Análise: Motorola One Vision - tela alongada mostra seu potencial

Análise: Motorola One Vision - tela alongada mostra seu potencial

Excelente smarpthone traz fotos impressionantes no escuro e a diferente tela alongada

O MoltorolaOne Vision é um celular do segmento intermediário/premium da Motorola, e tem como grandes diferenciais o formato alongado da tela, na proporção 21:9 (a maioria dos aparelhos hoje vem com 18:9), uma câmera frontal incorporada no meio da tela através de um furo e o uso do software da Google na fotografia, com direito ao badalado Night Vision, que traz "milagres" em fotos de baixa luminosidade.

Especificações técnicas

Preços

Preço no lançamentoR$ 1.999,90 10/04/2019R$ 1.999,00 16/08/2018R$ 1.999,00 15/04/2019R$ 1.999,00 14/06/2019
Preço atualizadoR$ 1.399,00 19/10/2019R$ 1.299,00 19/10/2019R$ 1.618,00 04/07/2019R$ 1.999,00 14/06/2019

Ficha Técnica

FabricanteSamsung ASUS Motorola Xiaomi
Site oficialLinkLinkLinkLink

Display

Tamanho6,4 polegadas6,2 polegadas6,3 polegadas6,18 polegadas
Resolução1080 x 2340, 393 ppi 1080 x 2246, 402 ppi 1080 x 2520 1080 x 2246, 403 ppi
TecnologiaSuper AMOLED IPS LCD LTPS IPS IPs LCD
ProteçãoCorning Gorilla Glass 3 Corning Gorilla Glass Gorilla Glass Corning Gorilla Glass

Câmera

Traseira25 MP + 8 MP + 5 MP Dual 12 MP + 8 MP 48MP + 5MP Dual 12MP+5MP
Vídeos[email protected] 2160p @ 30 FPS, 1080p @ 60 FPS [email protected] 4K 30 fps, 1080p 140 fps
Frontal25MP f/2.0 8 MP 25MP 20MP, f/2.0
Detalhesf/1.7 , f/2.2 , f/2.2 Traseiras 12 MP, f/1.8, 24mm, 1/2.55", 1.4µm, PDAF, 4-axis OIS + 8 MP, f/2.0, 12mm, 1/4", 1.12µm, no AF Abertura f/1.7 e f/2.2 (traseiras) e f/2.0 (frontal), flash dual LED, Night Vision Traseira 12 MP, f/1.9, 1/2.55", 1.4µm, dual pixel PDAF + 5 MP, f/2.0, 1.12µm, depth sensor

Especificações

Sistema OperacionalAndroid 9 Android 8 (Oreo) Android 9.0 Android 8.1 (Oreo)
ProcessadorSamsung Exynos 9610 Qualcomm Snapdragon 636 Exynos 9609 Qualcomm Snapdragon 845
Número de núcleos8 8 8
Clock4x 2.3 GHz e 4x 1.7 GHz 1.8 GHz 2.2GHz 4x2.8 GHz Kryo 385 Gold + 4x1.8 GHz Kryo 385 Silver
GPUMali-G72 MP3 Adreno 509 Mali-G72 MP3 Adreno 630
Memória RAM4 GB4, 6 GB4 GB6 GB
Armazenamento interno64 GB64, 128 GB128 GB64, 128 GB
Cartão microSDSIM, até 512GB Até 2TB até 512GB Até 256GB
Bateria4000 mAh3300 mAh3500 mAh4000 mAh
Dimensões158.5 x 74.7 x 7.7 mm153 x 75,7 x 7,9 mm160x71,2x8,7 mm155,5 x 75,3 x 8,8 mm
Peso166 g155 g181 g180 g
Portas de conexãoUSB Tipo-C, 3.5mm audio USB Tipo-C USB Tipo-C USB Tipo-C, P2
REDELTE LTE LTE LTE
Tipo de cartão SIMDual Nano SIM Dual Nano SIM Dual-nano SIM Dual Nano-SIM hibrido

Recursos

Leitor de DigitalSIM, na tela SIM Sim SIM
ResistênciaNÃO NÃO Resistente à respingos d'água NÃO
RadioSIM SIM Sim SIM
Bluetooth5.0 5.0 5.0 5.0
Carregamento sem fioNÃO NÃO Não NÃO
NFCNÃO SIM Sim NÃO
GPSA-GPS, GLONASS, GALILEO, BDS A-GPS, GLONASS, BDS, GALILEO Sim A-GPS, GLONASS, BDS
ExtrasCarregamento rápido de 25W ZenUI, reconhecimento facil

