Análise: Xiaomi Mijia Gimbal - Estabilizador de filmagem para smartphones

Análise: Xiaomi Mijia Gimbal - Estabilizador de filmagem para smartphones

O gadget promete takes mais suaves e um grande número de funcionalidades sem custar muito

Para quem curte fazer uns takes diferenciados ou fazer gravações com a câmera do celular, utilizar um estabilizador gimbal pode ser uma excelente maneira de melhorar a qualidade das filmagens, mas se você tem interesse em comprar um, é preciso analisar as opções que o mercado oferece para escolher a melhor, e apesar do nome que a DJI fez nesse segmento, existem outras empresas investindo.

Link de compra na Gearbest

Hoje falaremos do Xiaomi Mijia Handheld Gimbal Stabilizer, seus pontos positivos, negativos e o que levar em consideração antes de comprá-lo. Abaixo você confere o unboxing que fizemos do produto. 


Preço

Este estabilizador gimbal custa cerca de U$110 e pode ser encontrado por até R$520 na Gearbest, um valor que se aproxima do Zhiyun Smooth-Q 3, que também está custando mais ou menos U$100. Mais robusto, o DJI Osmo Mobile 2 está custando cerca de U$130.


Design

Os estabilizadores gimbal parecem estar seguindo um padrão e ficando cada vez mais parecidos. Um outro modelo de estabilizador analisado aqui por nós, a primeira versão do DJI Osmo Mobile, trazia uma bateria removível e um encaixe para o smartphone que não se adaptava para a posição vertical.

A segunda versão foi lançado com uma bateria melhorada e embutida, além de possibilitar gravações no estilo popular das redes sociais e um novo encaixe para nossos smartphones. Seguindo essa tendência, que já está presente nos estabilizadores mais recentes, o Xiaomi Mijia traz essas mesmas características, visíveis logo que tiramos ele da caixa. 

Continua depois da publicidade

Minha primeira impressão ao segurá-lo não foi positiva, a empunhadura do dispositivo não é nada ergonômica, o fato de ser reta torna ele mais desconfortável de manusear e os 0,4760kg vão parecendo 1kg depois de um tempo segurando ele. 

Ao utilizar um estabilizador gimbal, estamos sempre fazendo movimentos e ter o mínimo de adaptação ao formato da mão é fundamental. Fica um espaço vazio na mão ao tentar segurá-lo, isso faz com que você tenha que fazer um certo esforço para mantê-lo em contato. Desta forma, ter uma base mais encorpada traria mais segurança e facilitaria a maioria dos takes.

Se o joystick ficasse um pouco mais em relevo, e tivesse como segurar melhor o gadget assim como o DJI Osmo Mobile 2, ficaria mais fácil de utilizá-lo. É ainda pior quando levamos em consideração os botões que ficam logo abaixo do joystick, é preciso abrir um pouco a mão para conseguir clicar neles, e como a empunhadura não ocupa a mão toda muitas vezes você precisa do auxílio de sua outra mão.

Também senti pouca aderência no joystick, algo que incomoda bastante e deixa os movimentos menos precisos, exigindo alguma familiaridade e habilidade. 

O joystick poderia ser mais preciso e confortável

Esses pontos ficam muito claros quando comparados com outros modelos de estabilizadores, a maioria traz curvas na base para facilitar a utilização. Por fim, tudo isso ofusca o tecido suave em cinza que serviria para deixar o toque mais agradável.


Bateria

Continua depois da publicidade

O Xiaomi Mijia traz uma bateria de 5000mAh que pode durar até 16 horas segundo a Xiaomi. Superior as 15 horas oferecidas pela DJI no Osmo Mobile 2 e seus 2600mAh, mas por se tratar de quase dobrar a bateria em mAh esperávamos mais tempo também. O nível de carga da bateria é apresentado através destes quatro pontinhos abaixo, os quatro acesos significa que a bateria está totalmente recarregada.

