Análise: Zenbook 14 - um belíssimo e eficiente notebook premium

Análise: Zenbook 14 - um belíssimo e eficiente notebook premium

Excelente design e muita agilidade tornam esse um dos melhores ultrafinos do mercado

O Zenbook 14 é um ultrafino de luxo da Asus, equipado com os melhores hardwares que a empresa é capaz de condensar no menor espaço possível. É um aparelho que conta com acabamento premium, hardwares de alto desempenho e uma bela tela FullHD. Além da performance, outro destaque do aparelho são suas dimensões, sendo muito compacto e parecendo ser menor do que outros modelos de 14 polegadas.

Análise em vídeo

 

Design

O Zenbook 14 é sem dúvidas uma belíssima peça de engenharia e hardware. Construído em peças metálicas, ele une um visual atraente e resistente, sendo muito rijo mesmo considerando sua pouca espessura. Recebemos para testes a versão cinza, e há também uma versão azul escuro (que, particularmente, achei mais bonita).

Esse modelo é muito fino, leve e resistente

Esse notebook impressiona pela portabilidade. Com apenas 1,2kg e 1,5cm de espessura, ele é muito fino e muito leve. Parte desse porte compacto acontece porque esse modelo conta com bordas muito finas em torno da tela, com 92% da área frontal tomada pela tela, e o resultado é um display de 14 polegadas em um notebook que parece ser menor. Mesmo quase sem borda, a Asus deu espaço para a câmera no topo do display.

A tela conta com excelentes cores e contrastes, e baixíssima distorção da imagem independente do ângulo que você observá-la. Só ficou devendo um recurso: ser sensível a toques. A Asus optou por não incluir uma touchscreen, possivelmente por portabilidade (iria aumentar a espessura do produto, ou não conseguiria bordas tão finas), por redução de custo ou por ambas as coisas. Apesar de não ser indispensável, é legal ter esse recurso em notebooks.

Ao ser aberto, o final da tampa superior tem um acabamento que levanta de leve o notebook. Para quem já viu esse artigo recente no Adrenaline, sabe o quanto essa pequena elevação é relevante para melhorar a circulação de ar e aumentar a eficiência do resfriamento e, no caso do Zenbook, também melhorar a qualidade do áudio. 

O teclado tem um bom feedback, especialmente levando em consideração seu porte compacto. Além de manter um bom tamanho para cada tecla e uma leve curvatura no topo para facilitar o pressionamento, elas trazem um deslocamento de 1.4mm. É um notebook confortável para se escrever,  e que se sai muito bem especialmente para esse segmento onde o espaço é crítico, e o teclado acaba sofrendo as consequências da pouca área disponível.

Sem espaço para o teclado numérico, a Asus integrou essa função no touchpad. Quando acionada, um backlight vai indicar as teclas numéricas, e o toque irá acionar os dígitos, enquanto os cliques do mouse são feitos com o pressionamento mais profundo. Eu não me adaptei bem a essa função, já que uso muito o toque leve no touchpad para fazer o clique do mouse, e nesse caso dá para desativar facilmente a função pressionando um botão de atalho no topo direito do touchpad. Mas fica a dica: não basta apertar só na imagem no cantinho, tem tocar uma área um pouco maior do topo esquerdo do touchpad para acionar e desligar a função.

Performance

Depois do design, sem dúvida o que mais impressiona nesse notebook e sua agilidade. O Zenbook responde de forma praticamente instantânea, saindo do modo suspenso instantaneamente ao levantar a tampa e ficando pronto para uso. Mesmo o boot frio (aquele em que o notebook começa completamente desligado) acontece em menos de 10 segundos. 

O motivo dessa performance é o armazenamento dos dados em uma tecnologia super-rápida, um SSD PCIe 3.0. Isso faz com que o computador tenha acesso instantâneo aos dados, conseguindo abrir programas, rodar vídeos ou copiar arquivos de forma muito mais ágil. Combinado com os 8GB de memória RAM, o resultado é um notebook com condições de abrir múltiplos programas e alternar entre eles imediatamente, sem sinais de travamentos.

O Zenbook 14 é muito ágil, ligando e abrindo programas de forma praticamente imediata

Mas nem tudo é perfeito quando falamos de um ultrafino. Com um porte muito compacto, o Zenbook precisa fazer concessões para conseguir baixo aquecimento e muita autonomia. Para isso usa o processador Intel Core i7-8565U, um dos mais potentes nesse segmento de ultrafinos, mas que mesmo assim opera em baixa tensão. Isso quer dizer que apesar da agilidade e eficiência em atividades do dia-a-dia, esse não é um modelo indicado para "trabalhos pesados". Ele pode ser usado para editar fotos ou algumas edições mais modestas de vídeos, mas não é indicado para renderização de vídeos complexos, por exemplo, justamente pelas limitações que há no processador.

