Análise do LG K62+: um celular bonito que faz boas fotos e decepciona apenas na tela

Análise do LG K62+: um celular bonito que faz boas fotos e decepciona apenas na tela

Custando cerca de R$1600, o novo smartphone da LG não desaponta quem procura um bom intermediário e não liga muito para qualidade da tela

A LG apresentou seus novos smartphones, K52, K62 e K62+, celulares com quatro câmeras e um visual de chamar atenção. Por aqui, recebemos os três modelos para teste, mas acabamos dando mais atenção ao K62+, que traz o que há de melhor entre os três. Você confere os preços de lançamento dos celulares logo abaixo:

- K52: Vermelho, Cinza ou Verde por R$ 1.499,00
- K62: Vermelho ou Azul por R$ 1.799,00
- K62+: Branco ou Azul Celeste por R$ 2.099,00

Apesar do preço salgado no lançamento, esses smartphones ficaram consideravelmente mais baratos pouco tempo depois do lançamento. Já é possível encontrar o K62+ por R$1600, ou até R$1500 em promoções.

Conteúdo da caixa: Carregador, Cabo USB tipo C, Fone de ouvido P2, Capinha.


Design

O K62+ não tem especificações de um topo de linha, mas seu design é moderno e consegue chamar atenção. Ele é um celular que só pela aparência já se destaca e fisga o olhar das pessoas, quem é leigo pode até achar que ele é um aparelho premium por causa do tamanho de tela e design. Seguindo a proposta de simplicidade, ele traz o corpo feito em plástico, mas em um acabamento que não deixa a desejar.

De modo geral, a LG escolheu bem a organização dos botões e componentes. A câmera em buraco na tela consegue ser discreta e garante um bom aproveitamento da parte frontal.

As laterais também foram bem pensadas, uma delas traz os botões de volume e de assistente Google. A outra lateral tem um único botão, que serve como leitor de digitais e power ao mesmo tempo.

Continua após a publicidade

O leitor de digitais como botão de ligar/desligar deixa a usabilidade bastante intuitiva e quem utiliza Google Assistente vai acabar achando útil o botão dedicado. Só pode ser um pouco chato e estranho para quem não utiliza a funcionalidade, que é meu caso. Durante o meu uso, vez ou outra ativava a função sem querer, então desabilitei nas opções do Android. Para quem tem vários dispositivos conectados em casa, a assistente Google pode acabar sendo interessante, mas não é o caso pra mim (ainda). Infelizmente, não é possível atribuir outra função para este botão através das configurações.

Na traseira, as câmeras ficam um pouco saltadas, sem capinha isso fica muito evidente. Já com uma capinha isso deixa de ser um problema e mostra uma organização interessante achada pela LG.

As câmeras têm um formato quadrado, layout muito utilizado por outras fabricantes. E um detalhe interessante é o efeito ao redor das lentes, com um reflexo em espiral, isso deixa o conjunto ainda mais bonito.

O design deste celular é, sem dúvida, o seu ponto alto, ele tem bastante presença por conta da tela alongada de 6.6". Além disso, a proporção 20:9 acaba sendo interessante para assistir conteúdos em vídeo.

Na parte inferior, encontramos a entrada para fones de ouvido, o USB tipo-C e ainda o alto-falante.

A LG mandou muito bem organizando os elementos de design no K62+ e também nos modelos mais simples. O K52 é o único que traz uma diferença mínima no posicionamento das câmeras e também no corpo na parte traseira, mas continua semelhante ao seus irmãos mais potentes. Toda a linha também passou por certificação de resistência militar, algo que promete garantir uma vida um pouco mais longa aos aparelhos.


Tela

Não ficou claro por que a LG optou por uma tela IPS LCD para o seu smartphone Plus, que chega em uma faixa de preço não tão acessível. Citando a concorrência, o Galaxy A31 vem com tela AMOLED FHD+ e tem diversas das qualidades que encontramos no LG K62+. Além disso, a tela do do K62+ não é Full HD.

A escolha de uma tela mais simples faz com que o celular não tire o máximo proveito de uma tela alongada de 6,6" em 20:9. Por se tratar de uma série de três aparelhos apresentados juntos, dar a opção de um modelo com tela de melhor qualidade para quem acompanha os lançamentos da empresa poderia ser um grande atrativo.

Ainda assim, o formato alongado de 720 x 1600 HD+ permite assistir conteúdo em vídeo com mais imersão, quem curte assistir vídeos no YouTube ou Netflix através do celular precisa de uma tela um pouco maior como esta. Sobre o alto-falante, o volume do som não consegue ser tão alto, então quem gosta de escutar música ou assistir algo mais alto pode ser que não fique muito satisfeito. Mas com fone de ouvido a LG traz a opção "Som LG 3D", que deixa o áudio mais encorpado.