Sempre que saio para gravar, a bateria dos smartphones acabam muito antes que a dos estabilizadores e tenho que parar para recarregá-los. Nesse sentido, o Xiaomi Mijia não oferece uma solução mesmo com uma bateria de longa duração, se acabar a carga do seu celular, terá que parar para achar uma tomada e fazer a recarga.

Já que a bateria é um ponto forte do estabilizador, assim como acontece com o segundo modelo do gadget da DJI, que vem com uma porta USB para recarregar o celular, o Xiaomi Mijia Gimbal também poderia ter essa feature, mas a empresa acabou não adicionado, uma pena.

Sobre a recarga do próprio estabilizador, ele funciona com uma conexão micro usb no lado da base como na imagem abaixo. O cabo para recarga vem na caixa. 


Utilizando no tripé

O Xiaomi Mijia Handheld Gimbal Stabilizer traz um encaixe padrão para tripés na parte inferior, algo que facilita bastante quando você precisa sair para gravar, posicionar o gimbal e utilizar funcionalidades como o motion timelapse que exigem a fixação da base do gadget para a parte de cima poder ser movimentada independentemente. 

Continua depois da publicidade

É importante ressaltar que não é qualquer tripé que vai conseguir manter esse gadget em pé. Os estabilizadores gimbal precisam de um tripé, que até pode ser pequeno mas precisa ser robusto e pesado. Se você pretende fazer imagens com as funcionalidades do app como motion timelapse, é altamente recomendado que você ande com um tripé, já que não tem como deixá-lo em pé mesmo em uma superfície plana porque ele tem a base arredondada. 


Gravações na vertical

Não oferecer a possibilidade de fazer gravações com o celular na vertical hoje seria quase um absurdo, com a popularização das redes sociais como instagram, IGTV e até mesmo com a adaptação do YouTube para o aspect ratio, não trazer essa opção, como fez o primeiro modelo do Dji Osmo Mobile, seria um grande erro. A Xiaomi não ficou para trás nesse detalhe.

Na imagem acima você pode ver um exemplo do smartphone em pé ou deitado. Para mudar do modo horizontal para o vertical é necessário mexer nesta parte de trás que mostra esses dois cadeados, um aberto e outro fechado. Girando para o lado do cadeado aberto você afrouxa o encaixe e pode posicioná-lo na posição vertical ou horizontal de acordo com a posição desejada e em seguida você deve apertar novamente para que fique fixo.

Esse componente faz um rangido estranho quando movimentado e não é tão eficiente quanto deveria, ao ser utilizado ele gira mas não parece corresponder à quantidade girada pelo usuário. De qualquer forma, funciona e tem um belo acabamento. 


O aplicativo

O manual é todo em chinês e o QR code disponível no manual leva para o aplicativo também na língua asiática. Até a data em que escrevo essa análise, não achei mais ninguém na internet mostrando a interface do aplicativo em inglês. Eu tive que procurar e assistir diversos vídeos até achar o nome do aplicativo para poder procurá-lo na Play store e baixar. 

01/07/2018 às 19:00
Análise

Análise: DJI Osmo Mobile 2 - Estabilizador de filmagem para s...

Confira os prós e contras do estabilizador gimbal feito para smartphones

Continua depois da publicidade

Eu acabei achando um vídeo de um chinês fazendo uma review em inglês, ele mostrou o nome do app na tela e foi aí que fiquei sabendo qual era. Foi assim que procurei e baixei a versão em inglês. Nem o site menciona um link para baixar, ou se menciona está em chinês e não está fácil de achar. A Xiaomi poderia ter pensado melhor nessa estratégia de divulgação das versões em outra língua, já que teve que fazer um investimento mínimo para ser feita uma tradução do produto para ser utilizado. 

Caso você esteja procurando saber o nome da versão em inglês do aplicativo para o estabilizador gimbal Xiaomi Mijia 3 Axis, é Mi Gimbal na Play store e pode ser achado como fimiApp na Apple Store. Confira como é a interface dele logo abaixo. 

