Análise: Galaxy J4 - um aparelho de entrada aceitável de se usar

Análise: Galaxy J4 - um aparelho de entrada aceitável de se usar

Tela e câmera acima da média são seus destaques, mas tem coisas importantes faltando

O Galaxy J4 é um smartphone de entrada da Samsung. Seus principais destaques são uma bela tela Super AMOLED e uma câmera acima da média de seu segmento de preço. Porém, como todo modelo do segmento de entrada, ele tem várias economias e reduções para atingir o baixo custo.

Especificações técnicas

Preços

Preço no lançamentoR$ 1.009,00 03/07/2018R$ 599,00 20/09/2018R$ 630,00 20/09/2018
Preço atualizadoR$ 599,00 20/09/2018R$ 599,00 20/09/2018R$ 630,00 20/09/2018

Ficha Técnica

FabricanteSamsung Motorola LG
Site oficialLinkLinkLink

Display

Tamanho5.5 polegadas5.0 polegadas5.3 polegadas
Resolução720 x 1280, 267 dpi 720 x 1280, 294 dpi 720 x 1280, 277 dpi
TecnologiaSuper AMOLED IPS LCD IPS LCD
ProteçãoCorning Gorilla Glass 3

Câmera

Traseira13MP 8MP 13MP
Frontal5MP 5MP 5MP
Vídeos1080p 30 fps 720p 30fps 1080p 30fps
DetalhesAbertura de f/1.9 frontal e f/2.0 traseira, flash de LED na frontal e na traseria Abertura de f/2.2, flash de LED abertura de f/2.2, câmera frontal com 120º

Especificações

Sistema OperacionalAndroid 8.0 Android 7.1 Android 7.1
ProcessadorExynos 7570 Mediatek MT6737 Mediatek MT6750
Número de núcleos4 4 8
Clock4x 1.6 GHz Cortex-A53 4x 1.3GHz 4x1.5 GHz Cortex-A53 & 4x1.0 GHz Cortex-A53
GPUMali-T720 MP2 Mali-T720 Mali-T860MP2
Memória RAM2 GB2 GB2 GB
Armazenamento interno16 e 32 GB16 GB16 GB
Cartão microSDAté 256GB até 128 GB até 64GB
Bateria3000 mAh2800 mAh2800 mAh
Dimensões146.2 x 71.3 x 8 mm44 x 72.9 x x 8.9 mm148.7 x 75.29 x 7.99 mm
Peso175 g145 g138 g
Portas de conexãoMicro-USB Micro USB Micro USB
REDE4G 4G 4G
Tipo de cartão SIMMicro SIM Nano SIM Nano SIM

Recursos

Leitor de DigitalNÃO SIM SIM
ResistênciaNÃO NÃO NÃO
RadioSIM SIM SIM
TV DigitalNÃO NÃO NÃO
Bluetooth4.1 4.2 4.2
Infra vermelhoNÃO NÃO NÃO
NFCNÃO NÃO NÃO
GPSSIM SIM SIM

Análise em vídeo

Design

O J4 traz um visual que já está um tanto datado, mas que ainda funciona. A proporção de tela ainda é os tradicionais 16:9, enquanto uma boa parte da área frontal ainda é perdida por bordas superiores e também inferiores, onde ainda temos o botões dedicados. As bordas em metal dão mais robustez, enquanto a traseira usa plástico e tem um recurso que vem sumindo: dá pra tirar a bateria por ali.

As conexões incluem uma porta micro USB e P2 na base do aparelho, e a Samsung colocou a caixa de som na parte traseira, ao lado da câmera. Esse posicionamento é interessante por ser difícil de ser abafado pelo usuário quando segura o aparelho na horizontal para assistir vídeos ou jogar, mas tem o inconveniente de não direcionar o áudio para ele.

O principal diferencial do Galaxy J4 é a sua tela. Com 5,5 polegadas, ela vem na resolução HD, especificação suficiente para ter uma boa definição da imagem e dentro do padrão usado pela maioria das fabricantes nesse segmento, mas o destaque vai para o uso da tecnologia Super AMOLED, que resulta em um display com imagens bastante vivas, com bastante saturação, algo que faz diferença especialmente para ver fotos e vídeos no aparelho.

