do usuário durante viagens

Se você vai muito pra fora do Brasil ou está planejando viajar nos próximos meses, abrir uma conta em outro país é uma alternativa que pode te ajudar a economizar. Caso o objetivo seja morar fora do país, a trabalho ou estudo, saiba que essa também é uma ótima escolha. Uma conta no exterior permite que você administre seu dinheiro de forma muito mais simples do que ir em casas de câmbio para trocar a moeda brasileira toda vez que precisar, e nesse artigo, vamos falar de algumas vantagens e ensinar como ter essa facilidade.


O que eu ganho com uma conta no exterior

Para começar, ter uma conta internacional elimina os impostos altíssimos do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), que está hoje em 6,38%. Essa taxa é cobrada sempre que você usar o cartão de crédito nacional em compras fora do país, sejam elas online ou presenciais. O imposto também é cobrado ao comprar ou vender moeda estrangeira; fazer empréstimo ou financiamento; usar o cheque especial ou crédito rotativo; resgatar um investimento e até mesmo ao comprar um seguro. 

11/02/2022 às 08:30
Notícia

Banco do Brasil agora tem conta digital em dólar com direito ...

Será disponibilizado gratuitamente um cartão de débito Visa para os usuários da Conta Easy

Outros pontos importantes que também chamam atenção começam pela facilidade, já que o cliente pode sacar dinheiro em moeda estrangeira nos caixas eletrônicos internacionais, usar cartões no crédito ou débito e até talão de cheques (alguém ainda usa esse método?). Alguns bancos também permitem ao cliente a vinculação de suas contas correntes com moedas diferentes, tornando a manutenção do dinheiro mais amigável.

Mas é claro que, assim como no Brasil, bancos internacionais ou com opções bancárias fora do país cobram uma tarifa mensal de manutenção de conta. Em alguns casos, é possível pedir isenção dessa cobrança dependendo do seu nível de comprometimento com a conta — ao fazer depósitos mensais ou manter um saldo mínimo, por exemplo. Então, também é possível economizar nesse aspecto.

O que saber antes de abrir uma conta em outro país

Primeiramente, precisamos lembrar de alguns questionamentos básicos antes de abrir uma conta no exterior. 

Para começar, é importante definir para onde você vai e qual o seu objetivo financeiro com essa conta. Para uma viagem de intercâmbio, por exemplo, é interessante apostar em um banco que não cobre taxas mensais, já que o usuário vai usar a conta apenas por alguns meses. 

Outro questionamento válido é pensar se vale mais a pena contratar um banco digital ou abrir uma conta com o banco tradicional do qual você já é cliente. Dependendo do serviço e taxas, o banco tradicional pode oferecer boas opções para quem já é cliente há muito tempo. Nessa hora, é preciso colocar na ponta do lápis qual instituição pode oferecer mais vantagens e menos perdas. Para isso, pesquise pontos como "Quais os custos para manter a conta?", "Quais as condições para as transferências e isenções de taxas?" 

Continua após a publicidade

Como abrir uma conta no exterior

Bancos tradicionais no Brasil já oferecem o serviço para abrir uma conta no exterior. Mas não são todos que possuem essa opção, e as condições para abertura e uso desse tipo de conta variam de acordo com os parâmetros de cada instituição. Atualmente, os bancos que já têm essa possibilidade são: Banco do Brasil, Bradesco e Santander. Então, se você deseja ter uma conta no exterior e já for cliente de algum desses bancos, você pode ir à alguma agência ou entrar no site do prestador para consultar que tipo de conta você pode abrir e em qual país.

30/03/2021 às 16:07
Notícia

Visa passa a aceitar pagamentos em USD Coin

Decisão faz parte de estratégia para se tornar "a rede das redes"

Como mencionado, as condições e serviços são diferentes em casa instituição. No Banco do Brasil, por exemplo, a condição pra abertura e uso dessa conta depende do país onde você quer abrir ela. Já no Bradesco, o titular da conta precisa ter mais de 18 anos, e o limite de depósitos vindos do exterior para essa conta é de R$ 10 mil por mês. 

Com o Santander, as opções são mais restritas: o banco oferece conta internacional apenas para pessoas jurídicas, a menos que você tenha uma residência na Europa. O Santander é um banco espanhol com sede no Brasil, e, além dele, há mais dois bancos europeus com agência aqui no país que permitem a abertura de contas no exterior: o Millenium BCP e o Atlântico Europa — ambos são de Portugal. 

A documentação para abrir uma conta internacional também varia de banco pra banco. Entretanto, a grande maioria pede informações padrões: dados pessoais, passaporte, comprovante de residência e uma carta do banco ou extrato de meses anteriores. Alguns podem até pedir outros comprovantes de renda e documentos que comprovem algum vínculo com o país onde você quer abrir a conta. É comum também que os bancos solicitem um depósito inicial.

Bancos digitais internacionais

Mas se você não gosta de ir em agências e ficar negociando com o gerente, ou se você não pretende abrir uma conta fora do país com nenhuma instituição financeira tradicional, existe outra opção mais simples e menos burocrática: uma conta digital internacional. Esse tipo de conta permite que o cliente tenha um saldo em moeda estrangeira com depósitos no exterior de maneira totalmente digital.

O que muita gente tem feito nos últimos anos é abrir uma conta corrente em outros países a partir de fintechs, que são as empresas de serviços financeiros com processos inteiramente tecnológicos. Aqui no Brasil, uma fintech muito popular é a Nubank. Porém, esse banco digital ainda não tem opção de abrir uma conta internacional. Talvez você já tenha ouvido falar em Wise, C6 ou Nomad - todas essas empresas também são fintechs que oferecem contas no exterior e até mesmo serviços para investir em outros países. 

Assim como os bancos tradicionais, os bancos digitais também têm custos e vantagens diferentes — inegavelmente, o maior "pró" é poder fazer todas as operações pelo aplicativo no celular, incluindo a abertura da conta. No caso de uma instituição digital, é só baixar o aplicativo do banco escolhido, fazer o cadastro e solicitar a abertura da conta, e a maioria não cobra por esse processo inicial. Depois da solicitação, o banco vai analisar seus dados pessoais, score bancário e veracidade dos documentos para aprovar (ou não) sua conta no exterior. 

Continua após a publicidade

Com a conta internacional ativa, já será possível enviar dinheiro pra ela por TED ou PIX, em reais mesmo. O saldo vai aparecer na moeda brasileira (Real) e o usuário escolherá se vai fazer o câmbio pra Dólares, Euros ou outra moeda. 

A maioria desses bancos digitais também envia ao cliente um cartão de crédito ou débito pra ser usado fora do Brasil, que funciona de forma idêntica aos cartões nacionais, só que sem cobrar os 6,38% de IOF. Com uma conta internacional, também é possível sacar valores no exterior (na moeda local do país) com taxas mais baixas. 

Abaixo, confira tabela dos bancos digitais que oferecem contas internacionais para brasileiros e suas principais condições de abertura e manutenção. As informações foram apuradas pela revista Você S/A.

Você tem uma conta no exterior? Se não, já pensou nessa possibilidade antes? Nos conte sua história nos comentários!

Fonte: Você S/A, Valor Investe
User img

Mariela Cancelier

Mariela é jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina e gosta de jogos de luta e MOBAs. Atualmente é redatora e roteirista de tecnologia para o Mundo Conectado.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.