A interface não é complicada, apesar de complexa. Não senti falta de nenhuma configuração importante para a utilização do gadget. É possível alterar todas as configurações da câmera através dele, inclusive de estabilização de filmagem em caso de conflito. 

Um dos pontos positivos na maneira como o aplicativo funciona está ao salvar as imagens em um iPhone. Você não precisa utilizar o iTunes para fazer a transferência de arquivos, isso porque o app move todas as imagens e vídeos para a pasta de galeria do smartphone, isso facilita muito. Detalhe, você tem que selecionar as capturas feitas e selecionar a opção de mover para que ele faça mova para a pasta. 


Modos de captura

Com o aplicativo você pode gravar e tirar fotos normalmente utilizando o botão. Alguns modos dependem das especificações da sua câmera, como o modo de hitchcock e o slow motion. Eu fiz os testes do Xiaomi Mijia com um Galaxy S6 e um iPhone X, esses modos só ficaram disponíveis no iPhone e ficaram restritas à câmera traseira do smartphones. Confira abaixo o vídeo de demonstração feito pela Xiaomi. 

O principal foco do gadget são as filmagens, mas como ele traz a possibilidade de tirar fotos, também mostra algumas configurações que podem ser utilizadas. Na parte de fotografia você pode configurar para o modo manual ou automático. No modo manual as opções disponíveis são três, ISO, velocidade do obturador e balanço de branco. 

Já os modos de gravação de vídeo são cinco quando o seu smartphone suporta todos, hitchcock, move-lapse, time-lapse, slow motion e padrão. Você pode tirar uma foto enquanto grava, caso queira capturar algum frame que achou interessante, basta clicar o botão com o ícone de máquina fotográfica.

Interface do aplicativo com o modo de filmagem padrão selecionado 

No vídeo de demonstração da interface do aplicativo mais acima, eu demonstro como alterar entre o modo de foto e de vídeo, esta parte pode ser um pouco confusa até ser descoberta. Ao clicar na câmera fotográfica, o aplicativo esconde o ícone e passa a mostrar suas funcionalidades. Depois você se acostuma com isso e tá tudo certo. 


Hitchcock

Uma referência ao cineasta Hitchcock, o efeito que este modo trás é uma das técnicas mais famosas aplicadas nos filmes do diretor e que ficou muito conhecida desde sua primeira aparição no filme Vertigo de 1958 e por este motivo, também é muito conhecido como efeito vertigo. Confira alguns exemplos no vídeo abaixo. 

O que esse modo faz pra você é te dar a possibilidade de escolher a duração do take e como vai começar e terminar o zoom da câmera. Achei interessante o gadget trazer a opção, mas achei mais fácil fazer esse efeito manualmente porque ele tem o botão de zoom na parte de trás.

Se você não sabe como fazer o efeito, aqui vai a explicação básica de como fazer manualmente. Você escolhe um zoom, que pode ser o máximo ou o mínimo. Depois de enquadrar o objeto você vai se distanciando ou se aproximando dele a medida que altera o zoom mantendo o objeto no quadro. 


Move-lapse

O modo move-lapse é uma função que mistura time-lapse com movimento. No início, mesmo atualizando o firmware, este modo não funcionou em nossos testes. Entramos em contato com a Xiaomi tentando descobrir o motivo, mas a resposta não mudou a situação.

Segundo a empresa, eles não estão fazendo a venda de seus produtos pelo site global, então não há como ajudar nessa questão. 

Para minha surpresa, depois de muito pesquisar na internet, não encontrei nenhuma demonstração desse modo na tela do aplicativo. Não achei nenhum produtor de conteúdo utilizando e, nos que assisti, alguns pulavam esse modo quando chegava o momento de apresentar, acredito que por estarem enfrentando este mesmo problema que eu.

O update demorou, mas chegou 

A falta de suporte da empresa chinesa e a demora para lançar uma atualização que permitisse o uso de uma funcionalidade que foi anunciada com o gadget, é sem dúvida um baita ponto negativo. Assim que recebemos o gadget, atualizei para a versão mais recente e ainda assim não funcionou. O suporte nem deu a dica de atualizar mais uma vez ou avisar que sairia um update em breve.  