Continua após a publicidade

Sistema e Desempenho

Equipado com o Mediatek Helio P35 (MT6765), um octa-core 2.3GHz, ele consegue entregar uma boa navegação. O grande problema acaba sendo o multitasking e travamentos em aplicativos mais pesados, como jogos e outras aplicações 3D. 

Ele consegue se virar com os 4GB de memória RAM e o chip gráfico PowerVR GE8320, mas jogos mais pesados rodam apenas na configuração mínima neste celular. Subir pouca coisa os gráficos já significa ter frames longos, pouca ou nenhuma fluidez.

Você perceberá o sistema mais lento apenas quando tiver com muitos aplicativos abertos em segundo plano, principalmente na hora de sair da tela de bloqueio. Fora isso, ele segurou bem os principais aplicativos de redes sociais como Instagram, Facebook, Twitter, YouTube. 

Mas vale ressaltar que quem é mais exigente que um usuário comum precisará de um smartphone mais potente, este responde bem, mas dá umas pequenas engasgadas quando há mais aplicativos abertos.

E também, apesar de a quantia de 4GB de memória RAM não ser um destaque, não chega a ser problema. Esta quantidade complica às vezes para quem abusa do desempenho, em uso moderado não tive dificuldades. Ainda assim, nenhum aplicativo parou de funcionar durante meus testes.

A usabilidade dele envolve gestos na tela, como o movimento de levar o dedo de baixo até o centro da tela para ver quais aplicativos estão abertos. Quem ainda não se acostumou com esta esta navegação no Android pode achar estranho no início, mas rapidamente se acostuma.

Se você é do tipo que curte jogos em 3D que exigem um pouco mais de processamento, o LG K62+ não é o aparelho mais indicado a você, mas se curte jogos mais simples, ele vai dar conta sem problemas. Inclusive, a LG já deixa o celular com alguns joguinhos instalados: DragonMania, Little Big City 2, Empires, The Love Boat

Dos jogos que trazem gráficos melhores e que rodam bem na configuração mínima podemos mencionar COD Mobile, Asphalt Nitro, Asphalt 9. PUBG Mobile roda bem de modo geral, mas tem travadas e frames longos em alguns momentos decisivos de troca de tiros ou quando há mais jogadores próximos.

Sobre sua autonomia, o LG K62+ tem 4000mAh e demorou 2 horas e 10 minutos para chegar a carga total no meu teste com o carregador que vem na caixa. 

A bateria segura bem. Começando em 100%, uma hora de Instagram, uma de YouTube, duas de Netflix e ainda 20 minutos de COD Mobile levaram cerca de 50% da bateria.


Câmeras

Já vimos que smartphones com quatro câmeras são aqueles que costumam chamar mais atenção, vender mais. Apesar disso, não quer dizer que o novo celular tenha um alto desempenho nas imagens capturadas. De qualquer forma, como a LG deu bastante destaque para as câmeras de seus aparelhos, este é um ponto que vale a pena dar atenção. Abaixo, listo as capturas feitas com o conjunto traseiro de câmeras e também com a câmera selfie.

A câmera frontal do K62+ tem 13MP e fica centralizada no topo do celular em buraco na tela. Já a câmera traseira tem à disposição 48MP como principal, 5MP grande angular, 2MP para o modo retrato e também 2MP de macro.

Em boas condições de iluminação a câmera selfie consegue capturar um bom número de detalhes e lidar bem com o contraste no geral.

Foto tirada com a câmera selfie do LG K62+

Algumas fotos feitas com a câmera traseira:

Foto tirada com a câmera traseira do LG K62+

Este celular não decepciona em condições normais de iluminação e deve ser suficiente quando o assunto é câmera para quem quer apenas ter um celular para compartilhar alguns momentos nas redes sociais hora ou outra. É possível fazer excelentes fotos com ele citando o perfil de uso acima.

Levando em consideração que vivemos compartilhando fotos em telas pequenas, o diferencial dos aparelhos no segmento intermediário acaba sendo a capacidade de fazer fotos aceitáveis em situações diversas, em más condições de iluminação, com filmagens de qualidade, foco rápido, bom desempenho, etc. O LG K62+ não é feito para usuários mais exigentes, que precisam de fotos excelentes mesmo em péssimas condições. Ele não é indicado para quem busca uma grande versatilidade com alta qualidade, não foi construído pensando em quem quer passar fotos para o computador, fazer correções de cor, brincar com as informações capturadas pelo sensor. Ainda assim, é muito interessante para usuários moderados.

Você sentirá as limitações normais de um intermediário, com a chance de fazer boas fotos em boas condições de iluminação e se orgulhar de um clique ou outro. Ele cumpre com o esperado para o seu segmento e até consegue ter boa versatilidade e bom foco em objetos próximos.

 

Foto tirada com a câmera traseira do LG K62+

 

De modo geral, o LG K62+ consegue ser regular nas fotos. No entanto, há alguns detalhes que precisam ser comentados.

