AMAZFIT GTS: o Apple Watch baratinho tem seus vacilos

AMAZFIT GTS: o Apple Watch baratinho tem seus vacilos

Vestível manda bem em autonomia e design, mas GPS segue uma falha da Amazfit

A Amazfit GTS é um relógio inteligente com funções de rastreamento de atividades físicas do usuário e que tem como a principal característica uma "profunda inspiração" no visual do Apple Watch. A Amazfit/Huami é uma empresa especializada em vestíveis, sendo a provedora de tecnologias nessa área para a Xiaomi e bastante envolvida em produtos populares como a Mi Band.

Link de compra da Amazfit GTS na Gearbest

Especificações principais

- Tela 1,68" AMOLED 348 x 442, 341ppi, 100% NTSC
- Resistência Corning Gorilla Glass 3 e proteção oleofóbica
- Sensores de batimento, acelerômetro em 6 eixos, 3 eixos geomagnéticos, pressão do ar e luminosidade
- Suporte ao Android 5.0 ou superior e iOS 10 ou superior
- Bateria de 220 mAh, autonomia estimada de 14 dias, recarga de 2 horas
- Construção em alumínio e polímero
- Pulseira de silicone
- Peso de 24,8 gramas
- Dimensões: 43.25 x 36.25 x 9.4mm

Análise em vídeo

Design

A Amazfit GTS tem uma clara inspiração no visual do Apple Watch, porém com algumas variações. A primeira é decorrente de não ser um smartwatch complexo, e se por um lado isso limita suas funcionalides, em outra ponta viabiliza um visual muito mais fino e leve que da maioria dos smartwatchs. Ela é muito confortável de se usar graças a seu porte mais discreto, e dá pra esquecer que está usando ela, com o tempo.

A Amazfit GTS tem um design fino e leve, confortável de se usar

Assim como a GTR, a Amazfit mandou bem no display, com uma belíssima tela com cores bastante vivas e uma definição alta o suficiente para mostrar de forma clara as informações e tornar as interfaces bem atrativas. O tema padrão novamente é muito "inspirado" no que a Apple faz, o que não é um problema prático, e quem não curtiu há uma boa quantidade de temas e telas configuráveis para usar.

As pulseiras de borracha possuem encaixes tradicionais de relógio, então é fácil achar outras opções, e são uma ótima solução para um vestível que tem vocação fitness, então não fica desconfortável usá-la suando durante uma atividade física ou até dentro d'água. Falando nisso, a GTS tem IP68, resistindo até a 5ATM e podendo ser usada durante a natação, por exemplo.

Falando na água, a pulseira conta com um botão físico. Além de devolver o usuário para a tela inicial, o botão é útil quando a tela está molhada, e o touchscreen não opera corretamente, sevindo assim para pausar um exercício de natação sem dificuldades, por exemplo.

Funcionalidades

A Amazfit GTS traz um conjunto de funcionalidades parecidas com a da GTR. Através de sensores consegue fazer o monitoramento de diversas atividades do usuário ao longo do dia, seja exercícios manualmente iniciados, seja outras coisas feitas automaticamente como passos ao longo do dia ou o sono. 

A GTS pode monitorar suas atividades físicas, mostrar notificações e controlar músicas do celular, além de contar com alguns utilitários como despertador

Ela também consegue interagir com o celular. Além de alimentar o app da Amazfit com os dados recolhidos, dá para ver as notificações e controlar as músicas sendo tocadas no smarpthone, por exemplo. Nas notificações, é bom fazer uma ressalva: ainda há espaço para melhorias, com a listagem agrupando mensagens um tanto desorganizada, e com a tela mostrando só a primeira a cada nova mensagem recebida quando a pulseira vibra. Também é preciso limpar a lista de notificações manualmente, pois fazer isso no celular não replica automaticamente no vestível, como acontece em outros aparelhos.

O sistema mais leve que viabilizou um hardware menos potente e uma bateria menor acaba também limitando as capacidades do vestível, que não pode instalar novas funções nem possui memória interna para carregar músicas. Apesar disso, a lista de utilitários não é ruim, com cronômetros, despertador, localizador do telefone e até uma lanterna (usa o brilho máximo do display para iluminar minimamente o ambiente) atuando bem como uma suíte de utilitários. 

Claro que o monitoramento das atividades é um dos destaques de um gadget fitness, e aqui a Amazfit tem acertos, mas também erros graves. A pulseira se sai bem em monitorar automaticamente o sono e os passos ao longo do dia, mostrando várias informações interessantes no app. O problema começa quando iniciamos um exercício manualmente e uma falha da Amazfit "dá as caras" novamente": o GPS.

Mesmo após receber uma atualização focada nesse problema, em nossos testes já usando a versão 0.0.8.37, a GTS decepcionou. O desempenho está melhor que a primeira vez que usamos o GPS da GTR, mas ainda está abaixo do desejável. O tempo para o GPS se localizar e começar o exercício melhorou consideravelmente, precisando apenas de alguns segundos para travar sua posição, porém basta ver os relatório gerados pelo app para ver problemas evidentes de precisão. Para quem busca um vestível com foco nesse rastreamento e quer qualidade, deve procurar outro produto

Mesmo depois da atualização, o GPS é um problema nos Amazfit GTS e GTR

 

Na natação a GTS também consegue usar os sensores para juntar algumas informações como ritmo, total de deslocamento e até estilo mais utilizado. Porém, como acontece em muitos dos modelos, ela não trás informações sobre batimentos cardíacos, com a Galaxy Fit sendo uma rara exceção nesse segmento.

