Entenda o que é VPN e quais são seus principais usos
Créditos: Reprodução/centric

Entenda o que é VPN e quais são seus principais usos

A tecnologia auxilia para melhorar a segurança na rede, mas pode ser perigosa

Leitura Rápida

  • VPN é a sigla para Virtual Private Network, em tradução livre "Rede Virtual Privada".
  • Ela é uma conexão segura e criptografada construída "sobre" a rede pública da internet.
  • A nomenclatura VPN só pode ser atribuída para serviços de acesso remoto.
  • Os serviços de VPN mais recomendados são pagos, mas existem boas opções gratuitas.

Para enviar e receber uma simples mensagem, um longo caminho é percorrido. A internet é um lugar que, dependendo do uso, pode ser seguro ou não e, nesse contexto, a VPN, Virtual Private Network ou Rede Virtual Privada em português livre, é um dos assuntos polêmicos que podem contribuir ou atrapalhar a sua segurança. Para acessar qualquer site, app, ou somente estar conectado à uma rede, vários protocolos, padrões e tecnologias são necessários. A VPN é algo que muitas pessoas usam sem saber, e está mais presente no nosso dia a dia do que imaginamos.

Há muitas dúvidas a respeito do assunto. O que é? Como posso usar ao meu favor? Quando ou não usar? VPN grátis é seguro? Só posso usar serviços pagos? Quais as indicações para investir em VPN? É sobre isso que iremos falar neste artigo. 


O que é VPN

VPN é a sigla para Virtual Private Network, em tradução livre "Rede Virtual Privada ". De forma bastante resumida, ela é um conjunto de comunicações privadas, construídas sobre uma rede pública. Para exemplificar: a rede pública seria a internet, enquanto a privada seria o acesso à Netflix. É necessário estar conectado à rede, mas isso não basta. O usuário precisa acessar sua própria conta privada, que usa VPN, para "garantir a segurança de sua conta".

Ela é, a priori, uma conexão segura e criptografada. Porém, tráfego de dados continua sendo levado pela rede pública, que é usada com todos os protocolos e padrões tradicionais. Por vezes, esse caminho pode não ser tão seguro, passando por caminhos que podem ser cortados por pessoas má intencionadas. Nesse sentido, a VPN é bastante útil para encurtar esse caminho, sabendo exatamente por onde ele passa.

VPN é (a priori) uma conexão segura e criptografada

 

O grande benefício da VPN é transformar as redes inseguras em opções protegidas para os usuários. Isso porque ele usa protocolos de criptografia e tunelamento (ou efeito túnel). Esse fenômeno consiste no encapsulamento de um protocolo dentro de outro, permitindo que um pacote seja enviado com segurança através de uma rede pública. Isso faz com que eles tenham maior autenticação dos dados, passando por processos de maior confidencialidade e integridade das informações que estão sendo veiculadas por esse "túnel". 

Continua após a publicidade

Além disso, para estabelecer essa rede segura, alguns protocolos são aplicados. Alguns dos mais comuns, encontrados na maioria das redes VPN, são: Layer 2 Tunneling Protocol (L2TP), L2F, Point-to-Point Tunneling Protocol (PPTP) e o IP Security Protocol (IPsec). São essas convenções, regras, que possibilitam a conexão segura, atendendo diferentes tipos de necessidades. 

A nomenclatura VPN só pode ser atribuída para serviços de acesso remoto

 

Outro ponto importante é que a nomenclatura VPN só pode ser atribuída para serviços de acesso remoto. Um exemplo é o Remote Access Service, mais conhecido pela sigla RAS, que é encontrado nas versões Windows a partir de 2000. Outra opção é o Secure Shell (SSH), disponível nos sistemas operacionais GNU, Linux e outras variantes do Unix.

Tipos de VPN:

  • Host-to-Network: também chamada de acesso remoto, pode conectar um único computador a uma rede.
  • Site-to-Site: conecta um único computador a duas redes.

