Análise do Infinix ZERO 8: vale a pena o celular de câmera selfie dupla?

Análise do Infinix ZERO 8: vale a pena o celular de câmera selfie dupla?

Com excelente desempenho em jogos e boas fotos, celular deixou a desejar em poucos quesitos e pode ser uma boa opção

A Infinix é uma empresa chinesa de smartphones e tenta ganhar espaço neste mercado com aparelhos de boas especificações e preços baixos. Ainda que isso não seja novidade (Xiaomi, Huawei e tantas outras submarcas já fazem isso há um bom tempo) a Inifinix conseguiu chamar atenção e merece uma análise.

O Infinix Zero 8 é um celular que fica entre os intermediários premium por suas especificações, mas pode agradar até mesmo pessoas mais exigentes. Até o momento desta análise, este aparelho não está à venda no Brasil, mas é possível importá-lo através de sites como Banggood e Amazon

Este celular custa U$250, algo por volta de R$1320 em conversão direta. Mas, assim como outros importados que analisamos, vale ressaltar que há o detalhe da taxa de importação. Não temos sido taxados pelos celulares importados, mas no caso do Infinix Zero 8, caso isso venha a acontecer, ele acaba saindo pelo valor de R$2115. Então é bom ter isso em mente durante a análise, com e sem taxa ele fica em segmentos bastante diferentes.

Preços

Preço no lançamentoU$ 190,00 02/02/2021
Preço atualizadoU$ 190,00 02/02/2021

Ficha Técnica

FabricanteInfinix
Site oficialLink

Display

Tamanho6,85 polegadas
Resolução1080 x 2460, 392ppi
TecnologiaIPS LCD, 90Hz

Câmera

Traseira64MP + 8MP + 2MP + 2MP
Vídeos4k 30fps, 1080p 30fps
Frontal48M, f/2.2 (wide), 8MP, f2.2 (ultrawide)
Detalhes64 MP, f/1.9, (wide), 8 MP, f/2.3, (ultrawide), 2 MP, f/2.4, (depth) 2 MP, f/2.4, (depth)

Especificações

Sistema OperacionalInfinix XOs
ProcessadorMediatek MT6785 Helio G90T (12 nm)
Número de núcleos8
GPUMali-G76 MC4
Memória RAM8 GB
Armazenamento interno128 GB
Cartão microSDmicroSDXC
Bateria4500 mAh
Dimensões168.7 x 76.1 x 9.1 mm mm
Peso205 g
Portas de conexãoUSB Type-C 2.0, USB On-The-Go
REDE4G
Tipo de cartão SIMDual SIM

Recursos

Leitor de DigitalSim, na lateral
ResistênciaNÃO
Radiosim
Bluetooth5.0
Carregamento sem fioNÃO
NFCNÃO
GPSSIM, A-GPS


Design

O design chama atenção, a organização das quatro câmeras agradou a maioria das pessoas que viram o aparelho durante a minha análise. E é interessante ver que a traseira é diferente do que as grandes empresas têm escolhido para os celulares. Ele não passa batido, mas também não é muito chamativo, então consegue entregar elegância e até mesmo um ar de topo de linha.

Também fica meu elogio à escolha do botão de ligar/desligar com leitor de digitais e a ausência de um botão dedicado para assistente de voz, que até o momento não senti necessidade nos celulares testados, não se justifica. Na parte de cima do aparelho não há nenhuma entrada e nem mesmo microfone, as conexões ficam todas na parte de baixo, incluindo a entrada 3.5mm para fone de ouvido, a porta USB Tipo-C, alto-falante e microfone. De modo geral, a Infinix fez boas escolhas para o design.


Tela

Continua após a publicidade

Quem curte assistir Amazon Prime, Netflix, ou outros conteúdos em vídeo no YouTube, por exemplo, pode curtir a tela IPS LCD de 6.85" do Infinix Zero 8. É o smartphone com a maior tela que testei por aqui, e isso faz dele um pouco mais pesado do que o comum, mas sem que isso seja um grande problema. 

Vale destacar que celulares de tela maior não são feitos para qualquer pessoa, ele pode ser um pouco mais difícil de manusear e navegar, principalmente para quem tem mãos menores.

Fora isso, essa tela grande também é interessante para quem gosta de jogar e até mesmo utilizar redes sociais, tendo maior visibilidade de conversas e do feed.

Outro ponto importante é que a tela é Full HD, então você pode visualizar conteúdos nesta resolução em seu potencial máximo. Mas, o destaque para esta faixa de preço do celular é sua tela com taxa de atualização de 90Hz, principalmente para rodar jogos. Isso faz toda diferença na hora de jogar e pode ser difícil se adaptar à tela de 60Hz depois que se acostuma com a alta taxa de atualização.


Bateria

A bateria de 4500mAh do Infinix Zero 8 é suficiente para um dia de uso moderado, incluindo algumas poucas horas de streaming de vídeo/música e ainda redes sociais. Se você não é um usuário que joga muito ou fica com a tela no brilho máximo a todo instante.