Eu já tinha desistido quando liguei o dispositivo e vi que uma nova atualização foi reconhecida. A instalação demorou cerca de cinco minutos. Para fazer a instalação, o gadget tem que estar conectado ao celular e ao final do processo ele é reiniciado.  

Ela é, na minha opinião, uma das funcionalidades de maior diferencial nos estabilizadores. Com um gadget de mão você consegue criar efeitos como os que aparecem na abertura da série House of Cards como no vídeo abaixo, algo que só seria possível com uma aparelhagem muito mais cara. 

Com ela funcionando normalmente, basta você selecionar de que ponto a que ponto o  gadget vai se mover, pode ser tanto na horizontal quanto na vertical, e determinar um duração para o movimento. Depois de selecionados os enquadramentos, você clica em começar a gravação, ele se move até o primeiro quadro e começa a captura. A utilização de um tripé é fundamental para garantir o efeito do modo.


Time-lapse

Com o time-lapse você pode definir um intervalo de captura entre os frames e um tempo para a câmera do smartphone ficar gravando. Automaticamente o aplicativo calcula a duração do vídeo final. Também é possível colocar a tela do app para escurecer enquanto está capturando as imagens.  

Ao escolher o modo time-lapse, você terá as opções como mostrado abaixo. É muito importante definir o intervalo de captura adequado para a sua cena. Se você for capturar uma paisagem durante um longo período de tempo, é mais interessante escolher um intervalo de captura maior, se você vai se movimentar pela cidade e gravar pessoas em movimento, geralmente é mais bacana escolher um intervalo de tempo menor. 

Note que assim como o motion-lapse, o time-lapse também permite escurecer a tela durante a gravação e mostra a duração final do take logo abaixo das configurações. 


Slow Motion

Nesta funcionalidade o gadget altera para uma taxa de quadros mais alta, possibilitando o efeito de slow motion. Vale lembrar que este modo só funciona se o seu smartphone for capaz de gravar a pelo menos 240 quadros por segundo, menos do que isso o aplicativo não oferece a função. 

O aplicativo não salva uma versão em câmera lenta na galeria do smartphone, ao reproduzir no player nativo do aplicativo, ele diminui a velocidade de reprodução, causando o efeito desejado. Para utilizar o efeito de slow motion, você precisa importar o arquivo gravado na taxa de quadros mais alta para o computador e você mesmo fazer a alteração da velocidade de reprodução em um editor de vídeo.


Padrão - Exemplos de imagens

É assim que você faz a maior parte das capturas. Você pode utilizar o joystick, o botão de zoom na parte traseira, o botão de foto e vídeo para auxiliar na gravação.

Todos os botões podem ser utilizados em outros modos também, mas são muito mais utilizados quando você está gravando no modo normal. Confira abaixo algumas imagens que fiz no Jardim Botânico de Florianópolis utilizando apenas este modo de filmagem.

Em algumas tomadas do vídeo acima eu utilizo um tripé e o joystick e em outras eu faço os movimentos com a mão e utilizo o joystick. 


Gravando

Há uma série de questões a serem levadas em consideração na hora de avaliar um gadget como bom ou ruim. Alguns detalhes são mais discretos mas têm impacto direto no quão intuitivo o aparelho acaba sendo na hora de ser utilizado para gravar. Um exemplo é o botão de zoom que aparece em laranja na foto abaixo. Ele não tem um formato muito usual mas achei a localização dele bastante intuitiva, e como tem outro botão logo abaixo, você pode usar o mesmo dedo para alternar entre os dois.

Este botão logo abaixo do zoom serve para manter o eixo da câmera e resetar os eixos do gimbal. Um ponto positivo é possibilidade de personalizar a função desse botão, desde alternar entre a câmera traseira e frontal, até tirar foto ou começar a gravar, é realmente útil. 