Benefícios da VPN

As VPNs podem ser muito úteis em ambientes corporativos, permitindo que os funcionários acessem os dados remotamente. Os serviços de VPN são muito procurados por empresas, usuários que desejam uma proteção extra, pessoas que viajam muito e trabalham com a internet (ou precisam dela para desempenhar suas funções), entre outras coisas. Isso porque é um meio de garantir que, não importe qual rede seja usada, a sua conexão estará segura. 

Por esse motivo, é comum que os usuários mais usuais sejam os que precisam fazer múltiplos downloads em seu computador. Alguns inclusive tem preferência por usar sistemas fora do comum para obter serviços e, nesses casos, o uso de VPN se torna ainda mais recomendável. Outro perfil de usuário comum são os que procuram, e fazem, instalações de arquivos ilegais. 

Como usar VPN

Continua após a publicidade

Hoje, há inúmeras opções de empresas que fornecem serviços de VPN - tanto de forma gratuita quanto paga. É importante destacar que é necessário ter muito cuidado ao assinar esse tipo de serviço. 

Como acabou de ser mencionado, para usar VPN, é necessário fazer uma assinatura. O próprio serviço vai oferecer o download ao usuário. Depois da instalação feita, é preciso escolher qual o servidor para se conectar. Pronto. Agora qualquer site, app, ou serviço da internet que for escolhido, será automaticamente direcionado à VPN.

Para usar VPN é necessário se cadastrar em um serviço - E TER MUITO CUIDADO COM O QUE VOCÊ ESCOLHE!

É possível fazer o download tanto em dispositivos móveis - tablets e smartphones - como em PCs. O usuário escolhe e faz a instalação nos dispositivos que desejar. Apesar disso, o mais comum é que sejam feito em notebooks e desktops. 

Serviços de VPN

Digitando a sigla no Google, o usuário será direcionado para dezenas de sites e anúncios que indicam possibilidades. Mas isso não basta. Quando o usuário contrata um VPN, seja ela paga ou gratuita, todas as informações são enviadas para os servidores deste serviço.

Portanto, antes de contratar um serviço faça uma boa pesquisa. Procure vídeos, depoimentos e reclamações de usuários que já contrataram esse VPN. Vale fazer buscas por redes sociais e pedir indicações para amigos. Algumas das opções mais indicadas como seguras são:

ExpressVPN:
Esse é um dos serviços mais populares disponíveis no momento. A sua nota de avaliação é de 9,8, segundo o site top10VPN. É um serviço pago, com suporte técnico 24 horas por dia. Atualmente, possui uma comunidade ativa de cerca de 9.000 usuários. Funciona como extensão para os navegadores Chrome e Firefox.

CyberGhost
Também é considerado um VPN de alto desempenho, oferecendo o suporte 24 horas. É um serviço pago, com a nota 9.4 pelo site top10VPN. Oferece a conexão com mais de 90 países. Funciona via extensão para Chrome e Firefox.

Surfshark
Outra opção é Surfshark paga. Também é um serviço pago, com o mesmo suporte dos outros citados. Promete ser uma excelente solução para necessidades de privacidade, sem sacrificar a velocidade. Possui a nota 9.0 pelo top10VPN e funciona com extensões para Chrome e Firefox.

NordVPN
O NordVPN promete ser um bom equilíbrio entre velocidade e privacidade. Também é uma opção paga e, oferece o mesmo suporte em tempo integral. Ele está disponível para Chrome e Firefox e possui a nota 8.0 pelo site top10VPN.

HidemyASS
Essa é a opção que promete ter "maior quantidade de locais de servidores em todo o mundo". Ele também é uma opção paga, com suporte integral. Possui a nota 7.8 pelo top10VPN.

É possível reparar que os serviços mais recomendados são também pagos. Em geral, as pessoas confiam mais em serviços que exigem pagamentos, sejam eles mensais ou anuais, dependendo de cada uma das opções. 

