Análise: DJI Osmo Mobile 2 - Estabilizador de filmagem para smartphones

Análise: DJI Osmo Mobile 2 - Estabilizador de filmagem para smartphones

Confira os prós e contras do estabilizador gimbal feito para smartphones

Se você curte edição de vídeo, fotografia, cinema ou busca melhorar a qualidade de seus Stories no Instagram, o DJI Osmo Mobile 2 promete dar conta do recado e pode ser uma opção vantajosa para você, mas é necessário ficar atento a alguns detalhes. 

A DJI lançou o segundo modelo da linha Osmo Mobile no começo deste ano. Nós fizemos um vídeo com impressões e também um unboxing mostrando algumas das diferenças entre o primeiro e o segundo modelo no nosso canal do YouTube.


Preço

O preço sofreu uma redução considerável frente à primeira versão, de U$ 300 foi para U$ 130. Esta provavelmente foi uma reação da DJI ao mercado. Outros estabilizadores gimbal estão com preços bastante atrativos para o que oferecem. O Zhiyun Smooth-Q é facilmente encontrado por U$ 100 e está custando menos de R$ 400 na Gearbest no momento em que escrevo esta análise.


Segurando o primeiro e o segundo modelo na mão, dá para reparar que o primeiro modelo é um pouco mais pesado e os detalhes no local de segurar é mais bem feito. O produto não perde valor por isso, continua tendo um design limpo e interessante. Ser mais leve é inclusive um ponto positivo, mais fácil de segurá-lo por mais tempo durante as gravações. 


Bateria

Uma das principais diferenças entre os modelos está na bateria. A primeira versão vinha com uma bateria removível com duração aproximada de 3 horas, já o segundo modelo veio com uma bateria embutida, não permite que ela seja removida. A vantagem está na duração desta nova bateria, que agora chega a até 15 horas por recarga.

Se antes você precisaria de um kit de baterias para sair para gravar, agora uma recarga tende a dar conta, você só precisará parar para recarregar o Osmo caso tenha saído de casa com ele com pouquíssima bateria.

Continua depois da publicidade

A DJI acrescentou essa bateria com mais tempo de duração e adicionou a possibilidade de você recarregar um smartphone utilizando a bateria do Osmo. O problema é que o dispositivo encobre a entrada usb do celular.

Isso impede você de recarregar enquanto utiliza o estabilizador. Para tentar driblar esse problema, uma possibilidade seria inverter o smartphone ou gravar com a câmera frontal, mas não importa a combinação, algum botão do celular ou uma das câmeras acabam ficam indisponíveis.

A bateria realmente dura muito, não precisei me
preocupar em nenhum momento com ela durante as gravações

O corpo do Osmo impede você de utilizá-lo normalmente. Se você for teimoso, dá para utilizar, mas o aplicativo DJI GO apresentará erro, o aparelho não pode ficar mal equilibrado antes de ser ligado e durante as gravações, se você não ajeitar, de tempo em tempo vai parar o funcionamento e mostrar uma mensagem bastante irritante. Sem contar que em uma das combinações gambiarras você acabará com seu cabo USB. 
 

Se você for teimoso, é mais ou menos isso que você conseguirá fazer para recarregar e gravar

Na vertical fica um pouco mais fácil de usar o gimbal enquanto seu aparelho recarrega, mas ainda assim o movimento fica limitado. Você pode conferir no vídeo abaixo em que este YouTuber demonstra o problema ao recarregar e filmar na vertical. 

Quem costuma usar microfone externo no iPhone para gerar conteúdo enfrentará o mesmo problema. A porta lightining fica encoberta, impossibilitando a conexão de gadgets externos no smartphone. Você pode até fazer uma gambiarra, mas o resulttado será algo parecido com a imagem acima. Quem já vinha utilizando o Osmo Mobile desde a primeira versão esperava que esse problema fosse resolvido, mas ele continua. 

Continua depois da publicidade


Dessa forma, o Osmo pode até funcionar como um carregador portátil, mas como ele tem que permanecer ligado para recarregar o telefone, você não pode guardá-lo. Se você tentar guardar na mochila e sair andando, o gimbal vai ficar tentando estabilizar a todo momento e, se tiver o movimento interrompido, será forçado e pode acabar danificado. Então se você precisar utilizá-lo como carregador de celular, é bom deixá-lo parado e estabilizado em um canto.

Você pode utilizar o Osmo Mobile 2 para recarregar o seu smartphone, mas isso vai consumir muita bateria dele

Ainda assim, essa continua sendo uma funcionalidade muito útil para situações em que você precisa de bateria a todo custo. Ele funciona como uma fonte de recarga realmente rápida, o problema é que utilizá-lo como carregador consome a bateria dele muito rapidamente. É bom lembrar que a utilização dele depende da bateria do seu celular.

