O que é Áudio Espacial e como funciona?
Créditos: Apple

O que é Áudio Espacial e como funciona?

Tecnologia de áudio está presente nos dispositivos mais novos da Apple, mas conceito é mais amplo do que uso feito pela marca

Para quem gosta de ouvir música com áudio de qualidade e utiliza o ecossistema Apple, o termo Áudio Espacial (“Spatial Audio”) se tornou recorrente. Porém, ainda que a empresa trate essa expressão como uma tecnologia proprietária, o conceito vai muito além disso.

13/08/2021 às 11:41
Artigo

O que é True Wireless Stereo (TWS)?

Tecnologia é cada vez mais comum em fones de ouvido intra-auriculares e caminha para se tornar um pad...

De forma simplificada, o Áudio Espacial pode ser explicado como um som em 360 graus que recria o efeito de som total no ambiente em dispositivos menores, como fones de ouvido.

Se antes era preciso estar em uma sala de cinema ou diante de um home theater para ter “som total no ambiente”, hoje simples fones TWS, como o Apple AirPods são suficientes para simular o mesmo efeito.

O que é Áudio Espacial?

Áudio Espacial é como a Apple chama a sua tecnologia que oferece ao ouvinte a sensação de que o som está ocupando todo o ambiente. É como se o som que você ouve viesse de múltiplas direções de forma simultânea – como acontece na vida real. O chamado “som surround” funciona exatamente assim.

A diferença para a nova tecnologia é que, dependendo da combinação hardware + software utilizada, os pontos virtuais de origem do som podem ser “fixados” no ambiente, mesmo em relação a alguém que se move com seus fones de ouvido, proporcionando uma sensação ainda maior de liberdade.

Em um filme, por exemplo, torna-se possível distinguir com mais clareza quem está falando à esquerda ou a à direita da tela. O som dos passos de uma pessoa se aproximando se torna mais próximo do real. Em músicas a percepção de nitidez também aumenta, sendo possível distinguir melhor o som de cada instrumento e a voz dos cantores.

Continua após a publicidade

Tecnologias como Dolby Atmos ou DTS:X, assim como o Áudio Espacial, adicionam um novo nível à expressão sonora. Em vez de apenas ouvir as músicas em um eixo linear – som mais alto x som mais baixo – o ouvinte passa a ter a percepção de local – som à esquerda x som à direita ou som acima x som abaixo. A sensação é de imersão total no conteúdo.

Como funciona o Áudio Espacial?

Para que seja possível ouvir músicas com o efeito de Áudio Espacial, sejam elas novas ou antigas, há muito trabalho nos bastidores. Primeiro, engenheiros de som precisam mapear cada parte do arquivo – áudio, efeitos sonoros, instrumentos musicais e assim por diante – e colocá-los em um “mapa” tridimensional.

Com essa estrutura pronta, são ajustadas as distâncias do som em relação ao ouvinte, a intensidade e a equalização. Esse tipo de trabalho é mais simples de ser reproduzido quando falamos de um home theater com suas múltiplas caixas acústicas – cada canal recebe um som específico.

Porém, em um headphone esses múltiplos canais precisam ser emulados de forma a proporcionar ao ouvinte a mesma percepção que ele teria se estivesse em uma sala com um sistema de som completo. Para isso, são utilizados filtros do tipo HRTF (Head Related Transfer Function).

Quando essa combinação sonora chega aos seus ouvidos e é processada pelo cérebro, a aplicação do efeito se completa. Essa técnica é conhecida como renderização binaural. Graças a sensores como acelerômetro e giroscópio, os seus movimentos de cabeça são acompanhados pelo software, que garante a entrega correta de intensidade dentro da “bolha sonora virtual” que se forma ao seu redor.

Como ouvir músicas com Áudio Espacial?

A Apple afirma que apenas os fones AirPods Pro e AirPods Max são os dispositivos perfeitos para que você possa ter a melhor experiência de vídeo com a tecnologia. Além deles, o recém-lançado Beats Studio Buds também compartilha da mesma tecnologia. Os principais serviços de streaming de vídeo oferecem compatibilidade com Áudio Espacial.

Já para músicas com Áudio Espacial o espectro de fones é mais amplo. Além dos três modelos acima, é possível utilizar Apple AirPods ou fones Beats com chip H1 ou W1, além dos alto-falantes das versões mais recentes de iPhone, iPad e MacBook.

Áudio Espacial | Imagem: Apple/Divulgação

E quanto à oferta de conteúdo? Como o Áudio Espacial é compatível com a tecnologia Dolby Atmos, qualquer conteúdo disponível nesse formato pode ser ouvido dessa forma. O serviço de streaming Apple Music oferece ainda milhares de músicas compatíveis e playlists específicas para quem quiser desfrutar de áudio com essa qualidade.

Continua após a publicidade

Ouça a playlist "Made for Spatial Music" no Apple Music

Se você estiver utilizando fones de ouvido de outras marcas, mas compatíveis com a tecnologia Dolby Atmos, basta deixar essa opção marcada como “Sempre Ativa” no Apple Music.

 

Por fim, se você quiser ouvir o Áudio Espacial diretamente dos alto-falantes dos dispositivos, será preciso ter um dos seguintes aparelhos:

  • iPhone XS ou posterior (exceto o iPhone SE);
  • IPad Pro 12.9 polegadas de 3ª geração ou posterior;
  • iPad Pro 11 de 1ª geração ou posterior;
  • iPad Air de 4ª geração.

Lembre-se: vale a mesma regra: o conteúdo exibido precisa estar disponível em Dolby Atmos 5.1 ou 7.1.

 

Já a lista de dispositivos compatíveis com Áudio Espacial em vídeo é mais ampla. Seu dispositivo Apple deve ainda estar pelo menos na versão 14.3 do iOS.

  • iPhone 7 ou posterior;
  • iPad de 6ª geração ou posterior;
  • iPad Air de 3ª geração or posterior;
  • iPad mini de 5ª geração;
  • iPad Pro 12.9 polegadas de 3ª geração ou posterior;
  • iPad Pro 11 polegadas de 1ª geração ou posterior.

Em se tratando de serviços de streaming de vídeo, Apple TV+, HBO Max, Disney+ e, mais recentemente, Netflix oferecem alguns conteúdos em Dolby Atmos.

Em resumo:

  • Certifique-se de que a fonte de áudio/vídeo está sendo reproduzida em Dolby Atmos;
  • Tenha um fone de ouvido compatível com a tecnologia – ou um dispositivo mobile, como no caso dos smartphones e tablets.

Fonte: Apple, Tom's Guide, What Hi-Fi, CNET
User img

Wikerson Landim

Jornalista desde 2003, atualmente é Editor dos sites Mundo Conectado e Adrenaline. Em quase duas décadas, foi editor de diversos sites de tecnologia, games e entretenimento, além de produtor de conteúdo para sites corporativos. Nas horas vagas assume o volante para dirigir caminhões no Euro Truck e em todos os jogos de corrida que surgirem pela frente.

Conheça o celular 5G mais barato da Motorola

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.