Análise em vídeo

Design e Tela

O One Vision recebeu o memorando que todos os smartphones do segmento parecem ter recebido, e segue a cartilha do acabamento metálico nas laterais, uso de vidro brilhante na traseira, câmera levemente protuberante atrás e achar um jeito de colocar a câmera frontal e sensor de digitais em um display praticamente sem bordas nas laterais. A solução do One Vision, nesse caso, é jogar o sensor de digital lá pra traseira do aparelho e colocar a câmera frontal no meio do display, no canto esquerdo.

O furo para a câmera bagunça um pouco o design das interfaces no topo do One Vision

Esse posicionamento da câmera não me agradou muito pois ocupou mais espaço que outras soluções, como o entalhe em gota, por exemplo. As bordas em torno da câmera são maiores que as que vimos no Galaxy S10, por exemplo, e o resultado é uma boa área de tela perdida ali no topo. A barra superior da interface foi aumentada para comportar o "invasor", mas o resultado é um pouco estranho já que os ícones da bandeja no topo são claramente feitos para uma barra menor, deixando os elementos fora de proporção.

Em partes essa perda espaço no topo é compensada por... ter mais topo. O One Vision tem um formato diferente de tela, na proporção 21:9, tornando ele bem mais alto e estreito que outros aparelhos. Isso é muito bom para a pegada, já que o aparelho estreito deixa mais fácil de segurar em uma mão, mas em contrapartida alcançar o topo e a base da tela ficou mais difícil com o polegar.

A tela alongada é ótima para redes sociais e navegar na web, mas é meio estranha para vídeos

Esse estilo excêntrico de tela tem vantagens e desperdícios. O grande trunfo é navegar em redes sociais e apps que usam o formato "timeline". Ver o feed do Twitter, Facebook ou Instagram ficou ótimo com mais itens aparecendo na tela, e listagem como notícias em sites também ganharam um espaço extra. O problema é vídeos. Mesmo com as telas migrando para os 18:9 nos smarpthones, os vídeos são feitos na proporção 16:9, então boa parte da tela do One Vision não é usada na reprodução de vídeos. A alternativa é ainda pior: se você esticar para usar todo o display, vai ter a câmera frontal sempre ali no canto distraindo e uma proporção péssima para a maioria dos enquadramentos, quase todo o tempo "cortando fora" o topo da cabeça das pessoas.

No restante, é um competente smarphone para seu segmento, com um display com cores vivas, bons contrastes e boa resolução. O som sai somente pela parte de baixo, o que é ruim por ser fácil de abafar e também por ser unidirecional. Ele não é à prova d'água, mas possui resistência à respingos, o que já será suficiente para salvar o celular de algum encontro surpresa com água.

Performance

O MotorolaOne Vision tem um bom conjunto de componentes. O processador é o Exynos 9609, um competente chip feito em 10 nanômetros, enquanto temos um total de 4GB de memória RAM, e o resultado desse conjunto é um bom smartphone para o uso cotidiano. Dá para abrir e alternar entre múltiplos aplicativos sem dificuldades, e ao longo do nosso período de testes ele não mostrou qualquer sinal de lentidão.

Outro elogio merecido a esse aparelho é que a Motorola não foi econômica em armazenamento. O One Vision conta com 128GB de memória interna, uma quantidade generosa de espaço e que deve atender a grande maioria dos consumidores. Caso não seja suficiente, dá para colocar um cartão microSD de 512GB e expandir ainda mais o espaço, porém nesse aparelho isso é feito no segundo slot onde fica também o cartão adicional SIM, então é preciso optar ou por um ou pelo outro.

Câmera

Para as fotos, a Motorola equipa essa aparelho com um conjunto de duas câmeras traseiras, sendo uma com 48MP e outra que não traz novos enquadramentos, como zoom ou ultra-wide, está ali para trabalhar em conjunto com a primeira trazendo informações de profundidade e viabilizar efeitos de desfoque, por exemplo.