No restante o aparelho tem um visual já muito usado pela Samsung ao longo dos anos, o que ajuda a deixar ele com cara de "algo antigo", mas é justamente o reaproveitamento do projeto que ajuda a reduzir os custos. Isso deixa uma herança curiosa: além da conexão ser o micro USB, ele ainda usa o cartão micro SIM, um formato que já foi praticamente abandonado em favor do Nano SIM. Como usa aquelas "portinhas" deslizantes, consegui por meu cartão no padrão menor sem precisar de um adaptador.

Câmera

A fotografia é uma das partes mais comprometidas em aparelhos mais baratos, e para tentar entregar bons resultados a Samsung equipou o Galaxy J4 com uma câmera traseira de 13MP e uma frontal de 5MP, sendo que o destaque são as abertura de f/1.9 na câmera traseira, que ajuda a conseguir uma maior captação de luz, e a presença de um flash de LED tanto na parte da frente quanto atrás.

Os resultados são bastante impressionantes para um aparelho de um segmento tão de entrada. A boa abertura faz com que as fotos saiam com um efeito de desfoque bem evidente quando fazemos a foto de um objeto bem próximo, e a captação de cores e detalhes estão acima da média para esse segmento de preço, com ótimos resultados em cenas bem iluminadas e imagens aceitáveis em cenas mais escuras.

Quando o assunto passa a ser a câmera frontal... Bem, as selfies são muito menos interessantes. O sensor de 5 megapixels passa bastante dificuldade para captar detalhes da imagem, e é difícil fazer uma boa foto sem ter que ser muito cuidadoso com um cenário bem iluminado e tomar cuidado com o foco, que não se sai muito bem.

Obviamente o consumidor que quer uma boa câmera em seu celular deve investir mais, já que é nos modelos topo de linha que temos as melhores fotografias, porém o Galaxy J4 se sobressai aos aparelhos do segmento de entrada entregando ótimas fotos, quando muitos deles tem câmera apenas aceitáveis.

Performance

O desempenho do J4 fica por conta do Exynos 7570, um processador intermediário com mais de 2 anos de mercado. Apesar de antigo, ele já é feito na tecnologia de 14 nanômetros, algo que ajuda a defasagem não ser exagerada, especialmente em termos de eficiência no consumo de bateria, mas que mesmo assim "sentiu" a passagem do tempo.

Esse modelo de quatro núcleos consegue abrir aplicações e alternar entre elas com um nível suficiente de performance para um uso cotidiano leve, mas se você começa a tentar usar muitos apps ao mesmo tempo ou rodar aplicativos mais pesados, ele começa a sentir o peso. Os 2GB de RAM são suficientes para o bom funcionamento do sistema, mas se você abrir aplicativos em excesso vai ver o carregamento ser lento, principalmente por conta do Exynos de baixo desempenho tomando o tranco caso precise abrir novamente algum app.

Os 16GB de armazenamento interno disponível no modelo mais barato está no ponto crítico, atualmente, sendo o mínimo recomendável para uma boa experiência com o Android. Para ter mais espaço para seus apps e fotos, o ideal é dar preferência pela versão com 32GB ou cogitar a compra de um cartão microSD. Só tomaria cuidado com a qualidade do cartão de memória adicional, já que pergar um microSD muito lento vai comprometer ainda mais a agilidade do smartphone.

Autonomia

Um processador de baixo desempenho constuma trazer um benefício: melhor duração de bateria. O Galaxy J4 tem uma autonomia suficiente para um dia todo fora da tomada, entregando 28 horas estimadas pelo aplicativo, e segura quase 9h30min com a tela constantemente acesa, um resultado bom e que indica que vai precisar um uso bastante intensivo do aparelho para descarregá-lo.

Falando em carga de bateria, esse aparelho não é dos mais eficientes quando o assunto é recuperar carga. Usando o carregador da caixa levou quase 1h30 para carregar 50% da carga do celular, um carregamento bastante lento.