Mas, se você utiliza muito o aparelho e costuma consumir rapidamente a bateria de seus dispositivos, este vem com um carregador de 33W capaz entregar 100% de carga em apenas 55 minutos em meus testes.

Em 2 horas de Prime Video,1 hora de YouTube, 30 minutos de Prime Music e 30 minutos jogando o celular terminou o ciclo com carga de 59%.


Sistema e desempenho

O sistema utilizado é o Infinix XO sobre Android 10, que traz diversas modificações em relação ao sistema puro da Google e que não me incomodou durante os testes. O que mais me tirou atenção foi o fato de ele trazer muitos aplicativos inúteis, jogos e outros softwares sem sentido para a utilização do celular vindo de fábrica. De qualquer forma, você pode desinstalar esses programas e as outras escolhas de personalização da empresa não me atrapalharam. Um detalhe, assim como acontece nos celulares da Xiaomi, os dispositivos desta empresa também geram anúncios após o download de aplicativos na Play Store com a desculpa de estar fazendo uma verificação de segurança. Verificação que não faz o menor sentido, mas é mais um lugar onde essas empresas conseguem lucrar.

Continua após a publicidade

Em desempenho, temos um excelente conjunto de CPU e GPU, Helio G90T MediaTek MT6785 e Mali-G76 MC4, respectivamente. Esses dois unidos aos 8GB de memória RAM garantem que qualquer jogo disponível na PlayStore consiga rodar ao menos na qualidade baixa neste celular. O Infinix Zero 8 conseguiu rodar Asphalt 9 na qualidade máxima com bom desempenho, COD Mobile na qualidade máxima com excelente desempenho, PUBG Mobile também no máximo e sem apresentar frames longos.

Genshin Impact é outro jogo que o celular conseguiu rodar muito bem. Indo nas configurações gráficas e removendo motion blur e reduzindo as sombras para médio é possível ter um gameplay  excelente, com boa fluidez. De qualquer forma, esse jogo de mundo aberto tem muitos elementos sendo carregados a todo instante, algo que pesa ainda mais em alguns momentos chaves do game. Sendo assim, este problema nos loadings só pode ser resolvido com uma tecnologia de armazenamento superior. Apesar de utilizar UFS 2.1, um modelo mais recente, como o UFS 3.0, já seria suficiente. Ainda assim acertando as configurações gráficas, você não deve ter problema em jogos. 

Levando em consideração o execelente desempenho em jogos e a tela 90Hz, vemos que este acaba sendo um aparelho acima da média para jogos.


Câmeras

A Infinix dá um grande destaque para as câmeras do Zero 8, com o grande diferencial de uma câmera frontal dupla 48MP + 8MP (grande angular). Nas fotos, o sensor Sony IMX 686 sem dúvidas aparece nos pontos de qualidade, mas são as escolhas feitas pela Infinix no pós-processamento que deixam dúvidas. No geral, o celular te dá muitas opções para fotografar e é possível fazer fotos com muitos detalhes utilizando a câmera principal.

No conjunto de câmeras temos uma principal de 64MP (f.1.8), uma grande angular de 8MP f/2.3, uma lente macro de 2MP f/2.4 e um sensor de profundidade utilizado para principalmente para dar o desfoque de fundo no modo retrato.

É possível fazer excelentes fotos no modo noturno com este celular, é um modo que salva muitas fotos, mas acaba exagerando na saturação e também no contraste. Muitas vezes isso resulta em fotos nada naturais. Também é necessário manter o celular muito firme neste modo, sem movimentos bruscos para não borrar a foto. Qualquer movimento mais amplo pode arruinar o clique, então não espere fotografar objetos se movendo. Se você quiser fotografar vegetação à noite neste modo em um dia com vento, provavelmente não conseguirá fazer uma boa foto por causa do tempo que o pós-processamento leva para captar o objeto. Da mesma forma, para tirar fotos de pessoas com o modo noturno também é necessário que todas estejam muito paradas.

O software nativo te deixa decidir se deseja tirar fotos em 64MP, é preciso marcar a opção, ou o celular fará uma pequena compressão. Fotos em boas condições de iluminação ficam excelentes, com bom desfoque quando próximo ao objeto, nitidez e sem grandes exageros em pós-processamento.

Dentro de casa à noite, com pouca luz, recomendo utilizar o modo noturno para fotografar com o sensor principal, ainda mais se for para gravar algum objeto, já que dificilmente conseguirá fotografar pessoas e animais nesta situação. Do contrário, utilizando o modo normal em lugares pouco iluminados, o resultado obtido não é tão interessante quanto poderia.


Câmera selfie

A câmera selfie é acima da média, mas a escolha de ser dupla é questionável, comento melhor esse detalhe no índice abaixo. 

A selfie principal de 48MP consegue entregar um bom resultado. Mas, apesar de trazer definição, muitas vezes a foto fica estourada no que parece uma tentativa de dar mais nitidez, principalmente em ambientes externos.