Aparelho se sai bem em cenas com boa iluminação, e para as escuras tem o "Visão Noturna"

O One Vision se saiu bem em nossos testes. Graças ao sensor de alta resolução, o aparelho se sai bem na captação de detalhes das cenas, e em boas condições de luz consegue bastante saturação de cores e contrastes. Em situações menos iluminadas, ele começa a apresentar a natural granulação, perda de definição e outros problemas naturais da fotografia em locais com pouca iluminação. Mas é aí que o diferencial desse produto entra em ação.

Mas sem dúvidas um grande destaque desse aparelho é o modo Visão Noturna. Ele combina uma captura mais prolongada de imagens com pós-processamento pesado, algoritmos e intervenções bastante pesadas nas fotos para melhorar a imagem final. O resultado em muitos momentos é bem impressionante, como dá pra ver no comparativo abaixo.

Entre as ações mais evidentes desse modo está correção de muitos dos problemas que surgem quando uma foto é batida em situação ruim de luz. O software faz a limpeza da granulação, algo que está bem evidente no céu nessa foto, ao mesmo tempo que usa inteligência artificial para corrigir a perda de nitidez. Por fim, a AI também age corrigindo a falta de saturação de cores que também costuma acompanhar fotos batidas em locais escuros. O resultado é surpreendente em muitos casos, apesar de criar cenas obviamente excessivamente saturadas, como a foto abaixo:

Abaixo temos um comparativo do uso da "Visão Noturna" versus o flash do aparelho, e novamente temos uma clara vantagem para o uso do pós-processamento. Em partes, a incompetência do flash faz parte da equação, pois além da iluminação excessivamente "dura" que normalmente esse recurso já traz, ainda por cima ele errou bastante o balanço de cores. Ao mesmo tempo, o "Visão Noturna" tem suas imperfeições, como todos meio "avermelhados" na imagem, além de alguns parecerem estar usando maquiagem muito pesada, mas na realidade é resultado do pós-processamento tirando algumas nuances da pele e expressões. Mas, no saldo final, não há dúvida de qual se saiu melhor.

Falando da câmera frontal, ela se sai bem mesmo em algumas situações não muito boas de luz, com boa captação de cores e detalhes, e pode usar a tela para iluminar melhor o rosto da pessoa fotografada. 

Via pós-processamento ela também consegue fazer o efeito de desfoque do fundo, com bons resultados como dá para ver abaixo, apesar daquelas eventuais falhas que acontecem muito em detalhes como a barba desfocada nos cantos ou o óculos. O efeito é regulável, e na imagem abaixo temos os dois extremos, com ele desligado e no máximo.

Um fator que a Motorola ainda pode evoluir é na estabilização, quando trazemos a discussão para vídeo. Assim como já percebemos em outros aparelhos da linha Moto, usar o recurso eletrônico para deixar o vídeo mais "firme" gera alguns efeitos estranhos em bordas de objetos da cena, especialmente em cenas menos iluminadas.

Autonomia

O MotorolaOne Vision entregou em torno de 8 horas de tela constantemente acesa, de acordo com estimativas do aplicativo Accubattery, o que é um bom resultado, enquanto que o uso combinado, aquele alterna entre momentos ociosos e outros de uso, a estimativa sobe para 24 horas, mostrando que esse é um competente aparelho para um dia completo de autonomia.

Caso a bateria não dê conta de um dia inteiro, ou se você precisa dar apenas uma carga rápida, felizmente ele já traz na caixa um carregador de alta capacidade. Em nossos testes, ele conseguiu devolver a bateria dos 6 para os 26% em 15 minutos, um resultado bastante impressionante e que mostra que pouco tempo na energia já dá para conseguir uma carga para o restante do dia.

Recursos e Extras

Os modelos da Motorola vem apostando em fazer o mínimo de intervenções no sistema da Google, mantendo algo bem próximo do sistema "puro", algo que deve agradar muito os consumidores que gostam da experiência padrão do Android sem aplicativos adicionais da fabricantes ou mudanças nas interfaces ou funcionalidades.

As poucas mudanças são recursos muito bem-vindos, especialmente por consumidores de longa data da empresa. Os comandos de gestos são muito ágeis para funções como ligar o LED da câmera pra usar como lanterna (chacoalhar), abrir a câmera (movimento de rotacionar o pulso) ou virar a tela para baixo para silenciar uma ligação. Outro recurso bem interessante é a reatividade do aparelho com o recurso Moto Tela, que mostra informações como hora, carga da bateria e novas notificações assim que o aparelho detecta que foi movido ou tirado do bolso, por exemplo, antes mesmo de ser desbloqueado.