Um ponto negativo que achei, está relacionado ao momento de encaixar o smartphone e ligar o Xiaomi Mijia. Se você não deixá-lo completamente equilibrado antes de ligar, ele vai vibrar e tentar forçar o equilíbrio dos eixos. Enquanto tenta se equilibrar, caso o movimento esteja obstruído, ele vibra forte e dá até medo de estragar o gadget, o que força o dono a desligar o aparelho. 

Isto é um ponto negativo porque nitidamente prejudica o funcionamento e pode interferir na vida útil dele. Nós já testamos o DJI Osmo Mobile 2 e lembro que quando os eixos ficam "perdidos" ele reseta a posição automaticamente ou desliga rapidamente para não ser danificado.


Conclusão

Os pontos positivos do estabilizador Xiaomi Mijia são realmente interessantes, a sua bateria com 16 horas de duração e o fato de trazer o gatilho personalizável são os pontos altos do aparelho, mas os pontos negativos dele pesam muito na hora de chegar a um veredito. Achei a empunhadura muito ruim e esse ponto está presente no uso do gadget a todo momento, não é algo que você pode ignorar por um instante sequer, está sempre em evidência. 

26/08/2018 às 14:00
Análise

Análise: Xiaomi Mi 8

Excelente câmera e performance compensam o design copiado do iPhone X

O fato de não ser um produto apresentado para ser comercializado no ocidente traz diversas barreiras, como não ter um manual em inglês e existir poucos conteúdos gerados pela própria Xiaomi para explicar como ele funciona. Mesmo que não seja o propósito do dispositivo ser reconhecido aqui, preciso olhar do ponto de vista de alguém que compra o produto no Brasil e pensa em utilizá-lo, por isso a nota pesa tanto.

Mesmo depois de entrar em contato com a Xiaomi, não resolvi o problema com a funcionalidade que já era para funcionar desde o seu lançamento conforme o trailer do produto apresentado. A resposta do suporte não me deu nem dica do que poderia ser e disse que não é sua responsabilidade. Este é um risco que todos corremos ao comprar um aparelho da China sem suporte aqui, algo para se ter em mente mas que não deixa de ser um ponto negativo. 

Link de compra na Gearbest

No fim, o preço mais acessível, no caso desse dispositivo, não compensa tanto, se você desembolsou U$100, talvez seja mais vantajoso investir em algum modelo um pouco mais robusto que tenha suporte em inglês, levando em consideração as dificuldades que você pode passar. 

Nota

8

Prós

  • Bateria com 16 horas de duração
  • Preço mais acessível
  • Gatilho com função personalizável
  • Gravações na vertical ou horizontal

Contras

  • Manual apenas em chinês
  • Empunhadura pouco ergométrica
  • Precisou de atualização de firmware para habilitar funcionalidade presente no aplicativo
  • Falta de suporte e atendimento ao Brasil
Huawei P30 Pro ganha update que melhora tela, Bluetooth e sensor de digitais

Huawei P30 Pro ganha update que melhora tela, Bluetooth e sensor de digitais

Apesar do futuro incerto com Android, empresa continua dando suporte para seus smartphones


Motorola One Pro pode ser high-end com quatro câmeras e sensor de 48MP, segundo rumor

Motorola One Pro pode ser high-end com quatro câmeras e sensor de 48MP, segundo rumor

Já temos as primeiras imagens renderizadas baseadas nos vazamentos


Free Fire vira o game para smartphones mais jogado no Brasil

Free Fire vira o game para smartphones mais jogado no Brasil

Game do gênero de Battle Royale tirou Candy Crush Saga do topo do ranking


Motorola Moto G7 Power

Motorola Moto G7 Power

Confira a ficha técnica


Asus deve lançar o smartphone gamer RoG Phone 2 em 23 de julho

Asus deve lançar o smartphone gamer RoG Phone 2 em 23 de julho

Aparelho terá tela de 120 Hz e será apresentado em parceria com a Tencent Games