Serviços de VPN grátis

Apesar disso, há algumas opções gratuitas que possuem boas avaliações. Caso queira, ainda assim, fazer uso de serviços gratuitos, fica pela conta e risco de cada um. 

Os serviços de VPN mais recomendados são pagos

 

Vale destacar que muitas das versões pagas oferecem períodos de testes gratuitos. Caso o usuário esteja com receio de não se adaptar ao serviço, ou não gostar da escolha, pode cancelar a assinatura antes do fim do tempo de gratuidade (geralmente um mês) e não haverá cobrança. 

Opções gratuitas de VPN:

Há algumas outras opções seguras que usam VPN. Um exemplo é o navegador Opera. Ele já usa opções da tecnologia embutida, sem que o usuário precise se cadastrar em outro sistema. Obviamente, se alguém já usar o seu próprio serviço e quiser transportar para o browser pode fazer isso sem problemas. 

VPN é importante?

A VPN possui muitos usos, principalmente no setor empresarial. Apesar disso, quando algum usuário não especializado procura essa solução, é bastante comum que seja para burlar alguns sistema. O principal deles é o acesso a catálogos de streamings de outros países, para ter um acesso maior a filmes e séries disponíveis. 

Os usos são muito maiores e podem ser essenciais para o desenvolvimento de trabalhos. Para um usuário que pretende apenas proteger os seus dados, fazer uma conexão mais segura - mas não possui informações muito sensíveis -, o próprio Opera pode suprir muito bem as necessidades. Agora, se há a necessidade de uma proteção ainda maior, um dos muitos serviços disponíveis podem conseguir atender a demanda de segurança. 

Durante a pandemia de Covid-19, diversos setores da indústria foram afetados. Diversas empresas passaram a fazer seus trabalhos remotamente e adequar as suas necessidades. O uso de VPN foi um dos que registrou muito aumento nesse período. Isso porque, usando a tecnologia, os funcionários conseguem se conectar a rede privada da empresa, mesmo estando geograficamente distantes dela. 

O uso de VPN garante que todas as informações serão criptografadas e não terão interferência de possíveis hackers e/ou envio de dados de forma geral. Essa é uma proteção extra, que garante informações mais seguras. Apesar disso, vale alguns cuidados adicionais, como já mencionamos ao longo desse artigo e falaremos de novo.

Cuidados ao usar VPN

Há uma frase famosa na internet que diz "se o serviço é de graça o produto é você". Isso basicamente se refere aos lucros que as empresas obtém a partir da venda de dados. Esse dito ficou muito famoso depois do escândalo da Cambridge Analytica, na ocasião em que foi descoberto que o Facebook comercializava as informações de seus usuários há anos. 

Onde isso se aplica para o VPN? Vamos lembrar que o serviço tem acesso à todas as informações dos usuários para torná-las "seguras". Porém, alguns serviços podem usar esses dados para conseguir o seu lucro. Então, o que usaria para obter maior segurança, acaba tendo o efeito contrário. 

Portanto, ao contratar um serviço de VPN - seja ele pago ou gratuito, mas ainda mais atenção aos serviços sem custo - é bom se certificar que ele realmente é uma opção séria e segura. Faça pesquisas antes de assinar qualquer serviço, vendo vídeos e comentários de já usuários. 

Via: VPN Mentor, neighborwebsj, aboutmanchester, techenet, Eluniversal
User img

Ana Luiza Pedroso

Ana Luíza é técnica em informática formada pelo Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) e graduanda de Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Compõe o quadro de estagiários do Adrenaline e Mundo Conectado desde 2018, publicando notícias. Aprende muito todos os dias sobre o universo de hardware, games e tecnologia.

Hands-on do Moto G60: câmera de 108MP, tela de 120Hz e bateria de 6.000 mAh são os destaques

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.