Um ponto negativo está no zoom da câmera, o sistema demora para responder o comando de aproximar a imagem no aplicativo nativo. Para quem curte gravar vídeos dando zoom mais rapidamente isso pode ser um problema. Se você se precisa disso, talvez precise baixar um aplicativo de terceiros para tentar driblar esse problema e ter um tempo de resposta mais rápido.

 

Com ou sem o HDR ligado obtive algumas fotos muito artificias, mas isso não foi regra, vez ou outra o celular me apresentou uma foto muito saturada ou que fugia do que estava vendo. O ideal é fotografar o mesmo objeto com e sem o HDR ligado para ver a decisão tomada pelo celular.

Já à noite não há uma grande solução de software, as fotos em geral não ficam muito granuladas, mas ficam mais pálidas, com pouca saturação e definição. De qualquer forma, os resultados não foram ruins.


Conclusão

O LG K62+ chegou por um valor alto, pedindo espaço ao lado de aparelhos muito mais completos da concorrência. Agora, custando cerca de R$1600, este celular começa a ficar interessante e pode agradar alguns consumidores. 

A LG acertou em cheio no design, a tela grande dá presença e até mesmo o conjunto de câmeras colabora para deixar ele mais atraente. Então, quem procura um aparelho bonito sem precisar fazer um alto investimento pode acabar curtindo a peça. Além disso, as fotos são de boa qualidade e não devem decepcionar usuários que curtem fazer fotos hora ou outra do dia a dia para postar nas redes sociais. O defeito aqui, se é que pode ser apontado como um defeito (tem gente que não vai se importar) fica por conta da escolha do IPS LCD para o modelo Plus. Também é frustrante ver um aparelho com de 6,6" sem ter uma tela Full HD. Mas vale ressaltar, se você não se importa muito com a profundidade de pixels ou com a definição de tela você não verá problema.

Fora isso, não espere total fluidez, vez ou outra o celular vai “parar para pensar” e entender seu comando. Também temos um leitor de digitais que funciona bem e um smartphone capaz de rodar bons jogos, ainda que em qualidade baixa.

Com o LG K62+ você tem um celular bonito regular em tudo, o ponto chave é sempre fazer a comparação com a concorrência e ver o que te agrada mais. Se não te faz falta ter uma tela AMOLED ou FullHD, esse pode ser um aparelho interessante. A impressão que fica é de que a LG está acertando cada vez mais em seus smartphones.

Quem já acompanha os lançamentos da LG e já está familiarizado com o que a empresa oferece, pode acabar gostando deste celular.

Nota

8

Prós

  • Baita design
  • Tela grande para Netflix, YouTube e vídeos em geral
  • Certificado de resistência militar
  • Boas fotos para o segmento
  • Não apresentou travamentos de aplicativos

Contras

  • Tela não é Full HD
  • O modelo PLUS da LG poderia trazer mais qualidade
  • Não permite a troca de função do botão de assistente Google
  • Leve instabilidade de sistema em multitarefa
User img

Neri Neto

O universo geek faz parte do dia a dia, da vida, deste jornalista. Formado pela Universidade Federal de Santa Catarina, Neri Neto é responsável por conteúdos diversos no Mundo Conectado. Ele adora tecnologia, cinema, games e descobriu ainda na infância que a linguagem dos vídeos seria perfeita para falar de tudo que ama. Neri também fala bastante em terceira pessoa, gosta de descontrair e está sempre nas redes sociais.

MI 11 PRO e ULTRA! TUDO sobre os NOVOS celulares da XIAOMI

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.

Qualcomm pode estar fazendo sua versão do Nintendo Switch rodando Android

Qualcomm pode estar fazendo sua versão do Nintendo Switch rodando Android

Rumor afirma que a empresa está planejando seu próprio console com sistema modular


Xiaomi Mi 11 Ultra terá resfriamento com mudança completa de estado físico

Xiaomi Mi 11 Ultra terá resfriamento com mudança completa de estado físico

Um material de hidrocarboneto orgânico passa pelos estados sólido, líquido e gasoso para resfriar o aparelho


Motorola tenta novamente transformar seu celular num PC com novo "Ready For"

Motorola tenta novamente transformar seu celular num PC com novo "Ready For"

Sistema é parecido com o Samsung Dex, mas aposta no uso das duas telas


OnePlus Nord LE é anunciado - celular terá apenas uma unidade fabricada

OnePlus Nord LE é anunciado - celular terá apenas uma unidade fabricada

Edição limitada será oferecida como prêmio para os participantes de uma promoção no Instagram


Baseado em Android 11, LineageOS 18.1 chega para 70 celulares diferentes

Baseado em Android 11, LineageOS 18.1 chega para 70 celulares diferentes

Essa é a mais popular das ROMs customizadas e costuma receber atualizações frequentes