Autonomia e performance

O hardware mais discreto da GTS faz com que as animações aconteçam com tanta fluidez quanto um smartwatch mais caro, porém não são ruins e nem impede de um uso confortável do gadget. Em contrapartida, a GTS tem uma autonomia bem maior que esses modelos mais caros mesmo tendo um design fino e leve. Em nossos testes ela foi capaz de alcançar quase uma semana de duração de bateria com todas as funcionalidades em uso e até eventuais corridas rastreadas pelo impreciso GPS. Esse é um resultado impressionante considerando a bela tela disponível, e só não ganha dos 14 dias da GTR e seu porte evidentemente maior de bateria.

Dá para habilitar um modo "sempre ligado" na GTS, fazendo com a pulseira sempre mostre informações no display, porém a autonomia cai para menos que a metade, então não recomendo o uso desse recurso. Outro motivo para isso é que a pulseira é bastante responsiva através dos sensores, com o movimento do pulso já servindo muito bem para ativar a tela quando você quer conferir as horas ou qual notificação acabou de chegar.

Conclusão

A Amazfit tem alguns acertos excelentes em seus produtos recentes, como a Amazfit GTS e GTR. Os pontos altos são definitivamente o design, com o visual de relógio tradicional da GTR ou a cara mais moderna e "estilo Apple Watch" da GTS.

Link de compra da Amazfit GTS na Gearbest

As funcionalidades também são boas. Esse modelos não são tão completos como smartwatches mais completos, que tem memória interna para músicas ou instalam novos apps, mas em compensação trazem várias vantagens como design mais leve, duração de bateria muito maior e, principalmente, um custo bem menor.

O único problema é ver tanto a GTS quanto a GTR falharem em uma função relevante de um gadget com vocação para rastreador fitness. Para quem quer fazer muito o uso desse vestível para acompanhar suas atividades físicas, fica difícil recomendar esse produto, e é uma pena ver a empresa falhar em algo que já fez melhor em modelos como o Stratos 2 que já testamos aqui, e que também tem memória interna para músicas.

30/12/2018 às 15:36
Análise

Amazfit Stratos é um barato e excelente relógio inteligente p...

Com várias funcionalidades de monitoramento, gadget só fica devendo um ecossistema de aplicativos

Se você estava de olho nos pontos fortes desse smartwatch, que são uma boa autonomia muito convincente, belo design, leve e confortável de usar, monitoramento de atividade ao longo do dia, exibição de notificações e outras funcionalidades como alarmes, tudo por um preço competitivo, a Amazfit GTS é uma recomendação fácil contanto que você não se importe de ter um GPS apenas aceitável e as vezes impreciso, além de não ter as músicas em seu relógio para sair pra correr ou pedalar, trazendo a triste sensação que a Amazfit regrediu comparado ao que tínhamos na Stratos.

A Amazfit GTS é uma recomendação de um vestível com boa autonomia, belo design e baixo custo, mas que tem um GPS que pode te deixar na mão

 

Nota

8,0

Prós

  • Belo visual
  • Design leve, compacto e confortável
  • Muita autonomia
  • Exibe notificações
  • Rastreamento de atividades físicas e sono
  • Encaixe da pulseira no padrão de relógios tradicionais

Contras

  • GPS ruim
  • Sem memória interna para músicas
  • Sem possibilidade de instalar mais apps
  • Não está disponível no Brasil
User img

Diego Kerber

Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego colabora com a Adrenaline na produção de notícias e artigos na coluna "Vida Digital".

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.

AnandTech acusa Mediatek de trapacear em benchmarks

AnandTech acusa Mediatek de trapacear em benchmarks

Essa é a primeira fabricante de chips acusada de enganar usuários de maneira sistemática


Dessa vez vai: Xiaomi Mi A3 começa a receber atualização com Android 10 estável

Dessa vez vai: Xiaomi Mi A3 começa a receber atualização com Android 10 estável

É a terceira tentativa da Xiaomi em atualizar a ROM desses aparelhos


Vaza a lista com os primeiros celulares da Xiaomi que receberão a MIUI 12 [Rumor]

Vaza a lista com os primeiros celulares da Xiaomi que receberão a MIUI 12 [Rumor]

A lista vazada também inclui modelos da família Redmi


Xiaomi não deu indireta pra Huawei, Google é quem força uso de mensagem em caixas

Xiaomi não deu indireta pra Huawei, Google é quem força uso de mensagem em caixas

Especulava-se que inclusão de apps da Google na caixa do Mi 10 era menção ao bloqueio da Huawei


Nova patente da Xiaomi mostra aparelho com tela infinita e câmera in-display

Nova patente da Xiaomi mostra aparelho com tela infinita e câmera in-display

A chinesa já havia patenteado uma interface para smartphones curvos no ano passado