Com o uso do sistema Android 9.0, o One Vision consegue usar novidades como a central de bem-estar, que analisa o uso do aparelho e vê aplicações mais usadas e período que a pessoa passa no celular, além de incluir a nova interação por gestos na base da tela no lugar dos tradicionais botões fixos da interface. Pra quem não curtir a novidade, não tem problema: dá para habilitar o estilo tradicional.

Conclusão

O MotorolaOne Vision é um excelente aparelho, com todas as características indispensáveis para uma boa experiência com um smartphone atual como bom design, bela tela, boa performance e boas câmeras.

Notas: Samsung Galaxy A50
Design
9,0
Tela
8,5
Performance
9,0
Autonomia
8,0
Câmera
9,0
Preço
8,0

A aposta na tela em um formato exótico trouxe seus benefícios, caso da pegada mais confortável graças ao formato mais estreito. Nas interfaces, ter uma tela mais alongada fez bem para conseguir ver mais novidades nas redes sociais e conteúdos no formato timeline, como páginas de notícias ou com muitas postagens para serem roladas. Pena que para vídeos a coisa muda de figura, e você inevitavelmente ou perde parte da tela para manter a proporção original ou aprende a conviver com a câmera no meio da tela e o corte no topo e na base da imagem.

O Visão Noturna realmente é um diferencial e tanto. Não apenas por seus resultados impressionantes em algumas situações, mas por também atacar o que é o ponto fraco dessa câmera: as fotos em baixa qualidade de luz. Em cenas escuras, as fotos do One Vision são apenas aceitáveis, dentro da média do segmento, talvez nem isso, mas graças ao pós-processamento pesado da Google ele consegue compensar essa deficiência do aparelho.

O One Vision é um bom aparelho que disputa espaço em um segmento acirrado, e que recomendamos para quem busca sua tela na nova proporção e o modo "Visão Noturna" para fotos

Para quem está buscando um bom smarptphone, esse aparelho é uma recomendação fácil. Com bom desempenho, recursos e design, seu grande problema é a concorrência. O preço de lançamento de R$ 2 mil é um tanto alto, mas na prática ele está disponível na faixa dos R$ 1,7 mil, o que coloca ele junto de muitos outros excelentes aparelhos do segmento intermediário premium. Para quem gosta de um aparelho com o "Android Puro", gosta das interações diferentes da linha Moto, quer o modo "Visão Noturna" e está curioso pelo formato alongado da tela, esse aparelho é uma boa recomendação.

Nota

9,0

Prós

  • Boa tela
  • Belo design
  • Formato de tela bom para a pegada e conteúdos com timeline
  • Bom desempenho
  • Câmera com modo "Visão Noturna"
  • Traz uma capinha na caixa

Contras

  • Furo na tela para a câmera frontal toma bastante espaço
  • Tela com proporção ruim para vídeos
  • Câmera ruim em cenas noturnas (quando não usando o "Visão Noturna")
Realme 5s será lançado na semana que vem com quatro câmeras, a principal com 48MP

Realme 5s será lançado na semana que vem com quatro câmeras, a principal com 48MP

Smartphone chega dia 20 de novembro ao lado do Realm X2 Pro


Pixel 3 estão desligando sozinhos sem motivo aparente como o Nexus 6P

Pixel 3 estão desligando sozinhos sem motivo aparente como o Nexus 6P

Até o momento, ninguém sabe a explicação para o acontecimento


Relatório fiscal do terceiro trimestre da HTC continua registrando perdas

Relatório fiscal do terceiro trimestre da HTC continua registrando perdas

Apesar das quedas nas receitas, o trimestre tem sétimo crescimento consecutivo na margem bruta


Honor V30 será lançado no dia 26 de novembro com duas câmeras selfie e 5G

Honor V30 será lançado no dia 26 de novembro com duas câmeras selfie e 5G

O smartphone terá conjunto triplo de câmeras na traseira


O Razr 2019, smartphone dobrável da Motorola, vai ser lançado hoje

O Razr 2019, smartphone dobrável da Motorola, vai ser lançado hoje

O smartphone já foi homologado pela Anatel para ser vendido no Brasil