 

 

Ele não é indicado pra aplicações pesadas, como renderização de vídeo ou games

Talvez a ponta mais prejudicada é a parte de gráficos. Contando com os gráficos integrados Intel HD 620, esse não é um notebook que você vai querer usar para jogar, exceto games muito leves. Algo como um Magick The Gathering Arena ou PUBG Lite até é possível, mas mesmo um CS vai ter dificuldades em entregar uma boa taxa de quadros para jogar.

Autonomia, ruído e aquecimento

A restrição de energia no processador tem ótimos benefícios quando o assunto é autonomia e resfriamento. Como o Core i7 opera em baixa tensão, ele também produz pouco calor, o que quer dizer que esse modelo aquece pouco mesmo em atividades pesadas e que seu sistema de resfriamento também não precisa acelerar muito as ventoinhas, então ele opera de forma muito silenciosa.

Na ponta da autonomia, esse modelo entregou mais de 8 horas de duração de bateria executando vídeos, e na prática tem potencial de passar um dia todo de trabalho sem precisar se recarregado. Em atividades mais pesadas ele pode descarregar mais rápido, com nosso teste executando renderização em 3D descarregando a bateria em pouco menos de 2 horas.

 

Conclusão

Notas: Asus Zenbook 14 (UX433FA)
Design
10
Tela
10
Performance
9,0
Autonomia
9,5
Preço
7,0

O Zenbook 14 é um dos melhores notebooks que podem ser comprados se você está buscando um modelo com belo acabamento, fino, leve e com muita performance. Chega a ser impressionante a velocidade com que esse aparelho reage a abertura da tela, ou os poucos instantes que precisa para abrir uma nova janela no navegador ou alternar entre apps. 

Como se trata de um notebook ultrafino, porém, sofre de suas limitações quando o assunto é atividades mais intensas como games ou renderização de vídeo, por exemplo. Nessas situações, ainda não há solução, e o jeito é investir em um notebook um pouco mais pesado para ter o resfriamento e a alimentação de energia necessária para "destroçar" no render ou aguentar games. 

Para alguém que quer um notebook para o cotidiano, com excelente duração de bateria, um belo display e principalmente que entregue agilidade para você não precisar "ficar esperado pelo seu computador" quando está navegando na web ou trabalhando, esse é um excelente modelo. Seu maior empecilho não deve ser uma surpresa para ninguém: como se trata de um produto high-end, com belo design e especificações de alta tecnologia, seu preço é proibitivo para boa parte dos consumidores. Mesmo sendo o primeiro Zenbook fabricado no país, ele tem um custo elevado, como esse tipo de produto possui por aqui. Se os R$ 5.899 reais cobrados não são impeditivos e você busca um excelente notebook ultrafino e compacto, o Zenbook 14 é uma das melhores opções do mercado, atualmente.


Nota

9,0

Prós

  • Fino, leve e belo
  • Bom sistema de áudio
  • Resistente com certificação militar
  • Performance extremamente ágil
  • Bom teclado e com teclado numérico integrado no touchpad
  • Excelente autonomia
  • Bela tela

Contras

  • Performance limitada para aplicações mais pesadas
  • Sem tela sensível a toques
  • Custo elevado
Confira especificações vazadas dos modelos Microsoft Surface Pro 7

Confira especificações vazadas dos modelos Microsoft Surface Pro 7

Notebook híbrido será apresentado oficialmente em conferência dia 2 de outubro


Windows Core OS aparece em documentos de suporte oficiais da Microsoft

Windows Core OS aparece em documentos de suporte oficiais da Microsoft

O novo sistema deve servir como base para a nova geração de produtos da empresa


Novo update do Windows corrige 6 erros da atualização de maio de 2019

Novo update do Windows corrige 6 erros da atualização de maio de 2019

Problemas no Windows Sandbox, no Visual Basic e no Remote Desktop foram corrigidos


Windows 7 deixa de receber suporte a partir do dia 14 de janeiro de 2020

Windows 7 deixa de receber suporte a partir do dia 14 de janeiro de 2020

Sistema ainda poderá ser ativado, mas não terá mais atualizações de segurança