Adicionais

A Samsung modifica o Android com o Samsung Experience, modificação da interface dos sistema com algumas alterações nas funcionalidades. Em geral elas não alteram muito a organização do Android tradicional, mudando apenas alguns ícones e interfaces de forma pontual. Também entram alguns apps novos, principalmente gerenciadores de bateria, de memoria e de performance. alguns softwares como suítes da Microsoft e aplicativos como Facebook e Instagram também já vem pré-instalados, mas dada popularidade desses programas difícil ver grandes problemas nessa inclusão.

Essas modificações não são muito invasivas, passando longe de ser aquela coisa irritante de pop-up com games que você nunca instalou. O único app mais invasivo é o gerenciador de bateria, que fica tentando encontrar programas que estão consumindo muita energia, e até ativamente fechando eles de tempos em tempos. Felizmente dá pra desabilitar ele, se estiver incomodando.

Conclusão

Celulares de entrada têm uma difícil missão de cortar recursos o bastante para alcançarem um preço baixo, mas sem tornar a experiência do usuário insuportável. O Galaxy J4 tem alguns méritos mantendo alguns recursos acima da média comparado aos rivais, mas ao mesmo tempo ficou devendo sensores que são essenciais, atualmente.

Notas: Samsung Galaxy J4
Design
7,5
Tela
8,0
Câmera
8,0
Performance
6,0
Autonomia
9,0
Preço
8,0

Começando por onde ele mandou bem. Normalmente aparelhos de entrada se saem mal na fotografia, porém o J4 entregou algumas fotos muito boas em condições ideais de luz e fotos nem tão ruins em situações mais desafiantes, esses momentos em que tentar bater a uma foto com um celular de entrada é normalmente a fórmula para se decepcionar. A tela também está acima da média por usar a tecnologia Super AMOLED, que tem excelentes níveis de saturação nas cores e ótimo nível de brilho, sendo muito confortável de se usar.

Leitura da digital e um sensor que ajuste automaticamente o brilho da tela fazem muita falta

Mas no brilho da tela também começam os problemas. Sem um sensor de luminescência, o J4 não consegue regular o brilho automaticamente, então o usuário precisa mexer por conta para reduzir se está em um lugar escuro ou aumentar se foi para um ambiente muito claro. O sensor de digitais ausente também é uma falta crucial, já que usar senhas ou padrões para destravar o aparelho já são uma experiência totalmente superada, e a maioria dos consumidores já considera essencial algum tipo de biometria para destravar de forma rápida e segura seu aparelho. Pra piorar, praticamente qualquer aparelho hoje em dia, mesmo nesse segmento de preço, tem ao menos o leitor da digital.

Boa tela e câmera são os pontos altos do Galaxy J4, que traz uma experiência suficiente para uso do Android, se você não for um usuário muito entusiasta do seu celular


Nota

7,5

Prós

  • Boa tela com cores vivas e boa luminescência
  • Câmera com desempenho acima da média
  • Boa autonomia

Contras

  • Sem sensor de digitais
  • Não ajusta brilho da tela automaticamente
  • Baixa performance
O despertador do seu smartphone tocou mais cedo? Entenda o que aconteceu

O despertador do seu smartphone tocou mais cedo? Entenda o que aconteceu

Ao que parece, a operadora Tim fez o alarme de muita gente tocar uma hora antes


HTC Exodus blockchain vai ser anunciado oficialmente dia 22 de outubro

HTC Exodus blockchain vai ser anunciado oficialmente dia 22 de outubro

O smartphone com suporte a criptomoedas pode chegar ao mercado custando até mil dólares


Veja quais smartphones Android conseguem rodar Fortnite Battle Royale

Veja quais smartphones Android conseguem rodar Fortnite Battle Royale

O game finalmente deixou o sistema de convites e qualquer um pode baixar o aplicativo


Mas já? Smartphone gamer Xiaomi Black Shark 2 protagoniza vídeo de hands-on vazado

Mas já? Smartphone gamer Xiaomi Black Shark 2 protagoniza vídeo de hands-on vazado

Parece que o smartphone será lançamento antes da hora para rivalizar com o Razer Phone 2


Site publica especificações e imagem de tablet Nubia Hipad

Site publica especificações e imagem de tablet Nubia Hipad

Dispositivo móvel deve ter tela de 10,1 polegadas e trazer o design característico da empresa