Ao sair para gravar você estará a todo momento na tela do aplicativo e utilizando o processamento para gravação de vídeos, isso consome muita bateria. Se for sair para gravar, tenha a bataria do smartphone em cem por cento. Caso precise cobrir algum evento ou algo que dure muito tempo, considere sair com dois smartphones com o aplicativo instalado. 


Utilizando no tripé

Em vez de trazer uma abertura para a bateria na parte inferior, este modelo traz o encaixe padrão para tripé, essencial para captura de motion time-lapse com ele. No primeiro modelo o encaixe ficava na lateral do gadget e, como antes não tinha a possibilidade de alterar entre gravar na vertical ou na horizontal, o local não era tão favorável e dificultava a utilização de outro tripé que não fosse o fornecido pela DJI. Essa foi uma mudança muito positiva.

É possível deixar ele em pé em uma superfície plana e nivelada, mas você vai precisar de um tripé para utilizar todas as funcionalidades dele

O encaixe do primeiro modelo, no entanto, é melhor do que o do segundo para quem quer gravar enquanto anda de bicicleta. Como ele fica na lateral, é mais fácil de equilibrar e achar um ponto para ele se fixar na bike, porém necessita de adaptadores específicos.

O Osmo Mobile 2 não é pesado, tem 485g, mas você não pode utilizar qualquer tripé. Como ele é grande, recomendo que utilize um tripé que pode ser pequeno, mas precisa ser robusto.

Continua depois da publicidade

Por ser grande ele é um pouco difícil de equilibrar e se você estiver gravando em um ambiente aberto, o vento ajuda a desequilibrá-lo. O estabilizador acabou quebrando um tripé pequeno meu durante os testes. Era um daqueles que custa mais ou menos R$ 50, feitos para smartphones.

Em um dos dias de gravação eu saí com um tripé grande e muitas vezes me atrapalhei para ajeitar o ponto de gravação. Sempre que eu ia de um lugar para o outro eu tinha que separar o tripé do Osmo para guardar na mochila.

No dia em que fui com um tripé pequeno foi muito mais prático de carregar. Recomendo utilizar um menor que possa ser carregado na mesma mochila que você vai carregar o Osmo, como o que está na imagem abaixo. Assim você consegue capturar as imagens em motion time-lapse.  

Outro ponto que precisa ser falado sobre sua utilização é: ele chama muita atenção. Andar com um estabilizador como esse na rua causou inúmeras reações nas pessoas. São poucas as pessoas que não dão a mínima ou olham pouco.

Algumas ficam muito incomodadas com o dispositivo e preocupadas com sua imagem. Outras ficam só curiosas mesmo, param para perguntar como funciona. A estabilização de eixos dele é curiosa mesmo sem ver o que está sendo gravado. O tamanho dele também colabora para chamar atenção, com 29,50 x 11,30 x 7,20 cm, dentro do padrão de mercado para produtos semelhantes.


Para você ter ideia do tamanho

É difícil de imaginar um estabilizador muito menor que isso ter uma empunhadura confortável, um bom espaço para uma bateria grande, reunir diversos botões para o manuseio, entradas usb, encaixe para o smartphone e espaço para trabalhar os eixos.

Continua depois da publicidade


Gravações na vertical

No modelo anterior não era possível gravar na vertical, agora é possível alterar o ângulo do encaixe. Esta modificação é muito útil para quem deseja utilizá-lo para gravações em selfie para redes sociais e vlogs.

O Instagram recentemente criou a IGTV, uma rede social focada em vertical, isso mostra como este formato está popular atualmente. A gravação na vertical deve ter feito falta a muita gente no modelo anterior.

O modo vertical foi nítidamente pensado para você utilizar a câmera frontal, é um pouco difícil achar um ângulo em que você utilizar a câmera traseira na vertical, mas é possível.

Para alterar entre vertical e horizontal é necessário afrouxar esta pequena roda que fica na parte de trás dele como é possível ver na imagem abaixo. Você não pode fazer isto com o smartphone anexado, precisa tirar ele e depois mudar o ângulo de gravação.
 


No modelo anterior esta roda servia para afrouxar o encaixe do smartphone, no segundo modelo o encaixe é adaptável, você toca o celular em uma das extremidades e estica até encaixar. O problema desse estica e encaixa é que para retirar ou ajustar o celular não é tão fácil quanto era antes. Mas pelo menos está um pouco mais fácil de colocar o smartphone.


O aplicativo

Você pode utilizar o aplicativo da DJI para fazer as gravações ou o aplicativo nativo do seu smartphone. O aplicativo da DJI para o Osmo Mobile 2 é o DJI Go e está disponível tanto para iOS e Android. A diferença entre utilizar o aplicativo que já vem no celular ou o da DJI está nas funcionalidades oferecidas.