Para tirar boas fotos é necessário escolher um fundo neutro e saber escolher bem onde será feito o foco para que haja um bom equilíbrio de contraste antes do clique.

O modo noturno funciona muito bem, é possível fazer excelentes fotos em condições de pouca luminosidade à noite. Mais uma vez o pós-processamento fica um pouco exagerado, mas é a forma como o celular consegue equilibrar uma imagem que sairia mais escura normalmente. À noite, é mais comum aparecerem efeitos de aberração óptica, que pode conferir mais estilo à foto ou invalidá-la de acordo com o valor estético esperado.


Selfie regular (48MP) vs Selfie grande-angular (8MP)

Não vejo grandes vantagens em utilizar a câmera grande-angular, mesmo em condições de excelente iluminação. Isso porque a selfie (ou até mesmo a principal de 64MP) é muito superior em qualidade do que a opção grande-angular. Caso queira colocar mais pessoas dentro de um quadro, vale mais a pena as pessoas ficarem mais próximas do que ativar a câmera secundária.

Abaixo você confere primeiro as fotos tiradas com a principal e as fotos com as secundárias aparecem na sequência.

Fotos com a selfie principal regular (48MP)

Fotos com a selfie grande-angular (8MP)

A conclusão é esta, na grande maioria dos casos não valerá a pena abrir mão de qualidade para utilizar a grande-angular.

Retrato

O modo retrato faz bem o seu trabalho, consegue fazer uma boa leitura do que é o fundo e aplicar o desfoque, sofre apenas com fones de ouvido e cenas muito complexas.


Conclusão

O Infinix Zero 8 deixa a desejar em poucos detalhes, entre as falhas dele podemos mencionar: um sistema muito mexido em relação ao Android original, alto-falantes com pouca definição, tela de baixo contraste, pós-processamento exagerado em algumas fotos. Fora isso, é um celular que traz: tela 90Hz, alto desempenho em navegação e nos mais diversos jogos da PlayStore, tela grande para conteúdo em vídeo, leitor de digitais com tempo de resposta excelente, som com bastante volume (apesar de perder em definição).

Tudo isso somado ao fato de que consegue fazer fotos ótimas em diversas condições. Sobre as fotos, o que mais questiono é a escolha de sensores de pouca qualidade para dar mais opção na hora de fotografar.

Sendo assim, a conclusão acaba ficando por conta do preço de importação, já que não está disponível no Brasil, e também das preferências do consumidor. Quem vai comprar este celular precisa saber que é um aparelho grande, com tela de 6.85", também tem um sistema que funciona bem, mas não é tão puro e nem tão amigável, além dos outros detalhes mencionados ao longo da análise.

Quem não curtir algum destes detalhes pode acabar escolhendo alguma marca de mais nome no mercado. Mas, quem conseguir importá-lo na casa dos R$1300 mencionados no início desta análise, não estará fazendo um mal negócio. Nesta faixa de preço é comum acharmos celulares com tela que não é nem Full HD e desempenho muito inferior em jogos e navegação. O Infinix responde rápido a comandos, roda muito bem jogos, tem boa tela, é difícil competir com ele pelo preço de importação, mas tenha em mente que você poderá ser taxado.

User img

Neri Neto

O universo geek faz parte do dia a dia, da vida, deste jornalista. Formado pela Universidade Federal de Santa Catarina, Neri Neto é responsável por conteúdos diversos no Mundo Conectado. Ele adora tecnologia, cinema, games e descobriu ainda na infância que a linguagem dos vídeos seria perfeita para falar de tudo que ama.

Compramos um iPhone Fake e tivemos uma surpresa

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.

Google Pixel 6 custará US$599 e Pixel 6 Pro US$898

Google Pixel 6 custará US$599 e Pixel 6 Pro US$898

É a primeira vez que aparecem os preços do smartphone nos Estados Unidos


realme GT Master Edition é lançado oficialmente no Brasil + promoção

realme GT Master Edition é lançado oficialmente no Brasil + promoção

Modelo tem 8 GB de RAM, 256 GB de armazenamento e conta com a nova tecnologia de Expansão de Memória RAM Dinâmica (DRE)


Veja em vídeo nova interface One UI 4.0 para smartphones Samsung

Veja em vídeo nova interface One UI 4.0 para smartphones Samsung

Sistema trará novos recursos como RAM Plus para os aparelhos da empresa


Sharp lança smartphone AQUOS zero6 com tela de 240Hz e câmera de 48MP

Sharp lança smartphone AQUOS zero6 com tela de 240Hz e câmera de 48MP

Pré-venda do aparelho começa no próximo dia 29 de setembro


Xiaomi Redmi Note 11 terá câmera tripla e laterais com linhas retas

Xiaomi Redmi Note 11 terá câmera tripla e laterais com linhas retas

Fabricante também revelou que o modelo terá 8,34 mm de espessura