Um detalhe muito importante para que suas gravações saiam da melhor maneira possível, é desligar a estabilização eletrônica da câmera do seu aparelho, se você não delisgar, a estabilização eletrônica vai tentar estabilizar os movimentos do Gimbal e gerar um resultado nada satisfatório.

O maior problema está na conectividade, muitas vezes eu tive que fechar o aplicativo, tentar reconectar várias vezes até funcionar. Esta também é uma das reclamações feitas por outros usuários do aplicativo, principalmente para iOS. Mas para utilizar as funcionalidades você precisa dele. 

Eu não tive grandes problemas além desses. Não é perfeito, mas funciona. Algo bom é que oferece um layout bastante parecido com os aplicativos de câmera já instalados nos celulares e achei bastante intuitivo. 


Layout do aplicativo DJI Go


Exemplos de imagens

Estas foram algumas imagens que capturei aqui em Florianópolis. Mostrei um pouco da região da beira-mar, um ambiente que une um pouco da natureza com o movimento da cidade. É claro que a estabilização não fica perfeita, mas aidna assim permite movimentos que utilizando um celular na mão, não seriam possíveis.

Eu utilizei todos os modos disponíveis no aplicativo DJI, abaixo eu também descrevo elas. Vale lembrar que em algumas das imagens eu utilizei um tripé para segurá-lo e permitir que eu conseguisse capturar as imagens com as funcionalidades. 


Modos de captura

Com o aplicativo DJi é possível gravar no modo normal, hyperlapse, M-Timelapse, Active Track. Abaixo você encontra uma descrição de cada um deles. O normal é o padrão, só ligar e sair gravando.

Ele não traz nenhum efeito, filma nas configurações de câmera escolhidas por padrão e você controla os movimentos com a mão ou o joystick.


Timelapse

Existem três tipos de timelapse, o padrão que vem listado com o nome timelapse mesmo. Nele você pode escolher o intervalo entre cada captura e a duração do vídeo gerado. Isso é bom para fazer a tomada no tempo que você precisa para o seu projeto. No timelapse você pode andar livremente com o Osmo e o active track não é suportado neste modo.


Hyperlapse

Neste modo as opções oferecidas no aplicativo são iguais ao do modo Timelapse, a diferença entre os dois é que no Hyperlapse você pode marcar um ponto fixo e fazer o movimento de câmera desejado.

É indicado utilizar esse tipo de movimento para monumentos, estátuas, prédios e objetos que não estejam em constante movimento para criar um efeito como o abaixo. O ponto negativo é que não é possível configurar uma mudança de foco ou de abertura da câmera pelo aplicativo para este este efeito, algo disponível em alguns modelos da concorrência. 


Motion timelapse

Esta funcionalidade aparece como M-Timelapse na tela do aplicativo e foi uma das que mais me divertiu se você prestar atenção no vídeo de demonstração de imagens acima. Dispositivos mecânicos que permitem você fazer timelapse com movimento geralmente custam caro e não há outra maneira de fazer sem um deles.

Com o Osmo é possível e a imagem fica muito bem estabilizada. Com um tripé, o Osmo e um celular, você pode fazer sua própria abertura de House of Cards. 


Active Track

Neste vídeo de overview que fiz, dá para perceber bem como é a experiência com o Active track. Essa funcionalidade permite marcar um objeto ou pessoa para ser o centro da imagem. Como dito acima, ela também é compatível com o Hyperlapse. Se você é vlogger, o Active track pode te dar uma mão filmando para você enquanto você gesticula e se movimenta.

Nos testes com o iPhone X esta funcionalidade se saiu muito bem, mas é importante lembrar que estamos falando de um smartphone de cerca de R$ 5000. O Galaxy S6 Edge não se saiu tão bem quanto o iPhone, mas não se saiu mal também.

Quando o app não está reconhecendo bem o objeto ou o rosto, o ideal é refazer a marcação, aí ele acaba funcionando bem. Ele também não é feito para movimentos bruscos, então se o objeto sair do quadro, ele vai parar de seguir. Se voltar para o quadro ele vai procurar e, na maioria das vezes, reencontrar. 

Essa funcionalidade é mais confortável de ser utilizada na câmera frontal, se você quiser falar com a câmera e utilizar a câmera traseira, precisará de alguém para te marcar no app. Uma dica: para enquadrar com um espaço acima da cabeça, faça a marcação pouco abaixo do queixo, na região do pescoço como no vídeo acima. 


Gravando

Falando da experiência geral de gravar com o DJI Osmo Mobile. Leva um certo tempo para você se adaptar com o dispositivo, descobrir quais são suas qualidades e limitações. O manuseio confunde bastante no começou e em vários momentos esquecia completamente do joystick de ajuste de eixos. 

Uma das configurações que mais me ajudou a pegar o jeito de filmar está no mesmo botão que serve para ligá-lo, este que aparece com um M na imagem. Clicando duas vezes nele você centraliza os eixos, isso dá muito mais agilidade para as gravações.

Outra vantagem desse botão M está na possibilidade de alterar entre a câmera frontal e traseira. Você clica três vezes no botão e ele muda a câmera utilizada. Para fazer a troca de câmera você não pode estar gravando, precisa parar o vídeo e depois começar a gravar com a câmera desejada. Também é possível gravar e tirar foto utilizando o botão com um círculo vermelho no centro e dar zoom mexendo na lateral dele como você pode ver na imagem abaixo. 


Estas funcionalidades disponíveis no pequeno painel do Osmo facilitam o uso e gravação, quanto menos for necessário colocar o dedo na tela do smartphone, melhor, assim você diminui as batidas na tela durante a gravação. 

Atualização 28/08/2018 - Ao testar as funcionalidades e manuseio do estabilizador Xiaomi Mijia, percebi uma grande diferença em qualidade do joystick. O do Osmo Mobile 2 é muito mais confortável que o do modelo da Xiaomi e mais preciso também, o tempo de resposta é menor e isso ajuda bastante na hora de gravar, sem dúvida um ponto positivo para o modelo da DJI. Adicionei um ponto por esse detalhe. 


Conclusão

O DJI Osmo Mobile não é um gadget a nível cinematográfico, sua estabilização fica longe de perfeita e ele não traz um sistema complexo para gravação. Ele também não é tão fácil de utilizar, não é só ligar e sair usando, demora um tempo para se familiarizar com ele e tem uma série de detalhes que precisam ser levados em consideração, desde a hora de encaixar o smartphone até o momento de capturar imagens com o aplicativo.

Mas para vloggers, youtubers e criadores de conteúdo, com certeza este é um dispositivo capaz de garantir um salto enorme na produção. O fato de ser feito para utilização com smartphone, mostra que este é o foco do aparelho.

Ele pode ser encontrado por menos de R$ 800 na Gearbest e como funciona com um smartphone, poderá acompanhar o comprador por um bom tempo. A câmera seria o maior risco de o produto ficar ultrapassado rapidamente, mas como ele utiliza a câmera de um celular e elas estão sempre melhorando, este não é um problema.

Resumindo, ele não serve para qualquer pessoa, eu indico ele para quem utiliza muito a câmera do celular para cobrir eventos, fazer vlogs ou produzir conteúdo em vídeo diariamente. Ele serve para um tipo muito específico de usuário e se você se encaixe nele, tenho certeza que será muito útil.

Apesar de ser bastante completo, é bom olhar a linha de produtos da concorrência, aqui no Mundo Conectado nós já fizemos testes com o Xiaomi Mijia Gimbal. Também vale a pena conferir os vídeos feitos para cada um dos gadgets no nosso canal do YouTube


Nota

9

Prós

  • Bateria com 15 horas de duração
  • Pode funcionar como carregador de smartphone
  • Gravações na vertical e horizontal
  • Active track e motion timelapse
  • Empunhadura confortável e ergométrica

Contras

  • Utilização pouco intuitiva
  • Aplicativo instável
  • Precisa de tripé para algumas funcionalidades e não vem com um
Todas as pré-encomendas do Samsung Galaxy Fold foram canceladas pela Best Buy

Todas as pré-encomendas do Samsung Galaxy Fold foram canceladas pela Best Buy

O motivo de cancelar os pedidos foi a Samsung não dar uma data correta de lançamento


Samsung cria sistema usando IA que consegue gerar vídeos a partir de uma única imagem

Samsung cria sistema usando IA que consegue gerar vídeos a partir de uma única imagem

Os softwares de deepfake usam as redes neurais para imitar movimentos reais humanos


Google remove oficialmente todos os dispositivos da Huawei do site do Android

Google remove oficialmente todos os dispositivos da Huawei do site do Android

Os dispositivos Mate X e P30 Pro não constam mais na lista de aparelhos Android


Próxima linha de iPhones foi certificada pela EEC e deve ser lançada com três modelos

Próxima linha de iPhones foi certificada pela EEC e deve ser lançada com três modelos

Esses vão ser os primeiros aparelhos com três câmeras da Apple e devem vir com chip Apple A13


DJI responde governo dos EUA:

DJI responde governo dos EUA: "Dados dos consumidores não são da nossa conta"

Empresa diz que seus drones atendem requisitos do Departamento de Segurança do país